Centro de Pesquisas é inauguradoÍcone de fechar Fechar

SAÚDE

Centro de Pesquisas é inaugurado

Espaço vai ser usado para nova fase dos testes da vacina contra dengue


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) e o Instituto Butantã, em parceria com a Prefeitura, inauguraram nesta terça-feira, 26, o Centro de Pesquisas Clínicas, na Vila Toninho. Construído por contêineres em um espaço de 70 metros quadrados, a unidade vai abrigar a nova fase do teste da vacina contra a dengue. Outros estudos, como o da vacina tetravalente contra a gripe, também serão desenvolvidos no espaço, além de atendimento médico gratuito.

Pintada de amarelo, a unidade vai funcionar com dois consultórios, sala de coleta, sala de reuniões, escritório administrativo e banheiro. Por fora, os contêineres contam com grafites em referência aos elementos de estudos, com enfoque principal ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika.

O investimento de R$ 100 mil foi viabilizado pelo Instituto Butantã e pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Por Rio Preto ter um histórico de grandes epidemias de dengue, como a deste ano, com 32,7 mil casos e 19 mortes, e pelo sistema de saúde estruturado, a cidade foi escolhida para participar, por meio da Famerp, do grupo de 16 centros médicos que testam a imunização contra o vírus.

"A estrutura vai possibilitar a melhora do trabalho e não só nos testes da vacina contra dengue, mas também para estudos, em parceria com o município, de outras arboviroses que podem causar epidemias", afirmou o chefe do laboratório de virologia da Famerp, Maurício Lacerda Nogueira.

Até então, pesquisadores e profissionais da saúde ocupavam um espaço dentro da UBS do bairro. Para o virologista, a ideia é oferecer tranquilidade, espaço e conforto a quem participa dos estudos, "e ao mesmo tempo ampliando o atendimento dos usuários da UBS da Vila Toninho".

Pesquisa

Dois terços dos 1,4 mil voluntários rio-pretenses tomaram a vacina e o restante recebeu o placebo. Os pesquisadores não têm conhecimento do que foi administrado em cada paciente, essa avaliação cabe a um comitê externo. Os potenciais efeitos colaterais da dose também são analisados por outros profissionais. No total, são 17 mil voluntários que serão acompanhados pelos próximos anos por meio de consultas e exames para verificação da eficácia e segurança da vacina.

"Agora temos uma possibilidade única de conseguirmos a vacina em Rio Preto. Daqui a 30 anos vão perguntar onde foram realizados os estudos para a vacina da dengue e a resposta poderá ser Rio Preto", afirmou o secretário de Saúde, Aldenis Borim. "Talvez as pessoas não entendam a grandiosidade deste complexo em parceria com a Famerp", completou.

Centro de Pesquisas Clínicas da Vila Toninho

  • Construído com contêineres, o centro tem 70 metros quadrados e é todo climatizado
  • Conta com dois consultórios, sala de coleta, sala de reuniões, escritório administrativo e banheiro
  • Local vai receber testes da nova fase da vacina contra a dengue - projeto iniciado em junho de 2016
  • Também prestará atendimento médico gratuito para a população, como uma extensão do trabalho realizado na UBS da Vila Toninho