Acerto do 13º põe R$ 381 mi na economia de Rio PretoÍcone de fechar Fechar

PRIMEIRA PARCELA

Acerto do 13º põe R$ 381 mi na economia de Rio Preto

Liberação do 13º salário dos trabalhadores vai injetar R$ 381,5 milhões na economia de Rio Preto até o próximo dia 20 de dezembro; primeira parcela foi paga nesta sexta-feira, mesmo dia da Black Friday


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A liberação da primeira parcela do 13º salário coincidiu com a Black Friday, o que já começou a movimentar o comércio de Rio Preto e dar ânimo aos comerciantes da cidade. A primeira parcela foi paga nesta sexta-feira, 29. Projeção do Diário mostra que até o fim de dezembro a economia de Rio Preto vai receber a injeção de R$ 381,5 milhões, valor que é 5,2% superior ao pago em 2018. O cálculo considera o estoque de trabalhadores no ano passado, 138.787 pessoas, e um salário médio de R$ 2.749,10, dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O pagamento do salário extra aos trabalhadores é aquele momento de expectativa tanto para o trabalhador quanto para o lojista ou prestador de serviço que vai ver a cor desse dinheiro. Especialistas em finanças são sempre unânimes ao orientar o melhor uso dessa verba extra: a cautela. Embora a Black Friday e suas promoções sejam sedutoras, assim como as compras de presentes de Natal, o consumidor não deve se deixar levar pelo impulso. É que em janeiro começam aquelas contas de início de ano que impactam no orçamento, como material escolar, IPTU, IPVA, sem contar os gastos com as férias em família.

"Com a chegada do fim do ano, a expectativa é grande para entrada do 13° salário. É como se durante o ano, o salário pagasse as contas e o 13º fosse um respiro, com o qual se pode fazer aquilo que vai dar prazer. No entanto, são necessários cuidados para não queimar esse dinheirinho a mais", orienta o economista José Mauro da Silva.

Para o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Paulo Sader, ao ver o incremento no valor do 13º, o empreendedor, de forma geral, fica otimista porque é dinheiro que está sendo colocado na economia de Rio Preto no sentido de fazer a roda da economia girar. "Nós vemos que existe um aumento no número de trabalhadores empregados e um acréscimo na massa salarial, que obviamente tem uma parte destinada para quitação das dívidas e outra para consumo", afirma. Ele afirma ainda que a expectativa é que esse volume maior de dinheiro girando se apresente como possível aceleração na retomada do crescimento.

Segundo Sader, a entidade tem trabalhado em Rio Preto para que o cidadão organize sua vida financeira de modo que a retomada do consumo seja consciente e consistente para o fim de ano e para o próximo. "Para termos uma recuperação sólida e firme da economia, precisamos que os consumidores estejam em sintonia com o resto da economia. Ou seja, de um lado temos os empresários investindo, acreditando que os consumidores vão comprar e pagar; e do outro, os próprios consumidores na confiança que continuarão no emprego para ter renda e continuar consumindo", disse.

De acordo com o diretor do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomercio) de Rio Preto, Ricardo Eládio Arroyo, a liberação do 13º e mais a parcela de R$ 500 por conta do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que vem sendo liberada nos últimos meses e se encerra em dezembro, vai ajudar a promover o pagamento de contas. "Ao quitar contas em atraso, o crédito fica liberado para novas contas e também para utilização de compras à vista, dessa forma os nossos consumidores terão maior poder de compra e conseguirão descontos, o que ajuda a sobrar dinheiro para uma farta ceia de Natal com a família", afirmou.

O diretor da entidade Orvásio Tancredi Júnior acrescenta que os R$ 19,2 milhões na economia e o crescimento no número de trabalhadores são um estímulo para o comércio, que começa a funcionar em horário especial a partir do próximo dia 5. "A economia está em recuperação, com redução da taxa de juros e com a inflação controlada e em baixa, o que proporciona maior poder de compra", disse.

Consumidores

Conscientes, os consumidores pretendem usar mesmo o dinheiro do 13º para fazer algumas comprinhas e, principalmente, acertar as contas que estão em atraso. E a Black Friday já foi a primeira opção para gastar uma parte desse dinheiro. As colegas de trabalho Helen Cassiara Silva, 28, anos, consultora de beleza e a auxiliar de vendas Maria Deusiane, 25 anos, vão fazer as duas coisas com o salário extra, que já está na conta. "Uma parte vou pagar contas e a outra gastar comigo, porque mereço", conta Helen. "Já fiz acordo com o banco para acertar minha situação e com outra parte pretendo comprar uma bicicleta", disse.

