Timão promete crescer nas últimas rodadasÍcone de fechar Fechar

VAGA NA LIBERTADORES

Timão promete crescer nas últimas rodadas


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O meio-campo Ramiro afirmou que o Corinthians está assimilando a nova metodologia de trabalho do técnico interino Dyego Coelho e tem margem para crescer de rendimento nas últimas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro. Na visão do jogador, o Corinthians foi superior ao Botafogo, apesar da derrota por 1 a 0, no Engenhão. Com o resultado, o Corinthians chega a três partidas sem vitória.

"Acho que o time vem crescendo, mudando nosso estilo de jogo nessa reta final de campeonato e estamos conseguindo propor mais o jogo. Criamos mais possibilidades de gols que o Botafogo e isso é importante. Eles chegaram duas ou três vezes e fizeram o gol. Nós não conseguimos converter as chances em gols. O que faltou hoje, de fato, foi a bola na rede", disse Ramiro.

Depois de perder para o Botafogo, o Corinthians terá pela frente, na sequência: Avaí (casa), Atlético-MG (fora), Ceará (fora) e Fluminense (casa). "Saímos tristes pelo resultado, mas felizes pela atuação do time. Sabemos que temos margem para melhorar nos próximos jogos e recuperar os pontos perdidos hoje."

Sobre a troca na filosofia de trabalhando entre o ex-treinador Fábio Carille e Dyego Coelho, Ramiro disse que o time está tentando se adaptar a um estilo de jogo mais ofensivo. "É pouco tempo de trabalho e estamos assimilando o mais rápido possível. Vamos continuar jogando da mesma forma que fizemos contra o Botafogo, sendo mais agressivos e propondo o jogo, para que a gente consiga somar o maior número de pontos."

Para entrar na zona de classificação à Libertadores, o time precisará dos resultados. "Não importa como. Jogadores querem, comissão quer, diretoria quer, torcida quer. Vamos dar o máximo para conquistar essa vaga na Libertadores", disse o técnico Coelho. "Jogamos para frente. No primeiro tempo, se a gente converte em gols todas as finalizações que fizemos, ou pelo menos parte delas, as coisas seriam mais fáceis. Acabamos sendo castigados, mas as coisas estão mudando e, aos poucos, a gente precisa entender. Agora é trabalhar para pegar o Avaí", completou Coelho, referindo-se ao adversário de quarta-feira, na Arena de Itaquera.