Alunos fazem arte com itens que iriam para o lixoÍcone de fechar Fechar

DIARINHO

Alunos fazem arte com itens que iriam para o lixo

Alunos transformam itens que iriam para o lixo em quadros, enfeites e brinquedos


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Transformar lixo em arte - parece até uma missão impossível. Mas coletar papelão, caixas de maçã, rolos de papel higiênico, flores de plástico, sementes de árvores, folhas, galhos, pedra e transformá-los em quadros ou em grandes maquetes é possível. Essa é a atividade de educação ambiental que os alunos da Escola Viva Beatriz da Conceição, no Eldorado, estão colocando em prática.

Victor Hugo Rodrigues, de 11 anos, diz que adorou montar a maquete com papelão e cartolina. Ele e os amigos fizeram um posto de gasolina. "Reutilizar tudo que você for jogar no lixo é necessário para ajudar no meio ambiente".

Para realizar o projeto, os alunos levaram os materiais recicláveis de casa. Eles também são orientados a fazer o trabalho de sustentabilidade, recolhendo as folhas, pedras e sementes que encontram no chão. Tudo isso é feito com o auxílio da professora de educação ambiental, Marilsa Belucci de Oliveira.

Após recolher esses materiais, os alunos levam tudo para a oficina de educação e começam a montar seus projetos, junto com a professora que dá os toques finais para os trabalhos. Na oficina, eles montam quadros, maquetes brinquedos, entre outros.

Reduzir, reciclar, repensar, recusar e reutilizar, esses são os cinco 'R' que a pequena Letícia da Silva Souza, de 10 anos, aprendeu durante as aulas de educação ambiental. "A nossa professora é 'sucateira', ela pega vários materiais e a nossa matéria prima é o lixo. A gente transforma lixo em luxo", ressaltou a menina.

Trabalho e diversão, essas foram as palavras que a aluna Geovanna Vilaça Silva, de 10 anos, usou para definir a atividade. "Nós construímos brinquedos com coisa que vamos jogar fora." Geovanna também se mostrou muito satisfeita com a realização do projeto. "É muito legal poder fazer isso".

"Parece lixo, mas não é!". Foi dessa maneira que Leonardo Henrique Vaccaro, de 11 anos, enxergou as atividades durante as aulas. "Nós reciclamos tudo que achamos que não dá mais para usar, como um garfo de plástico, que podemos fazer uma flor. Foi um trabalho bem difícil de fazer".

A professora Marilsa esteve sempre do lado dos alunos enquanto eles montavam os trabalhos. Para ela, é importante passar a ideia de conscientização sobre o meio ambiente. "Tudo pode ser aproveitado, ensinamos a sustentabilidade e que o lixo pode se tornar uma arte", contou a professora. "Nada é tirado da natureza, se uma folha cai no chão, eles pegam do chão e trazem", enfatizou.

(Colaborou Luciano Ramos)

Pergunta na padaria

O rapaz chega na padaria e pergunta ao padeiro:

- Tem sonho?

O padeiro responde:

- Sim, claro!

E o rapaz diz, em tom de conselho:

- Então acredite nele e faça acontecer!

Preço do táxi

Um rapaz vai pesquisar o preço do táxi até um hotel.

- Quanto você cobra até o hotel?

- 50 reais - diz o taxista.

- E as malas? - pergunta o homem.

- Ah, as malas são de graça!

O rapaz responde:

- Então leve só as malas que eu vou andando!

 

Chegada do Papai Noel

Neste sábado, 9, o Iguatemi receberá o Papai Noel em uma grande Parada de Natal com cenários lúdicos espalhados pelo shopping. A chegada está marcada para as 17h, no estacionamento externo. O evento também conta com a participação de artistas e crianças do grupo Lígia Aydar com o Show de Vozes.

Cinema

A Família Addams está nos cinemas. Para quem estava com saudade ou quer conhecer a família mais sombria do mundo, o filme na versão animação está em cartaz em todos os cinemas de Rio Preto.

Games Antigos

O Sesc Rio Preto realiza atividade com diversos emuladores de videogames da década de 80, 90 e 2000. A ação é uma oportunidade para relembrar ou conhecer como eram os jogos de antigamente. A atividade é no sábado e no domingo, dias 9 e 10, das 15h às 18h no Espaço de Tecnologias e Artes.

 

Ouvido Perfeito

O aplicativo ajuda quem gosta de música. Se o usuário quiser improvisar, tocar melodias apenas "de ouvido", reconhecer progressões de acordes ou afinar seu violão sem um sintonizador, esse app é uma ótima escolha. Alguns dos exercícios disponíveis são de treinamento personalizável de intervalos, escalas, acordes e ritmos. O usuário também pode contar com artigos teóricos, exercícios de ditado melódico etc.

 

Arte brasileira

  • Autores: Isabel Diegues, Márcia Fortes, Mini Kerti, Priscila Lopes
  • Editora: Cobogó

Esse livro mostra várias obras de artes de artistas brasileiros e algumas atividades inspiradas em suas obras. Uma seleção de cem importantes nomes das artes, com uma pequena biografia de cada um deles, além de uma atividade inspirada na obra do artista para as crianças conhecerem as diferentes ideias, materiais e maneiras de fazer arte. O livro também conta com diversos termos relativos às artes visuais.

 

Crianças de até 12 anos podem participar da seção enviando uma foto mostrando um desenho para o WhatsApp do Diário (17) 99129-7019