Estádio Teixeirão virou a casa do futebol americanoÍcone de fechar Fechar

BFA ACESSO

Estádio Teixeirão virou a casa do futebol americano

Casa do Rio Preto Weilers no Brasileiro de Futebol Americano (BFA) Acesso, estádio Teixeirão recebe limpeza e demarcação para decisão contra os cariocas do Blaze, neste domingo, dia 10, às 14 horas


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Palco de jogos memoráveis do América na elite do futebol Paulista, de Seleção Brasileira e também a casa do Santos na conquista do Brasileirão de 2004, o estádio Benedito Teixeira, o Teixeirão, agora é território de futebol americano. O Rio Preto Weilers manda seus jogos lá desde 2015 e neste domingo, às 14 horas, buscará a vaga na final do Campeonato Brasileiro BFA Acesso diante do Blaze, do Rio de Janeiro. Nesta semana, o campo do Rubro recebeu as demarcações oficiais da modalidade. Explorar o fator casa tem sido decisivo não somente pelo resultado, mas para custear as despesas da competição, cerca de R$ 8 mil por partida.

"São dois jogos pelo título e acesso, e os mais importantes pra nossa história. Ser campeão invicto e ganhando os jogos da maneira que ganhamos, tendo melhor ataque e defesa, vai nos credenciar pra chegar na primeira divisão com moral, não sendo mais um apenas", disse o presidente Matheus Camargo.

Se passar à decisão, por ter a melhor campanha, outra vez decidirá no Teixeirão. Diferente do futebol, os jogos de futebol americano são tratados como um espetáculo e conta com atrações para atrair as famílias. Espaço para crianças, que até os 10 anos não pagam entrada, food trucks, bebidas, loja de produtos oficiais, DJ tocando músicas, locutor para explicar o que acontece no jogo ao torcedor, sorteio de brindes e ações sociais e com patrocinadores.

"Hoje a gente gasta com aluguel (R$ 2 mil), despesa de limpeza (R$ 200), arbitragem, que custa R$ 2,5 mil, além da pintura, que vem uma empresa de Araras para fazer. Custa em torno de R$ 1,5 mil, dependendo do preço que encontramos os materiais", disse Camargo. "A forma que temos para pagar é com a presença do torcedor pelo ingresso e o movimento do bar, além da ajuda de alguns patrocinadores."

O ingresso é vendido de forma antecipada por preço único de R$ 10, nos pontos de vendas: Cross Fit Rio Preto, La Chapa Dog Decathlon e New Era Riopreto Shopping. No dia, o ingresso será vendido a R$ 20.

Apesar de ainda ser um esporte, onde a maioria dos atletas jogam por amor à modalidade, o número de adeptos é grande, envolvendo familiares, amigos e o torcedor por afinidade. A média de público, segundo Camargo, é de 700 torcedores. "No Riopretão chegamos a colocar 2 mil pessoas em um jogo, mas hoje a média é de 600 a 700 pessoas."

Subir para elite é uma meta do time, que já foi campeão da São Paulo Football League. "Temos dois pontos fortes. O estilo de jogo que está muito encaixado, organizado, a gente consegue continuar mantendo o nível de jogo trocando peças, não sente falta nas trocas, e o segundo ponto é jogar em casa. A gente não tem o estresse pré viagem, o cansaço da viagem, além de estar em casa, jogando com nossa torcida", emendou Camargo.

Estar na elite fará aumentar o nível de profissionalismo na gestão do time, que precisará de mais recursos financeiros. "Vamos trabalhar para aumentar três vezes o faturamento que já temos, pra ter mais jogadores, treinadores vindo de fora e um caixa de emergência para viagens. No Brasileiro são três jogos em casa e três fora", disse Camargo. "É um desafio grande, mas se o Weilers conseguir o que estamos planejando, 2020 vai não só solidificar o futebol americano no cenário nacional, mas ser referência da cidade no esporte."

  • O campo de jogo do futebol americano é demarcado em jardas (cada uma mede 91,44 centímetros). São 120 jardas (109,7 metros) de comprimento por 53,5 jardas (48,92 metros) de largura
  • Reservadas 10 jardas para cada lado demarcadas como endzones, o espaço restante é dividido em dois campos de 50 jardas, nos quais ficam os 11 jogadores de cada time
  • O objetivo do jogo é sempre conquistar jardas no campo adversário até adentrar a endzone com a bola para conseguir o touchdown - seis pontos
  • O time com a posse de bola tem até quatro oportunidades de ataque para avançar um down - o mínimo de 10 jardas. Se não conseguir nas três primeiras, pode devolver a bola ao rival em um punt (chute), ou correr o risco de bloqueio na quarta tentativa