Fernando Marques resgata a saga cinematográfica dos irmãos CurtiÍcone de fechar Fechar

Rio Preto em Foco

Fernando Marques resgata a saga cinematográfica dos irmãos Curti

Antônio Leopoldo Curti e Francisco Curti fixaram residência em Rio Preto e fundaram a maior rede de cinemas do interior paulista, chegando a ter 25 cinemas próprios e 46 em parceria


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A primeira exibição cinematográfica em Rio Preto aconteceu em agosto de 1908, mas a primeira grande casa de espetáculos, com cinema, bar e pista de patinação foi o "Eden Parque", inaugurado em 1912, por Paschoal Bevilacqua, entre as ruas Rubião Júnior, Antônio Olympio (Voluntários de São Paulo), Bernardino de Campos e Sete de Setembro (Delegado Pinto de Toledo), no quarteirão onde hoje é o Banco Santander.

A primeira empresa cinematográfica estabelecida na cidade foi a "Pathé Cinema", em 1911, pela firma Barbosa & Vitor, com sua sede na rua Jorge Tibiriçá, entre Coronel Spinola e General Glicério. Em 1912, a Pathé foi comprada por Lindolpho Guimarães Corrêa, Lafayete Spínola e Abner Ribeiro Borges e teve seu nome mudado para "Phenix Cinema". Em 1929, o Phenix foi comprado pela Sociedade Cine-Teatral Paulista, dos Irmãos Curti, Braz Cosentino e Nicola Udine (que tinha sua sede em Taquaritinga, desde 1925), e passou a chamar-se "Cine Capitólio".

O cinema então foi para a Rua Bernardino de Campos, esquina com a rua Prudente de Moraes. A empresa era proprietária também do "Colyseu Cinema" e o "Theatro Municipal" de Taquaritinga. O grande cinema da época era o "Cine São José", que começou a funcionar em 1928, na esquina da rua Siqueira Campos com General Glicério, onde hoje é a Lojas Americanas. Os irmãos Antônio Leopoldo Curti e Francisco Curti fixaram residência em Rio Preto e fundaram a maior rede de cinemas do interior paulista, chegando a ter 25 cinemas próprios e 46 em parceria, entre eles o próprio "Cine São José"; o "Cine Rio Preto", na rua Bernardino de Campos, de frente para a Praça Ruy Barbosa; o "Cine São Paulo", na esquina da rua Bernardino de Campos com a rua Silva Jardim; o "Cine Boa Vista", na rua Tiradentes, no bairro da Boa Vista; o "Cine Ipiranga", inaugurado em 1956 por Lauro Demonte e arrendado em 1968 pelos Irmãos Curti; o "Cine São José II", inaugurado em 1964; o "Cine Teatro São Pedro", de Mirassol; O "Cine Votuporanga"; "Cine Jales"; "Cine Olímpia"; o "Cine Capitólio II", em 1976; o "Cine Aquarius", primeiro e único auto-cine da cidade, instalado nas margens da Represa Municipal, em 1976; e o "Cine Curti", inaugurado em 1984, entre tantos e tantos.

A Cometa Filmes registrou pelas suas lentes duas inaugurações dos cinemas Curti: O "Cine Olímpia", em 1959, e o "Cine São José", em março de 1964. Mas um mês depois, em 30 de abril, o cinema pegou fogo, destruindo o prédio por completo. Lotf João Bassitt, prefeito na época, precisou pedir socorro às cidades de Mirassol, Tanabi e Monte Aprazível para enviarem carros-tanque para a cidade, devido ao tamanho das chamas.

Felizmente o cinema foi reconstruído e embalou os sonhos de muitos rio-pretenses, por muitas décadas. Salve os Irmãos Curti, os maiores "vendedores de sonhos" do Interior.