Infestação de Aedes cresce em CatanduvaÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Depois das epidemias de dengue na região de Rio Preto, Catanduva volta a ligar o alerta para o risco da doença devido à infestação do mosquito transmissor. Dados do Levantamento do Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado neste mês, mostrou que a cidade está com percentual larvário de 1,6% - a Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que o tolerável é até 1%. Em Rio Preto, o índice de infestação ainda não foi divulgado.

Segundo informações da Prefeitura, a região com mais incidência de criadouros foi a dos bairros Jardim Soto, Jardim dos Coqueiros, Parque Iracema, Santa Helena, Monte Líbano, Jardim Alpino, Jardim Oriental e Parque Ipiranga. A incidência foi de 4,47%.

O segundo lugar mais infestado é a região dos bairros Higienópolis, Centro, Jardim Brasil e Vila Rodrigues com 1,33%. O mapeamento também revela que houve um aumento da infestação dos mosquitos. Em julho o índice verificado foi de 0,9%.

Segundo a Secretaria de Saúde, os índices já eram esperados devido ao início das chuvas. "É primordial a inspeção por parte dos munícipes, retirando quaisquer tipos de materiais que possam acumular água", afirma a diretora da Vigilância em Saúde, Daniela Bellucci. O setor tem o Disk Dengue, (17) 3521-4087, para agendamentos de vistorias e denúncias.