Aberta a contratação de temporários para o fim de anoÍcone de fechar Fechar

Natal

Aberta a contratação de temporários para o fim de ano

Comércio de Rio Preto estima a abertura de 1,4 mil a 1,5 mil vagas de trabalho para atender à demanda do Natal; números são menores do que em 2018 e refletem retração da economia e momento instável


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Se houve épocas em que Rio Preto gerava cerca de 3 mil vagas em dezembro para atender à demanda que cresce no Natal, esse número não deve passar de 1,5 mil em 2019. Ainda assim, essa continua sendo uma esperança para os profissionais que perderam o emprego e buscam o retorno ao mercado de trabalho, ainda que por alguns meses.

A razão para esse cenário mais retraído é a economia brasileira, que há anos vem patinando e não registra crescimento sólido. Se não há atividade produtiva, o resultado é uma massa de trabalhadores desempregada no País todo, na casa de 13 milhões. Em Rio Preto, neste ano - até outubro - o número de vagas formais geradas chegou a 2.326, o que significa que a geração de 1,5 mil oportunidades de trabalho em dois meses representaria quase o saldo acumulado na cidade, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Para o Natal de 2019, a estimativa do Sindicato do Comércio Varejista de Rio Preto (Sincomercio) é que sejam geradas entre 1,4 mil e 1,5 mil vagas temporárias para atender ao aumento de fluxo de consumidores e de vendas no fim do ano, embora a entidade ainda não tenha apontado de quanto deve ser essa alta. A projeção de vagas é pouco menor que a do ano passado, quando se estimou 1,8 mil, e representa a metade do que foi apontado dois anos atrás, quando se esperavam 3 mil contratações.

Para o economista Leonardo Nascimento de Menezes vários motivos levaram à redução nas contratações. Ele destaca a atividade econômica e a diminuição da confiança do empresário em produzir e vender. Outro aspecto é o funcionamento dos shoppings centers - em horário estendido e com conforto climático, atraindo mais gente que o comércio tradicional. "Além disso temos o comércio eletrônico, um hábito que cresce a cada dia e que tende a contratar menos do que os meios tradicionais de comércio", diz.

"Os pequenos lojistas devem deixar mais para dezembro, mas com as grandes empresas o movimento começa mesmo em outubro e se acentua em novembro", explica Orvásio Tancredi Júnior, diretor do Sincomercio. Segundo ele, a maior parte das vagas deve se concentrar nos supermercados e também nos cinco shopping centers de Rio Preto.

O diretor de comércio da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Walter Carrazone, fala que a procura dos lojistas por trabalhadores começou a se aquecer nos últimos dias. "Em conversas com lojistas, percebi que tem muita loja animada. Ainda é muito lento, mas há procura."

Segundo ele, o lojista está com boas perspectivas para o Natal de 2019, mas com cautela e prevenção de riscos. Os estoques estão sendo formados, mas sem exageros, já que as vendas devem atingir patamares regulares. A entidade também não divulgou uma projeção para o ano. "Temos esperança de que o Natal vá ser bom, precisamos que seja bom. Esse ano foi muito difícil, complicado", diz Carrazone.

O secretário do Trabalho e do Emprego de Rio Preto, Edemilson Favaron, acredita que as vagas temporárias devem começar a surgir no Balcão de Empregos da Prefeitura no mês de novembro. "Como o mercado está se aquecendo, acredito que haverá um crescimento de oferta de vagas temporárias neste ano", disse.

Contratações

Na América Confecções, o quadro de funcionários vai ser reforçado até o fim do ano em dez pessoas. Desse total, duas já foram contratadas para funções de vendedor e estoquista. Segundo a gerente Sueli Custódio, o processo seletivo está aberto e os interessados devem levar currículo com foto até a loja, no Calçadão. Uma entrevista também compõe o processo.

No ano passado, houve 14 contratações de temporários. "Neste ano demos uma segurada no número de vagas porque as vendas estão mais retraídas. O varejo oscila muito, tivemos pico, como em julho, com o frio. Agora, a expectativa é de que seja melhor em novembro e dezembro", diz. A alta prevista é da ordem de 5% neste ano em relação a igual período do ano passado.

Leonardo Greco começou a trabalhar como temporário, contratado como estoquista - o responsável por organizar o estoque de peças de roupas. O forte da loja é modinha. Há três meses fora do mercado - ele trabalhava num supermercado -, Leonardo está animado com a renda no fim de ano. "Vou me esforçar para ser efetivado, mostrar que sou responsável. E agora, nesse período, também consigo ganhar experiência", comemora.

