Prefeitura corta desconto em folha para sindicatoÍcone de fechar Fechar

COLUNA DO DIÁRIO

Prefeitura corta desconto em folha para sindicato


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A Prefeitura de Rio Preto vai parar de descontar do salário dos funcionários públicos municipais mensalidade destinada ao Sindicato dos Servidores, que acusa o prefeito Edinho Araújo (MDB) de querer "quebrar" a entidade.

"Me estranha o sindicato dizer que vai à falência. Não está acreditando nos associados deles?", devolveu nesta sexta, 29, o secretário de Administração, Luís Roberto Thiesi.

A partir de agora, em vez de receber a mensalidade por meio da Prefeitura, o sindicato vai ter de cobrar diretamente do servidor associado. Segundo o tesoureiro da entidade, Carlos Henrique de Oliveira, em outubro o sindicato recebeu R$ 92,6 mil com a contribuição.

Thiesi afirmou que a decisão serve também para outras entidades de classe de servidores, como a Atem, o sindicato dos funcionários municipais da Educação.

O fim do desconto em folha ocorrerá em janeiro, mês seguinte ao fim do contrato de empresa que oferece o sistema de consignação que permite à Prefeitura fazer a triagem dos funcionários associados que pagam a mensalidade.

"A iniciativa reduz a zero a receita da representação sindical e vai acabar com a estrutura de atendimento jurídico", afirmou o sindicato em nota nesta sexta. "É que hoje, com o desconto em folha, a inadimplência é zero", rebate Thiesi, lembrando que, a partir de janeiro, o sindicato passará a depender da vontade do servidor em fazer o pagamento mensal.

O Sindicato dos Servidores, que representa funcionários de outras seis pequenas cidades da região, tem 1.805 associados. A maioria deles, no entanto, é de Rio Preto.

Ao criticar o que considera uma atitude "antissindical" do prefeito, o sindicato lembrou que, com autorização dos vereadores, ele também reduziu de quatro para dois a quantidade de sindicalistas que podem se afastar da Prefeitura para exercer exclusivamente a atividade sindical. Edinho não quis comentar as críticas.

 

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), desembarca na região neste domingo, 1º, para entregar casas em Guapiaçu. O evento é da Secretaria de Estado da Habitação, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). São 199 unidades em conjunto que vai receber o nome de "Prefeita Maria Ivanete Hernandes Vetorasso". Ela morreu em 2013 num acidente de carro no exercício do mandato. Tinha 58 anos. A obra, que saiu por R$ 24,9 milhões, foi iniciada em 2016, quandro Rodrigo era o secretário de Habitação. O vice-governador é cotado desde já e também articula em silêncio para ser o candidato dos partidos que apoiam o governador João Doria (PSDB) para suceder o tucano na eleição de 2022.

Apelo a Carlão

O vereador Renato Pupo (PSD) divulgou nas redes sociais encontro (foto) com o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), líder do governo na Assembleia Legislativa, para debater a proposta da reforma da Previdência estadual. Pupo, que é delegado da Polícia Civil, pediu alterações do texto ao parlamentar. A proposta prevê aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14%.

Tréplica

O coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL) de Rio Preto, Warlen Miiller, divulgou vídeo com crítica à Prefeitura em virtude da nota de esclarecimento sobre o Programa Escola Cívico-Militar do governo federal. Miiller, que é assessor do deputado federal Kim Kataguiri (DEM), afirma que o Executivo perdeu prazo para se inscrever no programa. O governo divulgou nota justamente para negar o que o grupo que ele representa divulgou nas redes.

PPI

A Câmara de Rio Preto vota o mérito do projeto de lei que propõe a prorrogação do Programa de Pagamento Incentivado (PPI) do Semae, na próxima terça-feira, 3. Segundo a proposta, contribuintes poderão quitar suas dívidas com a autarquia até o dia 23.

Acirp no governo

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Paulo Sader, postou foto no Facebook ao lado do prefeito Edinho Araújo (MDB) e do secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Luís de Souza, durante a entrega do novo terminal de ônibus. Souza é diretor da entidade. "A inauguração do novo terminal urbano! Começo de um novo centro pra Rio Preto. Usar e cuidar! Somos todos responsáveis!", afirmou Sader.

 

Sem cobertura

Orçado inicialmente em R$ 47,7 milhões, entregue ao cidadão-eleitor-contribuinte com três anos de atraso por R$ 64,2 milhões, o novo terminal de ônibus do transporte coletivo urbano em Rio Preto vai obrigar o passageiro a atravessar rampa de acesso pelo antigo terminal (foto) exposto a sol e chuva. O reparo é de Antonio Donizetti, do Observatório Social. "Onde estão os gestores responsáveis pela execução e fiscalização? Será que pensaram em economia?", questiona ele.

Diz que vai cobrir

Questionado ontem pela Coluna, o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, afirmou nesta sexta, 29, mesmo dia da inauguração do terminal, que a cobertura da rampa está prevista na reforma do terminal desativado.

No ar

A pedido do próprio autor do projeto, Anderson Branco (PL), a Câmara de Rio Preto adiou por duas sessões a votação da proposta que isenta idosos e cadeirantes de pagar Área Azul. O vereador disse que pediu adiamento para "melhorar" o projeto. Só não disse como.

 

Então é Natal - A Prefeitura de Rio Preto não perdeu tempo e já decretou ponto facultativo para estender a folga de fim de ano dos servidores municipais. Dias 24 e 31, bem como o período da manhã dos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro, nada de trabalho. O expediente nos dias 26 e 2 começa às 13h, conforme documento publicado ontem no diário oficial do município por ordem do prefeito Edinho Araújo.

Só pode ser ele - O ex-vereador Daniel Caldeira (foto) ressurgiu no cenário político com o seu estilo pra lá de original de se vestir (foto). Com a sua indefectível bota branca e camisa com estampa havaiana, ele chamou a atenção durante a entrega do novo terminal de ônibus de Rio Preto nesta sexta-feira, 29. Caldeira permaneceu próximo do prefeito Edinho Araújo (MDB) em alguns momentos do evento.

Improbidade - O presidente da Câmara de Rio Preto, Paulo Pauléra (PP), afirmou, em nota, que não são apenas oito os vereadores que votaram a favor da lei que deu o nome do pai do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB), que é igual ao dele, ao novo terminal de ônibus. Segundo Pauléra, a aprovação se deu na presença dos 17 vereadores em sessão secreta. E o quórum exigia o voto de pelo menos 12.

Improbidade 2 - Pauléra é um dos oito vereadores implicados, ao lado do ex-prefeito, em inquérito civil aberto pelo promotor Sérgio Clementino para apurar improbidade administrativa na aprovação da lei, conforme a Coluna revelou ontem. "A aprovação de denominação de próprios públicos e outorga de honrarias é deliberada em sessão secreta, na qual não é admitido o registro individual de votação", diz a nota do vereador.