Mesa florida e saudávelÍcone de fechar Fechar

Saúde

Mesa florida e saudável

Flores alegram ambientes e contribuem para sua saúde


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Os benefícios das flores para a saúde já são velhos conhecidos. Um arranjo de flores frescas pode ter uma influência muito maior do que simplesmente incrementar a decoração - um buquê pode fazer bem para a saúde física e mental. É o que mostra um estudo realizado pela Sociedade Americana de Ciências da Horticultura sobre os efeitos que as plantas podem exercer em um quarto de hospital após uma cirurgia.

Mesmo que não esteja em um quarto de hospital se recuperando de uma operação, considere ter flores frescas e plantas dentro de casa. Algumas espécies são capazes de purificar o ar, reduzindo a concentração de dióxido de carbono (gás do efeito estufa) e do benzeno (que traz riscos à saúde) na casa.

Benefícios no prato

O que nem todos sabem é que é possível levar essa delicadeza para a mesa inclusive com muitas vantagens para a sua saúde. Em saladas, sobremesas ou até no prato principal, as flores transformam o trivial em algo curioso e diferente e somam vantagens para a saúde.

Algumas dessas plantas alimentícias não-convencionais (Pancs) ajudam no funcionamento do organismo. "O importante é lembrar que essas flores devem ser próprias para consumo, ou seja, serem cultivadas no próprio jardim ou de um fornecedor que produza para alimentação, sem agrotóxicos. As flores de floricultura não são comestíveis por crescerem com o uso de produtos químicos", explica o fitoterapeuta Daniel Alan Costa.

O hibisco e a capuchinha são exemplos de flores funcionais que podem ir direto do jardim para a mesa. Elas ajudam na prevenção de doenças por serem ricas em vitaminas A e C. Além disso, são formas naturais que ajudam a reduzir a gordura corporal e a retenção de líquidos. "O hibisco também é antioxidante e retarda o envelhecimento precoce e a capuchinha melhora o funcionamento do fígado", explica Costa.

Outra sugestão é usar pétalas de girassol, que não têm sabor, por isso podem ser usadas tanto em pratos doces. São ricas em vitamina A, além de betaína e fitosterina, que funcionam como enzimas e ajudam na digestão. Uma sugestão é cobrir o arroz integral com as pétalas, o que colore e enfeita, além de acrescentar essas propriedades ao prato simples.

Amor-perfeito, borago, brinco de princesa, crisântemo, lírio, erva-doce, cravo-da-Índia, alcaparra, flor de abóbora, maria-sem-vergonha, primavera e tulipa são outros exemplos. "Além de ficar lindo, aproveitamos o benefício funcional das plantas que têm funções antioxidantes, diuréticas, anti-inflamatórias, ricas em vitamina C e potente função de desintoxicação, ou seja, ajuda na limpeza do fígado. Além de ajudar no aumento da imunidade e favorecer para um emagrecimento saudável", explica nutricionista Carolina Baliere.

Cuidado. Similares podem matar. Antes de sair colhendo pelo jardim de casa, o ideal é se informar bastante sobre elas, uma vez que há risco de confusão com variedades similares, intoxicação e até morte.

  • Rosas e minirrosas - Com gosto adocicado, a pétala de rosa pode ser usada para fazer azeite e o botão da minirrosa pode ser servido na salada, acompanhado de tomate cereja e mini muçarela de búfala. "É uma opção relaxante, já que a rosa tem propriedade calmante", diz ainda o fitoterapeuta;
  • Calêndula - Apresenta tom amarelado ou laranja, por conta disto, tem um teor maior de carotenoides. Suas pétalas podem ser usadas para compor receitas variadas, indo de pratos quentes como omeletes e arroz, até preparos frios como iogurtes e frozen. Tem alta propriedade anti-inflamatória e ajuda no processo digestivo;
  • Dente-de-leão - Facilmente encontrado e muitas vezes considerada até como mato, o dente-de-leão pode ser usado tanto na salada quanto no suco e além de deixar seu prato mais bonito, ele pode ser usado para dar o efeito detox.