Adoções das Cartinhas de Natal não param Ícone de fechar Fechar

CARTINHAS DE NATAL

Adoções das Cartinhas de Natal não param

Mas ainda há 192 crianças esperando um "anjo"


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Desde o último domingo, 24, até o fim da tarde desta terça-feira, 26, os "anjos" da campanha Cartinhas de Natal do Diário da Região já adotaram 145 crianças. Restam ainda 192 pequenos à espera de padrinhos e madrinhas para realizar seu sonho. Clique aqui e faça uma criança feliz.

O compromisso assumido pelo Diário é não deixar nenhum aluno da escola sem presente. Neste ano, há um recorde de pequenos atendidos: 337, mais que o dobro dos 151 do ano passado. Eles têm entre 1 e 5 anos de idade. Os kits são compostos por roupa, sapato e brinquedo escolhido pela criança.

A ampliação do número de sonhos realizados é possível graças ao site especialmente desenvolvido pela campanha, onde o padrinho pode adotar a criança que deseja apenas informando nome, telefone e e-mail. Em 14 anos, 1.816 crianças foram atendidas pela campanha.

"Por conta da migração para o digital que o mundo vive, com as pessoas conectadas constantemente, pensamos em otimizar o processo", conta Francisco Carlos Teodoro Junior, supervisor de TI do Diário da Região. "Isso proporciona um maior alcance da campanha, além de tornar a equipe mais próxima dos padrinhos que ajudam todo ano, mostrando todas as etapas do que vem sendo realizado", conclui.

Clique na imagem para ampliar  (Foto: Reprodução)

Segundo Ademilson Aparecido da Silva, diretor da Escola Municipal Vereador Sérgio Camargo, no Solo Sagrado, atendida pelo projeto, os pequenos já começaram a preparar a decoração para a festa que será realizada no dia 18 de dezembro, com a presença do bom velhinho, para entrega dos presentes. "Estão ansiosas, estão falando bastante do Papai Noel, as professoras falaram da reportagem para elas, estão na expectativa", relata.

A escola infantil atende a uma população bastante vulnerável. Para muitos dos pequenos, representa um porto seguro. "A criança é da comunidade. Nessa primeira infância a gente tenta que aqui seja o céu da criança, que ela tenha vontade de vir para cá, que aqui ela extravase e aprenda brincando, o carro chefe da educação infantil são as brincadeiras e os espaços", diz o educador.

Márcia Broisler Silva, aposentada de 58 anos, é uma das madrinhas. Ela adota um pedido há pelo menos cinco anos. "Fiquei sabendo pela primeira vez pelo jornal, sou assinante. Eu costumo acompanhar a entrega, é uma campanha muito importante do Diário, a gente fica satisfeita com o resultado", afirma.

Para adotar uma criança neste Natal, clique aqui.