Dentista diz que mulher teve convulsão após anestesiaÍcone de fechar Fechar

PACIENTE MORREU

Dentista diz que mulher teve convulsão após anestesia

Silmara Regina Rodrigues morreu após cirurgia de redução da papada,


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A dentista investigada pela morte de Silmara Regina Rodrigues, após cirurgia de redução da papada, afirma que fez teste de alergia antes de aplicar anestesia, mesmo assim, ela passou mal e começou a convulsionar na sala de atendimento.

Silmara ficou 11 dias internada no Hospital de Base de Rio Preto, após passar por uma cirurgia estética no consultório dentário. Ana Carolina Falcão Mendes, que está sendo investigada pelo crime de homicídio culposo, prestou depoimento na quarta-feira, no 1º Distrito Policial.

O delegado do caso, Luciano Birolli, afirma que a dentista ficou emocionada e chegou a chorar durante o depoimento. "Ela falou que fez curso para se capacitar para realização de cirurgia de redução de papada e até já tinha feito o procedimento antes em outras pacientes e não tinha dado errado", revela o delegado.

Segundo Birolli, a dentista disse que primeiro Simara disse que sentiu tontura. Para aliviar a sensação, a dentista mexeu na cadeira, para elevar as pernas da paciente, que no primeiro momento disse que a tontura passou.

"A dentista afirma que após fazer uma micro incisão abaixo do queixo, para iniciar os procedimentos da redução de papada, ela voltou a passar mal e convulsionou. Ela chegou a morder a língua e sangrar. A dentista afirma que imediatamente solicitou socorro por telefone do Samu, mas o pedido não foi atendido por falta de ambulância naquele momento", diz o delegado.

Ana Carolina teria solicitado apoio de parentes de Silmara. A família resolveu ir de carro até o pronto socorro mais próximo. No caminho, pediu ajuda numa clinica, por conta da queda brusca de batimento cardíaco da paciente. "Segundo o relato da depoente, dois médicos da clínica fizeram os primeiros socorros. Logo um tempo depois vieram os bombeiros, que após estabilizarem os sinais vitais da paciente, a colocaram em uma ambulância e levaram até o Hospital de Base", diz o delegado.

Silmara passou 11 dias internada no HB. Durante este tempo, também passou por uma cirurgia na língua, que ficou machucada na convulsão, mas acabou morrendo depois. Birolli está à espera das imagens das câmeras de monitoramento do consultório dentário e do laudo necroscópico de Silmara. Também vai ser agendado nos próximos dias o depoimento dos dois médicos da clínica que prestaram os primeiros socorros.

"Também vou solicitar a ficha médica e de atendimento da paciente, durante todo este tempo em que ela esteve internada no HB, para saber como foi a evolução de seu quadro de saúde", diz o delegado. O delegado mandou oficio para os conselhos regionais de odontologia e de medicina para verificar se a cirurgia de papada é um procedimento que pode ser realizado por dentista.

A previsão é de que o inquérito policial seja concluído em 60 dias.