Fiéis se preparam para caminhada da féÍcone de fechar Fechar

Devoção

Fiéis se preparam para caminhada da fé

Padre Mariano foi beatificado e está em processo de canonização


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Uma multidão de 1,5 mil fiéis vai acordar na madrugada deste domingo, 10, para demonstrar toda a fé no beato padre Mariano e percorrer a pé 7 quilômetros entre o distrito de Engenheiro Schmitt e Cedral. O trajeto, chamado de 13º Caminho do Padre Mariano, é o ponto alto da devoção dos católicos pelo religioso, que está em processo de canonização pelo Vaticano.

A programação vai começar às 6h com uma missa celebrada pelo bispo diocesano Tomé Ferreira da Silva, na igreja Beato Mariano, no distrito de Schmitt. Uma hora depois, os fiéis irão percorrer os 7km até Cedral, pela Estrada Boaideira, com orações e cantos. A chegada está prevista para ocorrer às 9h. Meia hora depois vai ocorrer a missa de acolhimento, na igreja São Luiz Gonzaga, de Cedral.

Nascido 31 de dezembro de 1905, em La Puebla de Valdavia, na Espanha, Mariano de la Mata Aparício foi ordenado padre em 1931 e um ano depois veio para o Brasil. Seu trabalho como religioso no Colégio São José, em Rio Preto, no distrito de Schmitt e em Cedral marcou a região. O religioso morreu de câncer em abril de 1983, em São Paulo. O processo de canonização segue em análise na Santa Sé, mas ainda sem previsão de quando poderá ocorrer.

Um dos pioneiros em participar da caminhada é o coordenador pastoral do Colégio São José, Luiz Fernando Marchesin, que nunca faltou a nenhuma das 12º edições já realizadas.

"Quando eu era seminarista, tive a oportunidade de conhecer o padre Mariano, uma pessoa simples, boa, sempre motivado em ajudar os pobres. Minha admiração por ele aumentou mais ainda por trabalhar no Colégio São José, onde ele dedicou-se pela educação de crianças", diz.

A fotógrafa Daiana Forsatto, de 35 anos, começou a participar da caminhada após ter se curado de um grave acidente. "Eu sofri um acidente e tive uma fratura de plato tibial, quase perdi uma das pernas por infecção, e fui obriga a andar de muleta. Após muita dor, pedi ao padre Mariano minha cura. Foi o que aconteceu. Desde então, não deixo de participar das caminhadas", diz a fotógrafa.

A admiração por padre Mariano vai fazer a agente de saúde Lilian Marchetti, de 53 anos, madrugar no domingo, vir de ônibus de Cedral até o distrito de Schmitt e retornar todo o caminho de volta a pé. "Até fizemos camisetas com o rosto do Beato para irmos todos uniformizados. Ele me ajudou num tempo em que eu estava desesperada por emprego", diz a servidora pública.

Além de ato de fé, os participantes da caminhada também irão doar produtos de higiene pessoal, que serão entregues aos idosos abrigados no Asilo de Engenheiro Schmitt.