Afro-futurismo conecta músicos dos EUA e do BrasilÍcone de fechar Fechar

SHOW

Afro-futurismo conecta músicos dos EUA e do Brasil

Neste sábado, 5, o Sesc Rio Preto recebe o lendário saxofonista Marshal Allen, que se apresenta ao lado de nomes da música brasileira


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Herdeiro do legado musical de Sun Ra (1914-1993), um dos nomes mais místicos da história do jazz norte-americano e do afro-futurismo, o lendário saxofonista Marshall Allen, de 95 anos, sobe ao palco do Sesc Rio Preto na noite deste sábado, 5, para comandar o show "Outros Espaço: Sintonia Cósmico Sônica".

O show marca o encontro de Allen e de músicos da Sun Ra Arkestra - Danny Thompson, Knoel Scott e Elson Nascimento - com nomes da cena brasileira: Rodrigo Brandão, expoente do spoken word; a cantora e compositora Tulipa Ruiz; Thiago França, saxofonista do trio Metá Metá; Guilherme Granado e Marcos Gerez, integrantes da banda Hurtmold; Thomas Rohrer, rabequeiro e saxofonista suíço, e o percussionista Paulo Santos, ambos ex-integrantes da extinta banda Uakti.

O show foi idealizado por Brandão após dividir palco com Allen, pela primeira vez, durante o Moers Festival, realizado na Alemanha em junho deste ano. No evento, considerado um dos mais antigos e importantes festivais da Europa, também participaram alguns artistas que integram a apresentação no Sesc Rio Preto. Eles fizeram parte de "Outros Barato", álbum de estreia de Brandão.

Com sessões improvisadas de jazz, os músicos proporcionam uma intuição musical coletiva a partir de seus repertórios individuais. Ou seja, nenhuma apresentação de "Outros Espaço", que também passou por mais três unidades do Sesc em São Paulo, é igual a outra.

Sun Ra Arkestra

Nascido como Herman Poole Blount, no ano de 1914, o compositor e pianista que marcou a cena de jazz de Chicago assumiu, na década de 1950, o nome Le Sony'r Ra, ou simplesmente Sun Ra - em referência ao deus egípcio do sol -, para projetar a mística em torno de sua obra musical, pautada pela mistura do avant gard jazz com experimentações eletrônicas.

Considerado um dos pioneiros do afro-futurismo, Sun Ra e sua Arkestra faziam shows com forte apelo visual, misturam elementos da Bíblia, do Egito Antigo e do espaço sideral. Também filósofo e poeta, Sun Ra se dizia não ser desse mundo, mas, sim, de Saturno, exercendo influência na música pop até os dias atuais.

Sun Ra morreu em 1993, quando Marshall Allen assumiu o comando a Sun Ra Arkestra e continuou defendendo a bandeira da liberdade artística evidenciada pelo fundador do grupo musical norte-americano.

Serviço

  • Show 'Outros Espaço: Sintonia Cósmico Sônica'. Sábado, 5 de outubro, às 20h. Sesc Rio Preto (Av. Francisco das Chagas Oliveira, 1333). Ingressos: de R$ 9 a R$ 30. Informações: (17) 3216-9300