Justiça nega registro de ata do Conselho que afastou ItalianoÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O juiz da 8ª Vara Cível de Rio Preto, Paulo Roberto Zaidan Maluf, negou o pedido de registro da ata do Conselho Deliberativo do América, que afastou o presidente Luiz Donizete Prieto, o Italiano, em 3 de setembro deste ano. A sentença foi emitida pela Justiça no fim da tarde desta sexta, 22.

O vice-presidente Elyseu Sicoli tentava, via judicial, registrar em cartório o afastamento do cartola, mas o Cartório de Registro Civil de Pessoa Jurídica não aceitava registrar a ata por conta das brigas políticas infindáveis entre Italiano e o presidente do conselho, Pedro Batista.

"Conclui-se, portanto, que a recusa está correta, pois visa dar segurança às relações jurídicas, em razão da anterior judicialização da matéria", diz trecho da sentença.

Há uma semana, o promotor público Carlos Romani também havia se pronunciado e emitido parecer contrário ao pedido de registro da ata no Cartório por Pedro Batista e o advogado Renato Custódio.

A assembleia de setembro havia afastado Italiano por 90 dias em decisão de 21 membros do conselho, que apreciaram o relatório da comissão de sindicância que apurou irregularidades na sua gestão por não prestação de contas.

Pedro Batista convocou novamente os conselheiros do clube na última semana para uma reunião extraordinária no dia 1º de dezembro, um domingo, às 17 horas, no Teixeirão. O objetivo é prorrogar o período de afastamento de Italiano, já que este se encontraria afastado pela decisão do Conselho, mas continua atuando como mandatário no clube. No site da Federação Paulista de Futebol consta o nome de Italiano como o presidente do Rubro.