A empresária Patrícia Bordini, da Casa Bauducco, no Riopreto Shopping, vai contratar dois funcionários temporários para o Natal. Ela conta que desde que abriu a loja faz esse tipo de contratação. Ao todo, gera seis empregos. Os interessados devem levar o currículo diretamente na loja. O processo seletivo está em andamento. "Nossa expectativa para o Natal está positiva. Até setembro não estava tão bom, mas, considerando o resultado de outubro, a expectativa é de alta entre 9% e 10%".

Segundo Patrícia, os funcionários temporários têm chance de ser efetivados, principalmente se demonstrarem proatividade e disciplina. "O grupo da empresa é bastante eclético, de quem já tem experiência até quem teve a primeira assinatura na carteira de trabalho."

Na Havan, houve 30 contratações neste ano, contra 20 realizadas no ano passado. O processo seletivo já foi encerrado, mas os interessados podem se cadastrar pelo site da loja.

Mais do que conseguir uma vaga temporária, em tempos de desemprego nas alturas o trabalhador quer mesmo é ser efetivado. É ter a certeza de que vai permanecer empregado e ter seus direitos garantidos. Para isso, depois que consegue ser selecionado, precisa se esforçar. "O funcionário deve levar em consideração as responsabilidades do cargo e superar as expectativas do contratante", orienta Ana Martinez, diretora da TRIARH.

Segundo a especialista em recursos humanos, muitas empresas acabam selecionando os temporários para continuar na empresa. Esse período funciona como se fosse uma experiência e os aspectos que mais contam são características como responsabilidade, resultados, atenção com o cliente e bom relacionamento. "Minha dica para quem vai entregar currículos é: esteja preparado para a melhor oportunidade, vá bem apresentável e, se conseguiu uma oportunidade, dê o melhor de si, mostre pontualidade, atenção e interesse em permanecer na empresa", afirma.

Para o economista Leonardo Nascimento de Menezes, o trabalho temporário sempre representa uma oportunidade ao funcionário, já que ele será comparado aos trabalhadores que já estão empregados. "O contratante vai avaliar. Desde que o temporário exerça a função com desempenho, com dedicação e mostre que há interesse, a possibilidade de se manter é muito forte", diz.

Direitos

Os direitos dos trabalhadores contratados como temporários são os mesmos dos efetivos. O salário é equivalente ao da categoria e estão incluídos ainda hora extra, jornada de oito horas, repouso semanal remunerado, férias e 13º salário proporcionais, FGTS, entre outros. O contrato pode ter duração de 180 dias e ainda ser prorrogado por mais 90 dias, segundo as novas regras da Reforma Trabalhista. (LM)

 

Cidade Norte - No shopping, as contratações de temporários neste ano devem chegar à casa dos 300 trabalhadores, já que se percebe um aumento de oferta desde outubro. Historicamente, 10% dos contratados são efetivados nas funções. Os currículos podem ser entregues diariamente na administração do próprio shopping ou pelo site. A previsão é que as vendas cresçam 40%

Iguatemi - O shopping não revela números, mas os interessados em trabalhar em lojas do centro de compras podem entregar currículos na administração, no Piso Lazer. O local fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h15 às 18h

Plaza Avenida - Em geral, as contratações representam de 10% a 15% do total de empregados ou seja, 200 trabalhadores. Com perspectiva positiva, o shopping espera alta entre 8% e 10% nas vendas em relação a 2018. O currículo pode ser levado impresso diretamente nas lojas ou na administração do shopping, no terceiro piso

Praça Shopping - No Centro de compras, a previsão é de manutenção do volume de vagas do ano anterior, entre 80 e 90 vagas, e a expectativa é que as vendas cresçam entre 4% e 7%. Os currículos devem ser enviados para o e-mail [email protected]; para o WhatsApp (17) 3234-1982; no site do shopping ou na central do cliente

Riopreto Shopping - A Associação de Lojistas projeta 800 vagas temporárias neste Natal, o que significa 300 a menos do que o divulgado no ano passado. Os currículos de interessados devem ser entregues impressos na própria associação - em frente à praça de alimentação 1. Não são aceitos currículos por e-mail

Balcão de Empregos - Interessados em se cadastrar no Balcão podem fazê-lo pelo site no link https://www.riopreto.sp.gov.br/balcaoempregos/. O usuário deve cadastrar seus dados pessoais e profissionais. E, se tiver interesse em alguma vaga disponível, adicionar interesse. Também é possível ser atendido presencialmente, na rua Ondina, 216, e na Praça Laranja do Poupatempo. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e, no Poupatempo, também aos sábados, até as 13h