Projeto Negrura marca mês da Consciência Negra no SescÍcone de fechar Fechar

SESC

Projeto Negrura marca mês da Consciência Negra no Sesc

De 9 a 23 de novembro o Sesc Rio Preto realiza o projeto 'Negrura', que reúne atividades de diferentes linguagens e expressões artísticas no mês em que é celebrado o Dia da Consciência Negra


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Por definição, negritude remete a algo que não se esconde ou se camufla. É o sentimento de orgulho racial e conscientização do valor e da riqueza cultural dos negros. Mais do que um resgate, no mês em que é celebrado o Dia da Consciência Negra, o Sesc Rio Preto possibilita a sensação de pertencimento. A unidade dá início ao projeto "Negrura", que evidencia diferentes expressões artísticas a partir de obras que dialogam com a afirmação da identidade negra.

A programação tem início neste sábado, 9, e se estende até o dia 23 de novembro, reunindo no mesmo espaço atividades que exaltam a herança cultural negra, consolidadas como importantes expressões nacionais.

O projeto nasceu com o objetivo de valorizar a negritude trazendo visibilidade e representatividade à experiência negra contemporânea. A programação para o mês de novembro conta com apresentações musicais, espetáculo de teatro, oficinas, debates e experimentações artísticas. Essa pluralidade de expressões visa apresentar a produção artística e cultural de artistas negros e negras da atualidade, além de levantar debates importantes e urgentes que permeiam a comunidade afrobrasileira.

No primeiro dia de programação, quem se apresenta é MC Linn da Quebrada, que viveu a infância e a adolescência em Rio Preto, mas hoje mora em São Paulo. Foi na música que a artista transgênero encontrou uma poderosa arma na luta pela quebra de paradigmas sexuais, em relação a gênero e corpo. Com o show no Sesc, ela encerra a turnê de seu primeiro álbum - "Pajubá", em que o funk serve como plataforma para questionar tabus e desconstruir estereótipos. Sua composição dá voz a corpos feminilizados e marginalizados.

Juntos no palco, se apresentam o DJ Mirands e os performers Well e Maiwsi, que levam para o Sesc o Batekoo, festa que surgiu em Salvador e se ramificou no Rio de Janeiro e em São Paulo, na qual a liberdade se manifesta através da dança, do corpo, da pele negra e da vivência periférica. De acordo com Monique Lemos, produtora-executiva da Batekoo, o que começou de forma despretensiosa, se transformou em um importante movimento social. "Hoje nós somos a maior plataforma do Brasil de fomento a cultura negra, urbana e LGBT", diz. No Batekoo, a liberdade se manifesta através da dança, do corpo, da pele negra e da vivência periférica.

Também no sábado, 9, o Sesc recebe o bate-papo "Criação de Territórios de Pertencimento". O debate reúne produtores culturais que atuam em diferentes formas de expressões artísticas como Wesley Miranda, um dos fundadores da festa Batekoo. "Nesse bate-papo será abordada a importância desse coletivo, como nós renovamos a ideia de produção cultural em São Paulo e qual a importância de as pessoas negras estarem reunidas para criarem projeto de ascensão coletiva", pontua Monique. Também participam do bate-papo Igor Moreira, produtor da PerifaCon e Vinícius Rocha, idealizador do Obará Bloco Afro.

No encontro, os representantes desses movimentos dividem suas experiências e contam como a cultura pode gerar locais livres de preconceitos e seguros para cada pessoa afirmar sua própria identidade. O encontro será realizado na Comedoria do Sesc entre as 16h e 17h. A entrada é gratuita.

No dia 10, domingo, às 15h30, a professora e Princesa do Bloco Ilê Aiyê (2001 - 2014), Vânia Oliveira, realiza a oficina "Ritmos Afro", em que apresenta movimentos, gestos e ritmos que falam sobre a cultura negra brasileira.

