'Elos da Língua Portuguesa', com 33 escritores, será lançado amanhãÍcone de fechar Fechar

ANTOLOGIA LITERÁRIA

'Elos da Língua Portuguesa', com 33 escritores, será lançado amanhã

Com compromisso com a cultura, projeto organizado pela Academia Brasileira de Escritores, Associação Portuguesa de Poetas e Tertúlia Lusófona, com a participação de 33 escritores no primeiro volume, será lançado neste sábado, 9, às 8h30, no Riopreto Shopping


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A Academia Brasileira de Escritores (Abresc), a Associação Portuguesa de Poetas (APP) e a Tertúlia Lusófona se uniram para lançar um novo projeto literário. Trata-se do "Elos da Língua Portuguesa", que foi concebido com o objetivo de conservar e divulgar a língua portuguesa e reunir, ao longo de dez volumes, autores de todos os países da comunidade lusófona. A iniciativa ainda aborda em seu propósito a importância da língua de herança, do papel do migrante e da riqueza cultural que os falantes de português encontram em intercâmbios desta natureza.

O projeto "Elos da Língua Portuguesa" será lançado neste sábado, 9, às 8h30, no Riopreto Shopping Center, com café da manhã, seguido de apresentação do projeto em uma sala de cinema com capacidade para 300 pessoas e manhã de autógrafos do primeiro volume da antologia literária. A apresentação é aberta ao público e contará com apresentação musical do cantor Preto Moreno durante o café.

A duração prevista do projeto "Elos da Língua Portuguesa" é de uma década, sendo dez livros ao todo, alcançando imediatamente Brasil e Portugal, mas com perspectiva de expansão para Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Ao todo, o primeiro volume conta com 33 autores, brasileiros e portugueses: Alexandre Mourão, Anísio Lima da Silva, Antônio Boavida Pinheiro, Celia Cavicchia Vasconcelos, Celso Henrique Fermino, Chico Luz, Fernando Lemos, Geraldo Matos, Ivanilde Morais de Gusmão, João de Deus Rodrigues, João Paulo Vani, José Maria Ramada, Jusmaria da Cunha Carvalho, Loreni Fernandes Gutierrez, Lua, Lude Elim, Magna Fontenelle, Manoel Guilherme, Márcia Zevoli, Maria de Jesus Mouta, Maria Graça Melo, Maria Lascasas, Melania Ludwig, Mila Lopes, Patrícia Reis Buzzini, Rosângela Sumariva, Roselis Batistar, Ruben Tedeschi Rodrigues, Samira Aparecida de Camargo, Tassia Fontes, Victor Camarate, Vladimir Miguel Rodrigues e Zelia Belo Torres.

O lançamento contará com a presença da presidente da Associação Portuguesa de Poetas, Maria Graça, que vem de Portugal especialmente para a ocasião. E, no próximo ano, a psicopedagoga e escritora Samira Aparecida de Camargo, fundadora da Tertúlia Lusófona, e João Paulo Vani, fundador da Academia Brasileira de Escritores irão à Portugal para os eventos de lançamento que devem acontecer por lá, começando por Lisboa, cidade sede da Associação Portuguesa de Poetas.

João Paulo Vani afirma que o principal objetivo do projeto, que terá 10 volumes, é, por meio da Abresc, APP e Tertúlia Lusófona, estreitar os laços entre os autores dos países falantes de língua portuguesa, permitindo que a cultura e a arte de cada um desses nove países possam ser conhecidas - e reconhecidas - nos demais. "Essa é uma perspectiva importante até mesmo entre os autores brasileiros: o nosso projeto permitiu reunir autores de diferentes regiões do País, diferentes tons e sotaques."

Ao fortalecer os laços entre autores, Vani acredita que o projeto está possibilitando um importante intercâmbio de saberes. "E foi pensando nisso que elaboramos um projeto para dez anos: além desse volume inicial, de apresentação, temos por objetivo publicar um volume ao ano, expandindo e amadurecendo o projeto, alcançando cada país membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)."

O primeiro volume tem 120 páginas e foi dividido em 33 capítulos, sendo cada capítulo dedicado a um autor e composto de texto - prosa ou poesia, breve biografia e foto. O livro foi editado pela HN Editora. Na sequência, acontecerão mais dois lançamentos no Brasil: dia 3 de dezembro, em São Paulo, e dia 7 de dezembro, em Recife, em Pernambuco. Para 2020, está sendo organizado um segundo ciclo de lançamentos, na Europa, passando por países como Portugal, França, Suíça e Alemanha.