A auxiliar de loja Natiele de Souza Garcia, 26 anos, que está grávida da segunda filha, conta que até já gastou a primeira parcela do 13º salário. Ela investiu uma parte do dinheiro no chá de bebê da filha, pagou algumas contas e nesta sexta-feira saiu para dar uma volta pelo calçadão para aproveitar a Black Friday e comprar algumas coisas para si. "Sobrou um pouquinho e estou aproveitando comigo", disse.

Os trabalhadores contratados com carteira assinada têm direito a receber o 13º salário. O valor equivale a um mês de serviço se o trabalhador trabalhou o ano todo ou proporcional ao período. Na primeira parcela, é paga metade do valor. A segunda metade deve ser paga até 20 de dezembro e tem a incidência do Imposto de Renda.

  • Planejar: Nós, brasileiros, temos pouca base de educação financeira e, portanto, gastamos por impulso. Evite o impulso;
  • Aproveite oportunidades: Black Friday tem muitas promoções, então observe os preços e veja se realmente precisa. Se o preço está bom, compre menos, valorize a vida e as relações afetivas;
  • Contas atrasadas: Durante o ano, pode ter ficado alguma conta para trás. Volte e tente renegociar com o credor e liquide esse débito com parte do 13º salário;
  • Contas futuras: Se está tudo bem, aproveite o 13º e pague as contas de início do ano, como IPVA, IPTU, matrícula, mensalidade escolar à vista e fique livre para o ano seguinte;
  • Cursos: pegue uma parte do 13º e invista em você para em 2020 ter melhor qualificação e empregabilidade ou mesmo uma maior capacidade de empreender em casa e aumentar a renda;
  • Impulso: Não faça loucuras no fim de ano jogando todas as contas no cartão de crédito, o que vai te fazer passar 2020 no vermelho e desesperado. Evite o consumo sem razão, torrando tudo sem um sentido ou objetivo. Se é um salário a mais, então, faça algo a mais com ele.

Fonte - Economista José Mauro da Silva

 

O Calçadão de Rio Preto estava lotado de consumidores na manhã desta sexta-feira, 29. Tudo por causa da famosa e irresistível Black Friday, que oferece descontos de até 80%. O movimento intenso foi observado especialmente nas lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, assim como utilidades domésticas e artigos de uso pessoal. Algumas redes de fast food também tinham filas enormes de consumidores em busca de descontos.

Para dar conta de atender a demanda e aproveitar ao máximo, algumas lojas abriram mais cedo e ainda funcionaram até 22 horas. É o caso do Magazine Luiza, em que já havia cerca de 30 pessoas na fila por volta das 6 horas. "A empresa é muito agressiva durante a Black Friday, com descontos grandes e muito estoque", contou o gerente Mauro Abreu. Para se ter uma ideia, alguns itens já haviam se esgotado durante a manhã mesmo, como uma chapinha de cabelo, por R$ 9,90, e uma fritadeira elétrica, por R$ 99. "O que mais está vendendo mesmo é televisão".

De fato, a reportagem encontrou pelo menos três pessoas comprando televisor. Uma delas é a vendedora de roupas Keisiane Cristina dos Santos, 18 anos, que comprou uma smart tv de 50 polegadas por R$ 1,8 mil. "Custava R$ 2,3 mil e ainda consegui dividir em dez vezes", contou. Ela estava acompanhada da irmã, Janaina Cristina dos Santos.

O atendente Ricardo Santos de Paula, 20 anos, também aproveitou para comprar a televisão, só que ele optou por fazer o pagamento à vista, já que se planejou ao longo de seis meses do ano e ainda usou parte do 13º. "Sempre aproveito a Black Friday, vale a pena sim porque fica mais barato", contou ele, acompanhado da namorada Cibele Evelin da Silva.

A dona de casa Tania Maria Pedroso de Albuquerque saiu de Monte Aprazível de ônibus e chegou a Rio Preto por volta das 6 horas para aproveitar as ofertas da Black Friday. Ela já havia percorrido duas lojas de manhã, uma de cama, mesa e banho e outra de generalidades. "Me planejei ao longo dos meses para fazer boas compras. Se não for assim, não dá para comprar", disse ela, que havia gastado R$ 500. Sua vontade era comprar uma fritadeira que não precisa usar óleo, mas como o valor estava fora do orçamento, ela optou por não comprar e levou itens como centrífuga, ventilador e artigos de higiene pessoal.

Em Rio Preto, muitas lojas vão continuar com promoções neste sábado, estendendo a Black Friday, mas os descontos não necessariamente serão os mesmos. Os cinco shopping centers de Rio Preto também realizam campanhas promocionais. Vale ressaltar que, apesar dos descontos, é importante não exagerar nos gastos e se preparar para as compras de Natal e contas de início de ano.