Leão terá de vencer em PiracicabaÍcone de fechar Fechar

COPA PAULISTA

Leão terá de vencer em Piracicaba

Duelo de volta será no sábado, às 20h15, em Piracicaba. Empate leva aos pênaltis


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O equilíbrio marcou o primeiro duelo da semifinal da Copa Paulista entre Mirassol e XV de Piracicaba, o que traz à tona a possibilidade de a vaga na final do campeonato ser definida nas cobranças de penalidades máximas. Depois do 2 a 2 no Maião, os times voltam a se enfrentar no sábado, 2, às 20h15, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. "Pênalti é psicológico, a gente vai treinar durante a semana, mas é algo do jogo, tem de se preparar, mas vamos nos preparar mais ainda para vencer no tempo normal", disse o atacante Rafael Silva.

Ele foi o autor do gol de empate do Leão, que depois de abrir o placar com Gabriel Taliari, com 23 segundos de bola rolando, tomou a virada dos piracicabanos com gols de Raphael Macena, artilheiro da Copa Paulista com 12 gols, e Kadu Barone.

Decidir nos pênaltis traz desconfiança ao torcedor, já que, até aqui na Copinha, o aproveitamento do time nesse quesito é de 50%. "É difícil falar de aproveitamento ser legal ou não, pois não tenho estatística de outras equipes. Sofremos dez pênaltis no campeonato, mérito do time que cria muito, e convertemos a metade", disse o técnico Ricardo Catalá. "Não vamos fazer nada diferente, aqueles que já treinam vão treinar, aquele que não treinam vou pedir para bater, pois pode acontecer no jogo. Mas aí vai para o imponderável, você não consegue reproduzir no treino a torcida xingando, o tamanho da decisão de chutar uma bola; nossa expectativa é vencer no tempo normal e, se não formos capazes, aí entra uma questão mais emocional e nem capacidade tenho pra tratar desse assunto", emendou Catalá.

As falhas na saída de jogo custaram os gols e a virada em casa, diante de 1.205 torcedores. "Nós erramos mais que normalmente erramos na primeira construção e isso gerou a oportunidade de que fizessem os gols. Mesmo que tivéssemos vencido, ou eles, estaria aberto", disse Catalá. "A gente pagou o preço por esses erros, mas temos crédito nisso, dificilmente a gente comete. A gente sabe onde errou, o que pode melhorar e tem a semana para descansar e trabalhar."

Rafael Silva fez seu quarto gol decisivo pelo Leão. Havia marcado o gol da vitória de 2 a 1 sobre a Ferroviária, em Araraquara, nos acréscimos na vitória sobre o Santo André, no Maião, e no empate de 2 a 2 com a Ferroviária, resultado que garantiu a vaga na semifinal. "A postura tem de ser a mesma, ter uma pouco mais de atenção, criaram os gols deles nos nossos erros. "A gente não pode colocar pressão em nós mesmos, [temos que] manter a cabeça no lugar que temos condições de chegar lá e fazer o resultado", finalizou Rafael Silva.

Como os cartões foram zerados na fase semifinal, o Mirassol terá força máxima para o jogo de volta em Piracicaba. O elenco teve folga nesta segunda-feira, 28, e se reapresenta nesta terça, às 8h30.

 

MIRASSOL - 2

Matheus Aurélio; Weriton, Reniê, Victor e Renan (Cleiton Garcia); Maicon, Neto Moura (João Denoni) e Juninho; Claudinho (Paulinho), Gabriel Taliari e Rafael Silva. Técnico: Ricardo Catalá.

XV DE PIRACICABA - 2

Luiz Fernando; Jefferson Feijão, Gilberto Alemão e Peri; Fraga, Simião (Bruno Lima) e Cássio Gabriel (Danilo Bueno); Misael (Luizinho), Kadu Barone e Raphael Macena. Técnico: Tarcísio Pugliese.

Gols: Gabriel Taliari a 1, Raphael Macena aos 15, Kadu Barone aos 20 e Rafael Silva aos 38 minutos do 1º tempo. Árbitro: Thiago Duarte Peixoto. Renda: R$ 15.210,00. Público: 1.205 pagantes. Local: estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol, na manhã de domingo, 27.