A tradutora e doutora em estudos linguísticos Patrícia Reis Buzzini, colaboradora no Diário da Região e idealizadora do Blog Entre Livros e Palavras, está participando da antologia literária com um artigo que aborda a recente biografia de Machado de Assis, escrita pelo professor e historiador Silviano Santiago. "Cada autor fez a sua contribuição, há vários tipos de texto. Sinto-me feliz e honrada por fazer parte desse grupo tão seleto de pesquisadores e escritores nacionais e internacionais. Acredito que essa iniciativa seja muito importante para fomentar a leitura e a troca de experiências. Agradeço à iniciativa e ao empenho do João Paulo Vani e da Samira Camargo, grandes incentivadores da cultura da nossa cidade."

Patrícia Reis Buzzini também fará uma participação especial no encerramento do lançamento, por volta das 11h30, no centro de compras. Ela vai cantar "Andança", o primeiro grande sucesso da carreira de Beth Carvalho, uma das sambistas mais icônicas do Brasil, e será acompanhada pelo maestro Paulo de Tarso.

Benefícios

João Paulo Vani, como presidente da Abresc, atua ao lado das presidentes da APP e da Tertúlia Lusófona como articulador e propagador do livro, da leitura e da cultura, de modo geral. Para ele, o projeto foi idealizado por um motivo especial. "O momento atual revela grande interesse e procura pelo aprendizado de língua portuguesa ao redor do mundo, e as motivações são diversas: como língua estrangeira, tem sido ensinada a profissionais que veem os países de língua portuguesa como polos de trabalho ou negociação; no Brasil, vem sendo ensinada a estrangeiros que chegam pelas mais variadas razões - inclusive como refugiados; para filhos e netos de brasileiros nascidos no exterior, a língua portuguesa tem sido ensinada dentro da perspectiva de língua de herança, como uma forma de aproximar aquela criança ou adolescente de suas raízes lusófonas".

Para Vani, deste modo, os organizadores acreditam que trazer ao mercado autores oriundos dos países membros da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) fosse uma forma de fortalecer o relacionamento intercultural das instituições envolvidas, permitindo intercâmbios não apenas literários, mas também culturais.

Serviço

  • Lançamento do projeto "Elos da Língua Portuguesa" e do primeiro volume. Neste sábado, 9, às 8h30, no Riopreto Shopping. Aberto ao público

A Academia Brasileira de Escritores foi fundada em 2010, dentro da perspectiva de fomento e divulgação da "filosofia da formação continuada", pela qual se evidenciam a necessidade de produção e publicação de conteúdo. Com isso, mantemos o oferecimento sistemático de cursos e treinamentos para pessoas que desejam iniciar uma nova carreira, seja como escritor, seja como palestrante, ou para profissionais que desejam atualizar seus conhecimentos; ou ainda, para alunos de ensino superior que buscam elementos transversais à sua formação básica, para chegar ao mercado de trabalho com diferenciais que permitam que se destaquem. Outro forte eixo da Abresc é o fomento à publicação, seja com a idealização e produção desse projeto, "Elos da Língua Portuguesa", seja com o Prêmio Carlos Daghlian. Atualmente, a Academia conta com 20 imortais, 32 chanceleres e está presente em 17 estados brasileiros e mais seis países

A APP (Associação Portuguesa de Poetas) é entidade cultural sem fins lucrativos, fundada há 35 anos. Reconhecida pela Unesco, tem sede própria em Lisboa, onde reúne com os sócios para tertúlias poéticas e/ou eventos culturais e onde acolhe exposições de variadas artes. A entidade publica um boletim de periodicidade trimestral, com poemas e notícias de seus 450 sócios ativos, de variadas nacionalidades

A Tertúlia Lusófona, fundada em 2017 pela psicopedagoga e escritora Samira Camargo, tem por objetivo manter viva a Língua Portuguesa como língua de herança, através de programações culturais e acadêmicas, voltadas para adultos e crianças. Enfim, um projeto que sonha que todos os filhos de imigrantes lusófonos, através dos seus pais, possam entender que ter o domínio da sua língua de herança trará muito sucesso no aspecto emocional e social