A cura que vem do marÍcone de fechar Fechar

Saúde

A cura que vem do mar

Já pensou em reduzir a quantidade de medicamentos? Ciência comprova benefícios


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Já pensou em reduzir a quantidade de medicamentos e tratar de sua saúde em um fim de semana ou no feriado na praia? Sim, o mar pode ser uma verdadeira cura para muitas doenças e uma terapia. Lora Fleming, da Universidade de Exeter, no Reino Unido, diz que a ideia de que a praia ajuda a saúde está bem estabelecida. Os médicos do século 18 costumavam prescrever viagens para o oceano para visitar "hospitais de banho", clínicas especialmente projetadas que ofereciam tratamentos com banho de água salgada.

Desde o ar do ambiente marítimo até os raios solares, e a própria água salgada, cooperam para a melhora da saúde. A brisa marítima sempre foi recomendada por especialistas para tratar a fadiga e auxiliar no tratamento de doenças, pois, ao caminhar à beira-mar, recebemos uma enorme quantidade de oxigênio saudável e puro que auxilia na limpeza dos pulmões. Já a água salgada estimula a circulação dos vasos sanguíneos, desintoxica, é relaxante e revitaliza. Secar-se ao sol, ao sair da água do mar, auxilia no rejuvenescimento celular eliminando células mortas devido à camada de sal que é criada sobre a pele, um rico concentrado de minerais que estimula a epiderme e a circulação.

Fortalece o sistema imunológico: Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Alicante, na Espanha, mostra que a água do mar contém cloreto de sódio, bem como outras substâncias que são importantes no desenvolvimento do melhor funcionamento das células, aumentando a imunidade e fortalecendo o corpo contra vírus e bactérias, ajudando, portanto, na prevenção de doenças;

Melhora a respiração: Um estudo realizado na Austrália revelou que a inalação da brisa alivia a sinusite e tosse por conta da solução de cloreto de sódio. Ao se banhar, a água salgada contribui com a eliminação de toxinas e de elementos alheios presentes nos pulmões;

É tranquilizante: O professor de saúde comportamental da Universidade do Estado da Pensilvânia, Orfeu Buxton, diz que os sons repetitivos das ondas batendo na costa são tranquilizantes. Outro ponto listado por pesquisadores é que o som das ondas pode ajudar a entrar em um estado de meditação;

Reduz níveis do hormônio do estresse: O som do mar pode ter um efeito ainda mais profundo no emocional, segundo a neurocientista Shelley Batts. O barulho calmante do oceano trabalha para diminuir os níveis de cortisol, ligado ao estresse;

Areia descarrega energias: Andar descalço estimula benefícios ao corpo e à mente. Da mesma forma que o pulmão absorve os íons do ar, os pés também o fazem através do contato com a terra. Um estudo no Journal of Alternative and Complementary Medicine explica os benefícios;

Bálsamo para a pele: O contato com a água do mar é, sobretudo, um 'elixir' para a sua pele. Desde o alívio dos sintomas associados à dermatite, diminuindo a dor e a inflamação na pele, às propriedades antissépticas da água salgada para sarar feridas. Uma equipe do departamento de dermatologia da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, concluiu, por exemplo, que a aplicação de água do mar numa irritação alérgica contribui para uma maior preservação da pele;

Redução da dor em doenças crônicas: Nadar na água fria do mar pode ser também um alívio para dores musculoesqueléticas relacionadas com diversas doenças crônicas, já que o contato com a água fria permite a libertação de hormônios (endorfinas, adrenalina e cortisol) e consequente alívio da dor, como é o caso da fibromialgia. Um estudo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte refere os efeitos positivos - físicos e emocionais - de exercícios aeróbicos na água do mar, para pessoas que sofrem desta doença.