Diversificação

Durante todo o mês de novembro, o Sesc apresenta um programação diversificada contemplando diferentes expressões artísticas, que destacam o protagonismo do artista negro (veja programação abaixo). O destaque será no dia 20 de novembro, data em que é celebrado o Dia da Consciência Negra. A partir das 18h30, diversos artistas e linguagens se unem para celebrar a cultura afro-brasileira e as raízes africanas, refletindo sobre os marcos da comunidade negra.

Quem abrirá o encontro será a MC Kamila Andrade, que é acompanhado de uma feira cultural negra, em que artesãos e criadores negros de Rio Preto e região expõem seus trabalhos. A noite continua com a intervenção "80 discos: 1 manifesto", com o DJ Thiago Rude que apresenta um set com 80 discos de música negra. No mesmo dia, os músicos Bárbara Silva, Esdras Nunes e Ilson Ribeiro fazem uma releitura de Strange Fruit em tributo a Billie Holiday.

Para fechar a noite, sobe ao palco a cantora e compositora Negra Li, com um show inspirado nos grandes bailes de música black dos anos 90. No repertório, estão as músicas de seu mais recente álbum, "Raízes".

 

Dia 9

Bate-Papo

  • Criação de Territórios de Pertencimento
  • Local: Comedoria
  • Horário: 16h às 17h
  • Inscrições: No local

Música

  • Batekoo & Linn da Quebrada
  • Local: Comedoria. 300 lugares.
  • Horário: 20h30
  • Ingressos: entre R$ 9 e R$ 30

Dia 10

Dança

  • Ritmos Afro, com Vânia Oliveira
  • Local: Sala de Expressão Corporal 1
  • Horário: 15h às 16h30
  • Inscrições: No local

Dia 13

Bate-Papo

  • Racismo em Atos Diários
  • Local: Teatro - 228 lugares
  • Horário: 19h30 às 21h30
  • Ingressos: Retirada às 19h

Dia 14

Bate-Papo

  • Quando a Poesia Desce do Pedestal, com Sérgio Vaz
  • Local: Teatro
  • Horário: 14h às 16h
  • Inscrições: No local

Dia 16

Oficina

  • Mochilas que Têm a Sua Cara
  • Local: Espaço de Tecnologias e Artes - 20 vagas
  • Inscrições: No local

Dia 17

Contação de História

  • Histórias do Mundo para O Mundo Contar, com Atriz Aretha Sadick
  • Local: Gramado
  • Horário: 15h30

Dia 19

Bate-Papo

  • A presença negra nas artes
  • Local: Teatro - 228 lugares
  • Horário: 19h30 às 21h30
  • Ingressos: Retirada às 19h

Dia 20

Vivência

  • Criação Conjunta, com Samuel de Saboia e Daniel Firmino
  • Local: Espaço Oficina 1
  • Horário: 14h30 às 16h30

Intervenção

  • MC Kamila Andrade
  • Local: Comedoria
  • Horário: às 18h30

Música

  • 80 Discos: 1 Manisfesto, com DJ Thiago Rude
  • Local: Comedoria - Área Externa
  • Horário: 18h30 às 19h30
  • Feira Cultura Independente

Negra Feira

  • Local: Comedoria
  • Horário: 19h às 22h

Música

  • Strange Fruit - 80 Anos Depois
  • Local: Comedoria - Área Externa
  • Horário: 20h30 às 21h30

Intervenção

  • Cabelin Chavoso
  • Local: Comedoria
  • Horário: 19h às 21h

Show

  • Negra Li
  • Local: Comedoria
  • Horário: 21h30
  • Ingressos Grátis. 16 anos

Dia 21

Workshop

  • Cortes e cuidados para cabelo afro
  • Local: Sala Expressão Artística - 30 vagas
  • Horário: das 19h às 22h

Dia 23

Bate-papo

  • Bastidores da Releitura, com Jé Oliveira
  • Local: Teatro - 40 vagas
  • Horário: 19h às 17h

Espetáculo

  • Gota D'água {Preta}
  • Local: Teatro - 228 lugares
  • Horário: às 19h30
  • Ingressos: entre R$ 9 e R$ 30