Cartas do LeitorÍcone de fechar Fechar

Cartas do Leitor

Cartas do Leitor


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Oportunismo

O oportunismo é uma conduta "natural" do brasileiro, em todos os níveis de ação, não ficando nenhum de fora. Tivemos assaltos de comerciantes que, sabendo de movimentos financeiros no mundo,ou intempéries, aumentaram, da antemão, os preços de determinados produtos e, passada a "crise" os preços não mais voltaram aos patamares anteriores. Agora os vilões da vez são a carne, e na rabeira, o gás.

Os preços da carne foram para a estratosfera, com culpa jogada na exportação para países como a China e outros. É um verdadeiro assalto à mão desarmada, uma afronta ao bom senso e um culto ao deus do lucro sobre os brasileiros já com pesada carga de impostos e abusos do comércio e indústria em geral.

O criador pensa que vai levar vantagem e, depois, paga muito mais caro com a ração, vacinas e outros implementos. No fim, todos perdemos e quem ganha é uma meia dúzia de falsos brasileiros que conduzem e exploram estes tipos de negócio. Idem à política dos combustíveis e dos bancos. É lamentável a política de preços de bens e serviços praticadas no Brasil.

Antonio Caprio, via Facebook, Rio Preto.

Gugu

A morte do apresentador Gugu Liberato em decorrência de um acidente comoveu a maioria dos brasileiros. Haveremos de reconhecer o talento e a capacidade com os quais Gugu esteve no auge da sua carreira, conquistando inúmeros fãs e simpatizantes, angariando ao mesmo tempo a audiência de todo o Brasil.

Sabia se comunicar de uma forma muito especial com uma visão de empreendedor, que lhe permitia fazer sucesso, desenvolvendo uma carreira muito bem sucedida quando ainda jovem e sem recursos suficientes para alcançar o pedestal máximo que abraçou de uma maneira brilhante e consagradora. Acabou se tornando um exemplo para os que sonham um dia se tornarem comunicadores.

A partida de Gugu para o outro mundo deixa grandes lições para os que virão, entre elas, um alerta sobre o perigo que existe, quando alguém se propõe a executar uma tarefa que, geralmente, é efetuada por profissionais.

Gugu foi vítima de uma queda e mais uma vida foi perdida tragicamente, devido a um acidente doméstico. Referidos reparos em prédios, apartamentos ou residências, devem ser executados por profissionais ligados a essa área, já que possuem todos os equipamentos. Importante ressaltar que idosos e crianças estão sujeitos a esses riscos, principalmente os idosos, que não têm o reflexo necessário.

Alessio Canonice, Ibirá.

Solidariedade

Vivemos um tempo especial, que antecede o Natal e exige de nós um verdadeiro amadurecimento na fé. Que esse tempo, tão importante para nossa espiritualidade, nos possibilite realizar uma completa faxina interior, a fim de nos prepararmos para receber Aquele que chega, sendo solícitos nas necessidades dos nossos irmãos, da Igreja e da sociedade!

Como cristãos, temos a obrigação de realizar gestos concretos de solidariedade, não somente nessa época do ano, mas sempre, quando encontramos um irmão necessitado, visto que o Cristo se revela na pessoa do pobre, pois Ele veio ao encontro dos pobres, nasceu pobre e viveu pobre, pelos pobres.

Só assim poderemos descobrir onde está nosso irmão: amando os que precisam ser amados, cuidando dos que precisam ser cuidados. Somente com novas atitudes, aprendemos a lidar com as mazelas de nossa convivência, as quais, também, hospedamos em nós. Olhando, então, ao nosso redor, podemos entender que as coisas dessa vida não podem ser levadas, mas, sim, compartilhadas.

Igor Santana, Jales.

Velhice

Todos querem viver para sempre, mas ninguém quer ser chamado de velho. Para isso, nós, velhos, temos que obedecer algumas regras. O velho para ser uma pessoa leve, deve ter consciência da sua idade e de suas limitações, procurando falar pouco. A maioria dos velhos fala muito. Devem sempre se lembrar que o silêncio é de ouro e a palavra de prata.

Procurem também não falar o seguinte: "No meu tempo era assim". Seu tempo não é ontem, e, sim, hoje, aqui e agora. Procurem também não se estenderem nas histórias suas, dos seus filhos ou dos seu netos. Todos os filhos e netinhos hoje em dia são inteligentes e sabem muito bem mexerem em computadores e celulares, sendo todos iguais.

Procurem não usar seus celulares para exibir fotos dos familiares, uma vez que ninguém está muito interessado nisso. Procurem não ficar disputando a idade com outros velhos, tipo "eu já tenho 60 anos", ou "eu tenho 70, 80 anos" etc. Procurem também sempre ler e se informar de tudo, pois isso nos torna interessantes.

Cidinha Cury Antonio, Rio Preto.

Reformas

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) caminha para se tornar um dos mais reformistas das últimas décadas. Economizar e fazer ajustes é preciso, mas também devemos considerar as consequências, principalmente no campo social. De que vale economizar se com isso os serviços públicos serão prejudicados?

A reforma da Previdência já foi aprovada e, apesar dos vários pontos críticos excluídos ao longo dos debates, algumas regras que permaneceram no texto prejudicam os trabalhadores mais pobres, como o corte nas pensões por morte. A reforma tributária já está em andamento, mas na prática não diminui impostos (não há, portanto, benefício direto para o trabalhador).

A reforma administrativa também já é próxima, sendo uma das que mais me preocupam porque abre brechas para o fim do serviço público e ainda possibilita a demissão de servidores com estabilidade, o que certamente provocará perseguição ideológica.

Estados e municípios devem adotar a gestão mais eficiente do dinheiro público para que não faltem verbas, enquanto o Congresso deve parar de prejudicar os servidores, que não são os responsáveis pelo reflexo de decisões econômicas ruins do passado.

Antonio Tuccilio, São Paulo.