Conduta de motoristas é o que mais irrita passageirosÍcone de fechar Fechar

RECLAMAÇÕES NO TRANSPORTE

Conduta de motoristas é o que mais irrita passageiros

Queixas relacionadas a motoristas de ônibus do transporte coletivo lideram ranking de reclamações


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18
Rio Preto

Problemas com motoristas de ônibus lideram as queixas na ouvidoria sobre o transporte coletivo de Rio Preto. No primeiro semestre deste ano, das 305 reclamações registradas, 45% foram relacionadas ao condutor do coletivo. Entre as queixas mais comuns estão o tratamento inadequado com o usuário e o ato de não parar no ponto correto.

As queixas contra motoristas também lideram o ranking de autuações mais aplicadas pela Secretaria de Trânsito de Rio Preto no primeiro semestre deste ano contra as duas empresas que fazem o transporte coletivo urbano na cidade. Das 155 autuações aplicadas contra a Santa Luzia e a Itamarati, 70 envolviam situações com o condutor do veículo, como o operador não atender o sinal de parada, alterar os pontos de parada e atrasar ou adiantar o horário da linha.

A dona de casa Mirian Marques sente na pele as dificuldades relatadas pelos usuários. "Pego ônibus da linha do bairro Lealdade, que precisa melhorar porque são poucos ônibus. Também tem alguns motoristas sem educação. A gente está chegando ao ponto, faz sinal com a mão e eles já saem e não esperam".

Quem também já teve problemas com o motorista que não atendeu o sinal de parada foi a aposentada Maria da Graça. "Às vezes você tem que ir no médico e está chegando no ponto, faz sinal de parada e eles não param. Já perdi médico por conta disso", relatou a senhora de 70 anos.

Para o secretário-geral do Sindicato dos Motoristas de Rio Preto, Rogério Moraes, é preciso também destacar o nível de estresse em que muitos motoristas trabalham. "O motorista urbano de Rio Preto trabalha sob estresse, transporta a carga mais valiosa do mundo, que é o ser humano. Tem que ter paciência no trânsito, paciência para conduzir esse veículo carregado de vidas, tem que ter atenção na hora de dar o troco, porque se ele der o troco errado e faltar, tem que pagar do próprio bolso".

No ranking das queixas mais registradas, a lotação também aparece . "No horário de escola e que o pessoal entra e sai do trabalho é muito lotado. Tem gente que precisa esperar outro ônibus. Precisava ter mais ônibus", disse Elen Bonssiano, 29 anos.

O responsável pela ouvidoria da RioPretrans, Fernando Coelho, disse que para que seja configurada superlotação, é necessário que monitoramento da catraca aponte lotação acima do permitido em relação ao tamanho do ônibus. "Quando registrada essa ocupação, novas rodadas são incluídas para atender à demanda. A alta ocupação é prevista e permitida. O fato de ter passageiros em pé não configura superlotação".

O secretário de trânsito de Rio Preto, Amaury Hernandes, informou que a Prefeitura fiscaliza as empresas para ver as linhas que precisam de ônibus com maior capacidade. "Fiscalizamos desde a qualidade do ônibus, segurança e se a operação está correta, se ele está cumprindo horário, se deixou de passar algum ponto, visto que os ônibus têm GPS e sabemos o dia a dia de cada veículo".

Ranking queixas - Ouvidoria

2017 - 614

  • 1) Problemas com motorista - 167
  • 2) Não parou no ponto - 89
  • 3) Problemas com veículo - 42

2018 - 485

  • 1) Problemas com motorista - 143
  • 2) Não parou no ponto - 77
  • 3) Lotação - 44

2019 (1º semestre) - 305

  • 1) Problemas com motorista - 110
  • 2) Não parou no ponto - 39
  • 3) Atraso - 20
  • 4) Problemas com veículo - 17
  • 5) Lotação - 14
  • Outros - 105
  • Foram registrados ainda 22 elogios por meio da Ouvidoria

Autuações da Secretaria de Trânsito

2017 - 337

  • Santa Luzia - 158
  • Itamarati - 179
  • 2018 - 352
  • Santa Luzia - 184
  • Itamarati - 168

2019 (1º semestre) - 155

  • Santa Luzia - 76
  • Itamarati - 79

Autuações da Secretaria de Trânsito (1º semestre de 2019)

  • Operador não atender ao sinal de parada para embarque ou desembarque - 25
  • Alterar pontos de parada inicial, final ou ao longo do itinerário - 23
  • Atrasar, adiantar o horário definido para a operação sem motivo - 22
  • Reclamações podem ser feitas pelo e-mail [email protected], no Poupatempo, na Secretaria de Trânsito ou pelo telefone 08007782345

*Dados equivalem a Itamarati e Santa Luzia

 

Por meio de nota, a Circular Santa Luzia e a Itamarati informaram que todas reclamações contra motoristas são devidamente recebidas e analisadas pelo departamento de tráfego, onde mediante constatação do fato são realizadas orientações e treinamento aos envolvidos.

"No que faz referência à alteração dos pontos, constatamos que ocorre em situações em que os motoristas iniciaram recentemente a operação na linha e acabam desviando a rota, todavia os mesmos passam novamente por treinamento para atuar corretamente de acordo com as paradas pré-estabelecidas", diz a nota da Itamarati.

"Quanto às reclamações dirigidas à empresa, são detalhadamente analisadas pelas câmeras de segurança constante nos ônibus e outros meios possíveis, e quando constatada alguma conduta que destoa dos padrões exigidos o profissional é orientado por medidas cabíveis. Informamos que os motoristas da empresa Circular Santa Luzia são mensalmente treinados e reciclados em várias vertentes, dentre essas o atendimento aos passageiros", informou a nota da Circular Santa Luzia.

As duas empresas encerraram a nota dizendo que buscam solucionar os problemas, relatados pela ouvidoria. (RC)