Aos professores municipaisÍcone de fechar Fechar

ARTIGO

Aos professores municipais

Postagens e comentários ofensivos em redes sociais não vão ajudar. Não são o caminho para resolver nada


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Diante da repercussão sobre meu posicionamento em relação a não aprovação de uma emenda ao orçamento municipal, discutida na última sessão da Câmara, sobre a aplicação da Lei Federal 11.738/2008, que delimita para 1/3, as atividades extraclasse na jornada dos professores do município, venho manifestar e explicar meu posicionamento.

Posso assegurar que em momento algum votei "contra" a Educação Municipal. Simplesmente não é real que a emenda poderia modificar a situação do 1/3 das atividades extraclasse, isso não é verdade. Somente a aprovação de uma emenda não resolveria a questão. Penso que devemos ampliar a discussão, temos que fazer um trabalho incisivo junto às autoridades, inclusive junto ao poder judiciário, a fim de atingir o objetivo comum que seria a propositura da incorporação perante a legislação municipal dessa conquista dos professores, através da Lei Federal.

É importante destacar que fui o vereador que conseguiu retomar a merenda escolar aos nossos professores e funcionários - que tinha sido cortada no início deste governo, vocês se lembram? Isso prova minha luta, sim, a favor dos nossos professores municipais. Sou filho de uma servidora pública que trabalhou a vida toda em escolas, só conseguindo se aposentar recentemente. Por isso me posiciono contra uma emenda, mas a favor de uma Lei Municipal, com muito mais força e aplicabilidade.

Postagens e comentários ofensivos em redes sociais não vão ajudar a resolver a questão. Não são o caminho para resolver nada. Eu mesmo só tive acesso e participei de alguma forma desse assunto há aproximadamente três ou quatro meses, quando fui procurado por um representante da ATEM.

Antes disso ninguém havia me procurado ou falado comigo sobre esse assunto. Como advogado e ex-procurador de vários municípios, interpretando a atual legislação, tenho convicção de que o município de São José do Rio Preto não está agindo de forma correta. Esse 1/3 de atividades extraclasse deve ser sim incorporado na jornada dos professores, quanto a isso não tenho dúvidas. No entanto, críticas pessoais ou sem fundamento não vão fazer com que os profissionais da educação ganhem a simpatia da Câmara Municipal e que ela possa ajudá-los a demover a ideia do Executivo Municipal em não aplicar isso de forma permanente. Portanto, me permitam com todo respeito também me manifestar: críticas não são a melhor forma de conduzir este assunto. Críticas devem ser sempre acompanhadas de propostas construtivas.

Não posso deixar de destacar a luta e o empenho do vereador Marco Rillo, que merece todo destaque e legitimação quanto a essa proposta de emenda. Estou à disposição para ajudar os professores, desde que haja o mínimo respeito e que sejamos inteligentes para conduzir de forma correta o debate. No meu modesto ponto de vista - e muito respeitosamente - tenho a impressão de que os professores possam estar sendo usados como "massa de manobra" de entidades sindicais que querem promover uma guerra eleitoral antecipada, contra o prefeito Edinho Araújo. Não é este o caminho jamais. Muito menos para se conquistar as coisas. Temos que agir com coerência e dentro da legalidade.

Jean Dornelas, Vereador de Rio Preto