Feira sobre a construção civil destaca sustentabilidadeÍcone de fechar Fechar

Construções sustentáveis

Feira sobre a construção civil destaca sustentabilidade

A preocupação com a sustentabilidade é uma constante entre as empresas da construção civil e uma tendência que não para de crescer na região de Rio Preto; tema será abordado durante a Construweek


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Sustentabilidade é uma palavra presente em diferentes frentes da cadeia produtiva e um conceito que ganha importância a cada ano que passa. Na construção civil, não é de hoje que as empresas têm investido recursos e apostado no desenvolvimento de projetos sustentáveis para minimizar os impactos no meio ambiente. O tema é tão relevante que será destaque durante a Construweek, feira do setor imobiliário que será realizada em Rio Preto de sexta-feira a domingo, no Plaza Avenida Shopping.

A arquiteta e urbanista especialista em arquitetura sustentável Bia Gadia fará a palestra "Sustentabilidade - Soluções para o Mercado da Arquitetura e Construção" nesta sexta-feira, às 18h30, no evento. Ela destaca que o mercado vai manter tendência de alta nos próximos anos, já que é um caminho sem volta para a atividade da construção civil. "A construção sustentável pode ser definida tecnicamente como um projeto que tende a implantar modificações conscientes desde a concepção de um projeto até sua execução, ampliação, reforma e até mesmo demolição".

Entre as iniciativas sustentáveis estão telhados verdes, chuveiros e torneiras certificadas em relação ao consumo e captação da água da chuva em cisternas. Outra tendência em construções residenciais, comerciais e públicas é a busca pela eficiência energética, com adoção de medidas que vão desde a escolha de vidros especiais para as janelas até meios de produção de energia elétrica, como painéis fotovoltaicos ou sistemas eólicos.

A arquiteta Laura D'Agostino destaca uma preocupação recorrente das empresas do setor: a diminuição da geração de resíduo antes e durante as obras e o consequente impacto ambiental que o segmento da construção civil provoca. Quanto menor a quantidade de resíduo gerada, mais sustentável a obra. "Hoje as pessoas estão muito atentas à questão ambiental. Esse é mais um atrativo para os clientes conscientes, que não param de crescer. E, além disso, essa tendência que só vai continuar crescendo gera uma valorização importante no imóvel comercial e residencial".

Segundo Bia, atualmente, a sustentabilidade está baseada em três princípios, conhecidos como o "Tripé da Sustentabilidade": sustentabilidade social, sustentabilidade ambiental e a sustentabilidade econômica. "Os benefícios estão ligados à redução no consumo de energia elétrica, na emissão de gases de efeito estufa, no consumo de água, no descarte de resíduos e no custo operacional total da obra", afirmou.

A arquiteta ressalta que, além dessas questões, há incentivos dos governos municipais, estaduais e federal para a implantação de projetos arquitetônicos sustentáveis. As iniciativas passam pelo fomento às boas práticas até a inclusão do assunto em legislações urbanísticas, incentivos tributários e alianças com companhias de energia, água e esgoto. Em relação aos municípios, ela cita o exemplo de Guarulhos, em que existe o IPTU Verde. Cada solução ambiental implantada e mantida pelo proprietário rende os descontos no IPTU anual por cinco anos consecutivos.

Nesse sentido, a arquiteta Laura destaca a importância de um olhar mais amplo ligado às questões da sustentabilidade, que passa inclusive pelo momento da reforma de imóveis, não apenas de construção. "As pessoas precisam observar o que pode ser aproveitado na casa como base. Muitas vezes há um piso de madeira que pode ser restaurado, um tijolinho charmoso em baixo do reboco. Essa consciência sustentável também passa por essas questões", disse.

Apartamentos inteligentes

A construtora mineira Inter escolheu Rio Preto para ser a primeira paulista a receber seus investimentos. A empresa apresenta na Construweek o Unique Rio Preto, empreendimento em fase de pré-lançamento com 112 unidades de um e dois quartos no padrão Minha Casa Minha Vida. O edifício, que será construído na Vila São Judas Tadeu, chega com diversos diferenciais ligados à sustentabilidade.

Segundo Pedro Alvarenga, do marketing da companhia, os apartamentos inteligentes são construídos com alternativas que buscam conservação ambiental e economia para os moradores. Geração de energia elétrica por placas fotovoltaicas, sistema de captação e reutilização de água, lixeiras para coleta seletiva, hidrômetro individual, medidor de gás individual, bike compartilhada, bicicletário, entre outros são apenas alguns dos benefícios relacionados à sustentabilidade. "Nossas obras e escritórios têm processos constantes visando economia de resíduos, reaproveitamento e consumo consciente", explica a preocupação com a sustentabilidade. Os valores dos apartamentos ainda não foram divulgados.

 

Um dos empreendimentos que aplica o conceito da sustentabilidade em todas as suas etapas é o Montelena by Tarraf, edifício de luxo da incorporadora Tarraf, que está em construção na zona sul de Rio Preto. A empresa criou um "tapume verde" para proteger a obra, localizada em terreno de 3.150 metros quadrados, ao lado do shopping Iguatemi. Foram plantadas as espécies moreia branca e bianella branca.

Segundo a empresa, além de reforçar a mensagem de empreendimento sustentável, a solução ameniza o aspecto "agressivo" de um canteiro de obras. Com 17 mil metros quadrados de área construída, distribuída entre duas torres de 11 andares e 33 apartamentos, o Montelena tem entrega prevista para 2021. Lançado em agosto, tem valor geral de vendas de R$ 64,5 milhões e já está praticamente vendido.

Outras iniciativas sustentáveis são o Nível Superior Lumínico nos apartamentos, que evita gastos desnecessários com energia elétrica; apartamentos dotados com sistema de ar-condicionado VRF; nas áreas comuns, iluminação em LED e elevadores sem casa de máquinas; as garagens contarão com infraestrutura pré-instalada para abastecimento de carros elétricos em todas as vagas e durante a obra haverá a reciclagem de todos os resíduos possíveis de passar pelo processo. (LM)