Clube das luluzinhasÍcone de fechar Fechar

Comportamento

Clube das luluzinhas

Sair duas vezes por semana com as amigas é a chave para se manter saudável


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Você tem o hábito de se reunir com as amigas para uma happy hour, um cinema ou encontros para jogar conversa fora? Se a resposta for positiva, parabéns, você está no caminho certo para se manter saudável e feliz. Pelo menos é o que diz estudo da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Os pesquisadores revelaram que o tempo que as mulheres gastam com suas amigas é de extrema importância e sugerem que, por mais que seja complicado devido à correria do dia a dia e todas as responsabilidades no trabalho e em casa, as mulheres saiam com suas amigas ao menos duas vezes por semana, já que essa é a chave para alcançarem a felicidade em todos os aspectos da sua vida. A boa notícia é que qualquer programa já vale.

Segundo o pesquisador Robin Dunbar, principal autor do estudo, após a realização das entrevistas com as participantes, foi possível concluir que as mulheres sentem uma melhora em sua saúde e bem-estar geral quando passam um tempo de qualidade ao lado de suas melhores amigas. O estudo ainda revelou que esse tempo junto às amigas ajuda a fortalecer seu sistema imunológico, fazendo com que se recuperem mais rapidamente de doenças, diminuindo seus níveis de estresse e ansiedade.

O neurocientista Ivan Izquierdo, professor da PUC do Rio Grande do Sul, explica que os efeitos provocados pela amizade no cérebro são imensos e que ela estimula diversas áreas, principalmente o córtex frontal e o hipocampo. "Qualquer problema que nosso cérebro considere como estresse fica mais tranquilo quando sabemos que podemos contar com a ajuda de uma pessoa querida", diz. O carinho faz com que o cérebro produza uma série de substâncias que têm ação calmante e permitem que nos tornemos mais carinhosos também. "Receber carinho faz com que baixemos a guarda, fiquemos mais receptivos, mais dispostos a nos aproximar das pessoas", explica. Isso significa, segundo ele, que a amizade pode ser uma fonte de prazer e de saúde para o cérebro.

 

A amizade é a chave para uma vida com saúde. Isso mesmo. E não apenas no aspecto psicológico. Uma pesquisa da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, revela que quem tem uma boa rede de amigos tem 50% de chance a mais de ter uma vida longa. O estudo, publicado recentemente pela revista especializada Plos Medicine, sugere que ter poucos amigos pode ser tão prejudicial à saúde de uma pessoa como fumar 15 cigarros por dia ou ser alcoólatra. Segundo a pesquisa, a amizade traz bem-estar e vontade de se cuidar mais.

Outro estudo mostra que as amizades são importantes, especialmente para as mulheres. Os homens, segundo a conclusão de um estudo dirigido pelo Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Universidade de Londres, precisam mais dos laços familiares. Pelo estudo, as amizades de uma mulher exercem grande impacto sobre o tipo de pessoa que ela é e em quem ela vai se converter, e as mulheres usam a amizade para fazer frente ao estresse.

Relações mais duradouras

Mulheres costumam formar amizades mais profundas e duradouras, segundo outro estudo da Universidade de Manchester, na Grã-Bretanha. O estudo analisou os dados de 10 mil pessoas.

A pesquisa mostrou que as mulheres tendem a manter os mesmos amigos ao longo da vida. Já os homens costumam basear as amizades no ato de beber socialmente e pensam mais nos benefícios que podem tirar de seus relacionamentos.

Segundo o coordenador da pesquisa, Gindo Tampubolon, a amizade entre mulheres parece ser fundamentalmente diferente da amizade entre homens. É muito mais profunda e mais moral.