'Interesse na Amazônia não é no índio e na árvore, é no minério'Ícone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a criticar nesta terça-feira, 1º, o interesse de outros países na Floresta Amazônica. "O interesse na Amazônia não é no índio e nem na porra da árvore, é no minério", afirmou Bolsonaro a um grupo de garimpeiros que o esperava no Palácio do Planalto.

Bolsonaro disse ao grupo que, se houver amparo legal, vai enviar as Forças Armadas para atuar na região de Serra Pelada, no sul do Pará, e assegurar a exploração mineral no local.

Os representantes da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) foram atendidos pessoalmente por Bolsonaro, que conversou por cerca de dez minutos com os integrantes da cooperativa na entrada da sede do governo.

No encontro, os garimpeiros reclamaram da mineradora Vale, que atua na região. Segundo Bolsonaro, a empresa "abocanhou" o direito mineral no Brasil no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2003).

"Esse é um País que é roubado há 500 anos. A gente conhece o potencial mineral do Brasil. Eu sei como a Vale do Rio Doce abocanhou, no governo FHC, o direito mineral no Brasil. Um crime, um crime o que aconteceu", disse o presidente. Bolsonaro também afirmou que é uma "covardia" o que fazem com garimpeiros no Brasil e insinuou que há pessoas que pagam propina para encobrir ilegalidades.