Receita de cartaÍcone de fechar Fechar

ARTIGO

Receita de carta

Nesse natal, deixe de lado as mensagens eletrônicas e envie uma carta manuscrita aos seus familiares


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Que tal, fazermos uma surpresa a um familiar ou amigo nosso que se encontra distante, escrevendo-lhe uma carta e enviando-a pelo correio! Para quem não esteja muito habituado a escrever e para que possa redigir a sua carta corretamente, vou tentar explicar os moldes em que uma carta deve ser escrita: Vou apresentar um exemplo de uma carta pessoal, neste caso uma carta dirigida por mim aos meus pais, que a partir deste exemplo muitas outras cartas podem ser escritas. Depois, como toda a carta tem resposta, provavelmente, esta acontecerá, tal como é solicitado aos destinatários.

As cartas bem redigidas começam pelo local onde se escreve e pela data. Neste caso aqui o local e a data são: São José do Rio Preto, 25 de novembro de 2019. Depois deixamos duas linhas em branco e escrevemos o nome dos destinatários. Nesta carta os destinatários são o pai e a mãe e escrevemos: "Querido pai, querida mãe". Isto é a forma de tratamento e como a carta é de um filho para os pais, é adotado um tratamento amoroso, dispensando a colocação do nome ou nomes. No caso, se estivéssemos a escrever para um amigo, poderíamos, por exemplo, dizer: Caro amigo, seguido do nome, como por exemplo: "Caro amigo, Joalex Henry".

Segue-se a introdução, que é o modo como iniciamos a conversa e serve para introduzir o tema que iremos desenvolver no corpo da carta: "Então que tal? Nós caminhamos conforme Deus determinou. Entre os dias que sofremos com muito calor, lá vem um que nos dá mais para refrescar". Depois passamos ao corpo da carta, ou seja, ao desenvolvimento da conversa, que deve ser separada por parágrafos, mediante os assuntos de que queiramos falar. Esta carta tem três parágrafos, mas poderia ter mais ou menos, dependendo do que desejamos dizer.

"Mas falemos de coisas melhores: a Laninha faz roupas por medida, as filhas estudam nos computadores (dizem que é um dos empregos com futuro promissor!)". Esta última frase está entre parêntesis e os parêntesis servem para interpor uma expressão, palavra ou frase explicativa que pode estar, ou não relacionada com o tema que estamos a tratar. Esta frase final tem também (antes do fecho dos parêntesis) um ponto de exclamação ou de admiração. Este sinal de pontuação é usado para fazer o destaque de alguma coisa, ou para a identificação de sentimentos fortes. Este parágrafo termina aqui, levando, portanto, um ponto final.

Iniciamos um novo parágrafo falando de outro assunto: "Aqui chegou certinho a encomenda; pela Dorvina que entregou em mãos - pão de queijo e linguiça de porco caturra! Sempre dá para aliviar a saudade". Este parágrafo termina com três pontinhos que significa reticências. As reticências são normalmente utilizadas para indicar um pensamento ou ideia que ficou por terminar. A conclusão diz: "Já não tenho mais assunto para escrever. Cumprimentos ao nosso pessoal". Esta conclusão é bastante simples, todavia uma carta pode ser concluída de centenas de formas, porque existe sempre alguma coisa mais para dizer.

O natal está chegando! É possível que as novas tecnologias irão acabar com esse antigo e saudoso método de escrever e enviar cartas pelo correio tradicional. Nesse natal, deixe de lado as mensagens eletrônicas e envie uma carta manuscrita aos seus familiares. Penso eu, que esse familiar ou amigo irá, com certeza, apreciar a surpresa.

Silvio José Ferreira de Souza, Professor do Ibilce/Unesp