Leão joga por inédita final de Copa PaulistaÍcone de fechar Fechar

EM PIRACICABA

Leão joga por inédita final de Copa Paulista

Ricardo Catalá terá retorno de Gabriel Leite no ataque, no duelo das 20h15


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A noite deste sábado pode ser um marco na história do Mirassol. Se passar pelo XV de Piracicaba, a partir das 20h15, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, garante vaga na final da Copa Paulista e estará de volta ao cenário nacional em 2020, podendo jogar pela primeira vez uma edição de Copa do Brasil ou mais uma vez disputar a Série D do Brasileiro - disputou ano passado. Como o primeiro jogo, em Mirassol, terminou em empate de 2 a 2, quem ganhar avança. Caso ocorra novo empate, a decisão será nos pênaltis. Na outra semifinal, jogam São Caetano e EC São Bernardo, que também empataram no primeiro jogo.

"Sabemos que é um jogo difícil, o time do XV é experiente e que já joga junto faz algum tempo. Mas são duas equipes que desde o início do campeonato se falava que eram candidatas ao título. Temos muita confiança no nosso trabalho, acreditamos em tudo aquilo que a comissão tem passado pra gente e sabemos o que temos que fazer pra sair de lá com a classificação", disse o lateral-esquerdo Renan.

Chegar a uma decisão já será algo inédito para o Leão da Araraquarense, que esteve nas semifinais de 2002, quando acabou eliminado pelo São Bento, que veio a ser campeão depois, e em 2008, quando o carrasco foi o próprio XV de Piracicaba. Depois de empate em casa, na ocasião 1 a 1, o Mirassol perdeu na casa do rival por 3 a 1.

Desta vez, o time espera um novo desfecho, já que além do empate do último domingo, o Mirassol ganhou os dois confrontos com o rival na segunda fase da Copa Paulista - 2 a 0 em casa e 2 a 1 em Piracicaba. "Este retrospecto que nos é favorável fica fora de campo, dentro da partida nós não levamos isso em conta e nem pensamos, pois não adianta ter as estatísticas a favor se não vier a classificação", alerta o técnico Ricardo Catalá.

Em campo, as baixas são apenas por lesão, caso do lateral-esquerdo Reverson, com contratura na panturrilha esquerda, e do atacante Bruno Mota, que sofreu uma lesão renal ainda na segunda fase. De reforço, a novidade é Gabriel Leite, recuperado de lesão muscular na coxa esquerda. Ele disputa a vaga entre os titulares com Rafael Silva para compor o ataque junto de Claudinho e Gabriel Taliari, artilheiro do time com dez gols, dois atrás do goleador máximo do torneio, Raphael Macena, do XV de Piracicaba. Jhonny, do São Bernardo, tem 11 gols.

Para sair com o resultado positivo, a palavra de ordem é ter atenção total e não cometer os erros na saída de jogo que lhe custou os gols no primeiro jogo. "Estamos utilizando os treinos desta semana para acertar os erros que cometemos na primeira partida, agora não é hora de colocar muito mais carga de treinos nos atletas, temos que trabalhar apenas o que é necessário e que achamos importante antes da partida", disse Catalá.

 

XV DE PIRACICABA

Luiz Fernando; Jefferson Feijão, Gilberto Alemão, Paulão e Peri; Fraga, Simião e Cássio Gabriel; Misael, Kadu Barone e Raphael Macena. Técnico: Tarcísio Pugliese. 

MIRASSOL

Matheus Aurélio; Weriton, Reniê, Victor e Renan (Cleiton Garcia); Maicon, Neto Moura e Juninho; Claudinho, Rafael Silva (Gabriel Leite) e Gabriel Taliari. Técnico: Ricardo Catalá.

Árbitro: Márcio Henrique de Gois. Local: estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, neste sábado, 2, às 20h15, com transmissão da Fox Sports e FPF TV.