Fim de 'A Dona do Pedaço' libera ator para 'Verdades Secretas'Ícone de fechar Fechar

REYNALDO GIANECCHINI

Fim de 'A Dona do Pedaço' libera ator para 'Verdades Secretas'

Reynaldo Gianecchini voltará a viver Anthony na continuação de 'Verdades Secretas' (Globo, 2015), também foi escrita por Walcyr Carrasco


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Reynaldo Gianecchini aproveitou cada momento de Régis em "A Dona do Pedaço". Desde as armações com Josiane (Agatha Moreira) ao arrependimento por ter feito mal a Maria da Paz (Juliana Paes), o intérprete se jogou em cena e confessa que sua torcida, até o último minuto, era para que a boleira retomasse o relacionamento com seu personagem.

Agora, com a conclusão desse trabalho, o ator já pensa em como será sua volta como Anthony na continuação de "Verdades Secretas" (Globo, 2015), que também foi escrita por Walcyr Carrasco. O novo projeto está sendo pensado para o Globoplay e tem previsão de estreia para 2021.

"Estou muito animado. Amei fazer e estou curioso para saber como será uma parte dois. Vou ter de chamar o Walcyr em um cantinho para ele me dar algum spoiler de para onde o Anthony vai. Espero que continue tocando em assuntos espinhosos, daquela forma bem direta, sem pudor. Parece que, agora, vai ser para o Globoplay. Acho legal encarar isso quase que como uma série", conta o ator.

Antes, Gianecchini vai curtir a saudade que já sente de "A Dona do Pedaço". Desde o início da trama, o ator usou suas redes sociais para mostrar os bastidores com os colegas de elenco de forma divertida. Mas parou um pouco com o seu lado "blogueiro" quando Régis entrou em uma fase de derrocada e não encontrava mais seus amigos com tanta frequência. Mesmo assim, o artista ressalta que acha impressionante a forma como o público se conectou com a história.

"A novela foi um sucesso em tudo. Acho que tem uma confluência que deu muito certo, uma energia boa entre todos os profissionais com o autor, a direção e o público. 'A Dona do Pedaço' realmente teve uma conexão surpreendente com as pessoas. Quase um fenômeno. Ao mesmo tempo, nos bastidores, foi uma das mais harmônicas e divertidas", diz.

Com altos índices de audiência, "A Dona do Pedaço" aproveitou a oportunidade de inserir diversas propagandas dentro da história. Não foi raro ver os personagens de Juliana Paes, Paolla Oliveira e Caio Castro com algum produto nas mãos. No entanto, Gianecchini andou na contramão desse movimento. O ator ressalta que não é seu foco fazer comerciais e que dá preferência para o tempo livre que ganha com isso.

"Tenho sido cada vez mais seletivo (com trabalhos de publicidade). Não quero me atropelar tanto. Prometi que ia fazer as coisas que valessem muito a pena. Trabalhei bastante, mas não fiquei fazendo dez coisas simultaneamente. E, penso em continuar assim", revela.

Sexualidade

Em uma entrevista recente, Gianecchini falou abertamente sobre sua sexualidade. Pontuou que não se coloca dentro de uma gaveta e que já teve romances com homens. Após a repercussão do assunto, o ator relata que ficou feliz com o teor respeitoso do texto.

"Essa matéria foi tratada com muito respeito, em um patamar de discussão que vai além da fofoquinha. Achei que ia ter muita gente tirando do contexto, deturpando, e fiquei surpreso com tanta coisa positiva, apesar de existirem pessoas que querem, sim, puxar para baixo, com uma discussão pequena daquilo. As pessoas ainda querem discutir o pequenininho, enquanto estou falando que é grande o negócio", critica.

Quando questionado se teve vontade de falar sobre sua sexualidade antes e sentiu alguma pressão externa para se manter calado, Gianecchini resume que esse se tratava de um processo interno. Ao sentir desejo de abrir o jogo, deu a entrevista abordando a questão. Agora, não está interessado na expectativa que as pessoas têm dele.   

"Esse assunto da sexualidade é sempre tratado de uma forma muito rasa, como se fosse uma coisinha simples. Eu fui falar no momento em que me senti maduro e que podia entender sobre isso. As pessoas me perguntam por que não falei antes, mas não conseguia entender da forma que entendo hoje. Precisei também me conhecer. Existe um processo, então você não pode cobrar o tempo de ninguém", afirma.