Título confirma evolução de AlvesÍcone de fechar Fechar

TÊNIS

Título confirma evolução de Alves

Depois de atingir duas semifinais, Alves fatura primeiro título como profissional


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A conquista do primeiro título profissional pelo rio-pretense Mateus Alves, 18 anos, vai fazer com que ele ganhe cerca de 120 posições no ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) neste final de temporada e tenha impulso para um 2020 de realizações. O título no Future de Cancún, no México, rendeu ao jovem tenista 10 pontos que, somados aos 16 que já possuía, o levarão da 852ª posição para casa dos 730 melhores tenistas do mundo na listagem da próxima segunda-feira, 2. Na listagem de ontem, seis tenistas aparecem com 26 pontos, ocupando do 716º posto ao 721º.

"Estou muito feliz com esse título, é o mais importante da minha carreira, o primeiro sempre fica marcado e ele ficará. Vinha de um ano complicado, onde joguei mais torneios profissionais de transição, patinei um pouco, poderia ter alcançado melhores resultados, mas bati na trave algumas vezes. Fiz duas semifinais e uma quartas", disse Alves, que está em São Paulo à espera de uma vaga na Copa Maria Esther Bueno, torneio que reúne oito promessas da modalidade.

A Copa dá ao campeão o wild card para chave principal do Rio Open (ATP 500 que acontece de 15 a 23 de fevereiro). O vice jogará o qualifying. "Esse título alivia esse peso de alcançar resultados maiores, de acreditar no meu potencial, e saber que posso ir além. Com certeza o próximo ano promete ser melhor ainda e creio no trabalho duro que venho fazendo, com sensações positivas, poderei colher bastante frutos", emendou Alves sobre o triunfo em Cancún.

No domingo ele bateu o norte-americano Nick Chappell, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 6/1 e 6/4, em quase três horas de partida. O objetivo de Alves era terminar o ano perto do top 500, mas a avaliação é positiva.

"Tinha só mais três torneios para somar pontos e não fui tão bem nas duas primeiras semanas. Nessa última salvei com um ótimo resultado", disse Alves. "Meu último título de simples na ITF havia sido em 2017, na Copa Guga como juvenil. Agora consegui buscar esse resultado de novo, importante para mostrar que o trabalho vem sendo bem feito e as batalhas diárias que tenho valeram a pena. Trabalho duro com o Thiago [Alves] e com o [Augusto] Laranja, e tudo isso vem a colher agora os frutos". Na próxima semana, ele ficará em Florianópolis, num treinamento da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Alves já havia pontuado na temporada em duas semifinais, uma na Flórida, nos Estados Unidos, e outra em Tabarka, na Tunísia - somou quatro pontos em cada. Também na Tunísia garantiu dois pontos com uma quartas de final, em setembro, e somou os outros seis pontos passando apenas uma rodada em dois torneios em Cancún, além de São Paulo, Coritiba, Tabarka e Buenos Aires, na Argentina.