Pet naturalÍcone de fechar Fechar

Pets

Pet natural

Tutores optam por alimentação saudável; faça petiscos em casa


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Na contramão de um mercado bilionário, a alimentação caseira para cães ganha força a cada dia. Só no Brasil, são mais de 50 milhões de cães e 22 milhões de gatos de estimação, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Tidos por muitos como mais saudáveis e até mesmo mais em conta do que opções industrializadas, misturas como arroz com legumes e até mesmo frutas para os cachorros estão cada vez mais em evidência.

Para a médica veterinária Mallize Fonseca, apesar de os cães serem animais de origem carnívora, com o processo de domesticação eles se aproximaram dos hábitos alimentares dos humanos, pois passaram a ter acesso a outros tipos de alimentos, e com isso se adaptaram e passaram a tolerar frutas, legumes, vegetais e cereais como parte de sua dieta.

Entretanto, "alimentação natural" não é a mesma coisa que "dar restos de comida" e muito menos dar a mesma comida temperada como a dos seres humanos. "A dieta com alimentação caseira deve ser elaborada por veterinário capacitado na área da nutrologia/nutrição", diz Mallize.

O plano alimentar é feito individualmente, assim como nas pessoas, de acordo com as necessidades energéticas, idade, presença de enfermidade, categoria, escore corporal. A quantidade diária a ser fornecida e a proporção entre proteína, carboidrato e gordura devem ser calculadas para que não ocorram carências nutricionais ou excessos, assim como a suplementação com vitaminas e minerais, nutracêuticos.

O arroz é um cereal nutritivo, podendo fazer parte de uma dieta diária para cães, porém cada caso deve ser avaliado individualmente, pois um alimento que faz bem para um animal pode não fazer bem para outro - justamente por isso há a necessidade da recomendação de um veterinário. Alguns temperos não devem ser utilizados, pois podem trazer problemas para os cães. "A cebola, por exemplo, tem uma substância chamada n-propil disulfito, que pode ocasionar anemia nos cães, e em gatos o risco é maior ainda. A quantidade em si não se sabe, pois alguns cães são mais sensíveis que outros. Por isso não é indicado oferecer cebola nem alimentos temperados à base dela", explica Mallize.

Já com o alho, acrescenta, o perigo é menor do que o da cebola, mas ainda existe. "Alguns estudos dizem que o cão tem que ingerir grandes quantidades de alho para se intoxicar e apresentar anemia. Acredito que refogar o arroz em pequenas quantidades não traria problemas, mas como cada animal apresenta uma resposta diferente do outro, é melhor evitar. Manjericão e salsinha, por outro lado, podem ser utilizados sem problemas", diz.

Intolerâncias e alergias

Assim como nos humanos, cães podem desenvolver intolerâncias, alergias a certos alimentos ou ingredientes presentes em sua dieta. O principal sintoma são distúrbios dermatológicos. Os cães participam cada vez mais da rotina de seus donos, inclusive durante as refeições. A oferta de alimentos não adequados como pães, fast food, biscoitos, iogurtes, doces, aumenta o risco de desenvolvimento de intolerâncias, obesidade e alergias.

A alimentação natural tem sido alvo de estudos e pesquisas pelo mundo há 70 anos (Fromm Family Foods, 1949, nos Estados Unidos: http://frommfamily.com/). No Brasil apareceu há pouco menos de dez anos, enquanto que em países europeus e norte-americanos já conquistou muitos adeptos. No caso da Europa eles já somam boa parte da população. Não podendo ficar de fora os australianos, principais produtores de bibliografia de qualidade sobre o assunto.

"Cachorro verde"

O movimento natural no Brasil é comandado por sites que divulgam obras de estrangeiros adeptos da chamada comida integrativa, como os norte-americanos Karen Becker e Marty Gondenstein, autor do livro The Nature of Animal Healing (A natureza da cura animal).

O principal divulgador desse tipo de alimento é o site "Cachorro Verde" (cachorroverde.com.br) da veterinária Sylvia Angélico e da culinarista pet Vanessa Fermino.

Ela trabalha atendendo consultas de nutrição caseira e ministra cursos sobre dietas naturais pelo país. A página recebe 200 mil consultas por mês e conseguir uma consulta pode demorar um mês. O site criado em 2008 traz informações sobre o preparo de dietas caseiras balanceadas, tanto a natural crua sem osso e natural cozida.

 

Ingredientes

  • 4 colheres de arroz integral cozido
  • 1 ovo
  • 1 cenoura cozida (média)
  • 1 colher de chá de azeite extra virgem
  • ou óleo de coco
  • 1 pitada de sal marinho
  • Farinha de arroz integral ou farinha
  • de amaranto para dar liga (média duas colheres de sopa)

Modo de preparo

  • Com um mixer ou um garfo, amasse bem o arroz, junte o ovo, azeite e o sal e bata bem durante dois minutos. Junte a cenoura cozida cortada em cubos e bata novamente até obter uma massa homogênea. Acrescente um punhadinho de salsinha ou manjericão para dar sabor. Vá juntando a farinha aos poucos e amassando até a massa ficar a ponto de modelar, não precisa desgrudar das mãos ao ponto de biscoito para que não fique muito seca. Leve ao forno durante 20 a 25 minutos. Conserve em geladeira por ser tratar de alimento natural.

(Por Mallize Fonseca, veterinária)

Ingredientes

  • 200g de peito de frango cozido
  • 1 colher (sopa) de salsinha
  • 1 colher (sopa) de farinha de arroz
  • 1/3 de uma cenoura grande cozida
  • ½ xícara de batata-doce cozida sem a casca
  • Azeite extra virgem

Modo de preparo

  • Em um processador insira o frango, a batata-doce, a cenoura, a salsinha e a farinha. Enquanto os ingredientes se misturam, adicione o azeite para dar liga. Após formar uma massa, unte uma assadeira com azeite e, com ajuda de uma colher de sopa, molde a massa em forma de coxinha. Aquece o forno a 180° e asse por 30 minutos.

(Por Cãolinária)

Ingredientes

  • 1 colher (sopa) de farinha de linhaça
  • 50g de brócolis cozido
  • 150g de carne moída
  • 1 ovo
  • 100g de batata-doce ou inhame cozido sem casca
  • 1 colher (sopa) de salsinha

Modo de preparo

  • Em uma tigela, coloque o ovo, a carne, a salsinha, o brócolis picado, a batata-doce amassada, a farinha e misture até ficar uniforme. Depois disso, coloque em forminhas individuais para cupcakes e leve ao forno por cerca de 30 minutos.

(Por Cãolinária)