Policial aposentado mata pitbull a golpes de facãoÍcone de fechar Fechar

MIRASSOL

Policial aposentado mata pitbull a golpes de facão

Homem de 56 anos alega que animal atacou seu cão na rua


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Um policial militar aposentado de 56 anos foi multado em R$ 6 mil pela Polícia Ambiental e será investigado pela Polícia Civil de Mirassol por matar um pitbull a golpes de facão e lança, na manhã desta quinta-feira, 31.

O crime teria sido flagrado por uma moradora de Mirassol, que teria visto o momento em que o pitbull era agredido pelo policial aposentado. Ela acionou pelo celular a Polícia Militar e perseguiu o homem de carro até conseguir descobrir seu endereço residencial.

"Depois de ver ele matar o cachorro, fiz questão de acompanhar até a casa dele e anotar a placa do carro e endereço da residência. Depois, liguei para a polícia", contou a testemunha, que preferiu não se identificar.

Investigadores obtiveram pouco tempo depois uma cópia de gravação de câmera de monitoramento que mostra o momento em que o policial aposentado persegue e dá os golpes na cabeça do cão.

O pitbull chegou a ser levado às pressas para uma clínica veterinária, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos na cabeça e morreu em seguida. O caso foi apresentado na Delegacia da Mirassol pela Polícia Militar e pela testemunha da morte do cão.

O comandante da Polícia Ambiental de Rio Preto, Antonio Pilon, afirma que a multa foi aplicada porque o policial teria cometido crime de maus-tratos contra o cão.

O homem alega que passava pelas ruas do bairro Alvorada, acompanhado de seu cão de estimação, quando ambos foram repentinamente atacados pelo pitbull. Ele diz que com muito esforço conseguiu salvar seu animal e sair do local do ataque.

Pilon contesta essa alegação, dizendo que há medidas a serem adotadas para conter um cão. "Se o pitbull estava atacando as pessoas, ele deveria ter acionado a equipe de zoonoses do município, que faria a captura do cão. Em último caso, deveria ter chamado a PM", explica o capitão.

O delegado de Mirassol, Jairo Oliveira, vai também investigar os donos do cão pelo crime de omissão, por não terem evitado a fuga do cão.

Lucilene Santos, irmã do dono do pitbull, diz que o cachorro fugiu de casa na noite de quarta-feira, 30, e a família fez de tudo para recapturá-lo. Fotos do cão chegaram a ser postadas nas redes sociais.

A reportagem não conseguiu contato com o PM aposentado nesta quinta-feira, 31.