Está chegando a hora do Enem; saiba o que fazerÍcone de fechar Fechar

EDUCAÇÃO

Está chegando a hora do Enem; saiba o que fazer

Primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio, porta de entrada para muitas faculdades, acontece no próximo domingo, 3 de novembro. É hora de revisar conteúdos aprendidos e relaxar antes do 'Dia D'


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A uma semana do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que vai movimentar cerca de 5 milhões de estudantes em todo o Brasil, é necessário tomar alguns cuidados com os estudos e a rotina para garantir um bom desempenho. No próximo domingo, 3 de novembro, é a vez de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias - são 90 questões mais um texto dissertativo-argumentativo a ser produzido das 13h30 às 19h.

Ricardo Henrique Dias, de 18 anos, sonha em fazer engenharia elétrica na Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos ou no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Para isso, faz cursinho comunitário Vitoriano no período da tarde e se debruça sobre os livros pela manhã e à noite. "Desde o começo do ano venho estudando provas de vestibulares. Tenho focado na área de exatas, que mais pesa no Sisu e vestibulares que têm a segunda fase, a específica, na minha área", afirma.

Para treinar para o Enem, ele fez simulados e provas anteriores. "É uma prova bem extensa, principalmente Linguagens e Códigos e Redação exige leitura do aluno, a redação exige planejamento", considera ele, que procura descansar e se distrair mais aos finais de semana e acha que o maior desafio é controlar o psicológico. "Manter a calma e saber que não precisa saber tudo, mas só de estar calmo e colocar o que sabe e trabalhou o ano inteiro faz diferença na hora da prova."

Marcelo Gomes Esteves, professor de história do Anglo Pré-Vestibular, acredita que na última semana antes do Enem o aluno deve estudar, sim - se sentir necessidade, no entanto, ele pode diminuir o ritmo e descansar mais, para não chegar à prova exausto. Na avaliação do docente, não é uma boa ideia tentar aprender conteúdos novos ou que não estejam bem fixados. O ideal é fazer uma revisão do que foi aprendido. "Essa véspera de prova é muito importante, não deve abandonar a rotina nesse momento. Tem que manter o ritmo, descansar. Ler algum livro, fazer caminhada, passear, ir à academia, jogar alguma coisa", orienta.

Guilherme Vilas Boas Alves, de 19 anos, é aluno do Anglo e sonha com uma vaga em medicina na USP ou na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). "A preparação tem sido forte e intensa ao longo do ano. Tem que ser com calma, não adianta ficar nervoso. Por mais que você saiba o conteúdo, tem que ter calma, clareza para ler e distinguir o que o texto fala, quais são os objetivos da questão", afirma.

O vestibulando conta que aos finais de semana passa um tempo com a família e passeia - indo ao cinema, por exemplo. Guilherme também não descuida do exercício físico. "Vou à academia três vezes por semana, no mínimo, e procuro ter uma alimentação equilibrada o ano todo."

Renan Oliveira, diretor do Personal Educa (PEdu), acredita que nos últimos momentos antes da prova é melhor focar naquilo com que o aluno já tenha afinidade do que tentar aprender algo sobre o qual ele não tenha tanto domínio assim. "Uma maneira de se fazer isso é resolvendo os exercícios das matérias que domina. É indispensável olharmos para a produção de texto. Produza o que conseguir nesse momento, peça ajuda dos professores e amigos para avaliarem", orienta.

O professor Marcelo comenta que ficar totalmente tranquilo, sem nenhuma ansiedade, não é o ideal. "Algum tipo de antecipação à prova sempre é bom, te ajuda a ficar mais esperto, a manter a concentração para o que vai revisar nesse momento". Ansiedade demais também faz mal.

Viviane Aparecida da Silva, doutora em Educação e profissional do Marista Escolas Sociais, orienta a não ultrapassar o tempo de estudos estipulado; passar um tempo com pessoas queridas; cuidar da alimentação; praticar atividades físicas e descansar. "Depois de ver todos os conteúdos que o estudante precisa, ele pode fazer um passeio ao ar livre, ficar um tempo em família, ler um livro ou ver um filme que goste, esses momentos ajudam a oxigenar a memória para absorver ainda mais", diz.

No dia 10 de novembro é a vez das 90 questões, no total, de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Começa às 13h30 e vai até as 18h30.

Dicas para a última semana antes do Enem

  • Utilize estes últimos dias para revisar o conteúdo de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias e para treinar redação
  • Depois dessa prova, na próxima semana, o momento é de recuperar o conteúdo de Ciências da Natureza e Matemática
  • Foque em conteúdos que você já estudou e sobre os quais possui algum domínio. Não é momento de aprender coisas novas
  • Resolva exercícios das matérias
  • Produza textos e peça ajuda de professores e amigos para avaliá-los. Refaça o material a partir das sugestões dos corretores, pois isso vai permitir que tenha um olhar mais crítico sobre o texto e perceba o que deve ser melhorado
  • Não se desespere com aquilo que "não foi feito" ou que não saiu conforme o planejado. Respeite seu tempo
  • Programe seu tempo de estudos e não o ultrapasse. Tenha momentos com a família e os amigos
  • Tenha uma alimentação regrada e saudável. Não descuide da hidratação
  • Pratique exercícios físicos
  • Não descuide do descanso e procure ter as oito horas de sono recomendadas todas as noites

Atenção às exigências e cuidados

  • Separe com antecedência o documento de identidade original com foto, imprima o cartão de prova e não se esqueça da caneta de material transparente - a única que será permitida nas provas
  • Confira com antecedência seu local de prova e descubra como chegar lá - os melhores caminhos de carro e quais linhas de ônibus tomar
  • Os portões do Enem abrem às 12h e fecham às 13h, para a prova começar às 13h30
  • O participante só pode ir embora a partir de decorridas duas horas do início das provas, sob pena de eliminação no Enem. Os três últimos participantes em sala só poderão sair juntos, após assinatura da ata de sala, exceto nas salas de atendimento especializado
  • O participante não deverá utilizar, ao ingressar em sala de provas, óculos escuros e artigos de chapelaria, tais como boné, chapéu, viseira, gorro ou similares, bem como durante a realização das provas. Vestimentas religiosas, como burca, quipá e outros, são permitidas e passarão por revistas pelo coordenador
  • Se você estiver com telefone celular e outros equipamentos e itens não permitidos, irá receber um envelope porta-objetos para guardá-los devidamente desligados, ainda antes de entrar na sala de aplicação. O envelope com seus objetos será lacrado e identificado, e você deverá mantê-lo sob a carteira até a saída definitiva as provas
  • Não é permitido usar relógio durante as provas. Mas você não precisa se preocupar com a marcação de tempo, porque todas as salas de prova terão um marcador de tempo para acompanhamento do horário
  • Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no Portal do Inep, no endereço http://portal.inep.gov.br/enem/, e no aplicativo oficial do Enem até o terceiro dia útil após a realização das últimas provas
  • O participante poderá ter acesso aos seus resultados individuais do Enem 2019, em data a ser divulgada posteriormente, mediante inserção do número do CPF e da senha, no endereço enem.inep.gov.br/participante ou no aplicativo oficial do Enem 2019
  • Os resultados do Enem, para fins exclusivos de autoavaliação de conhecimentos do participante "treineiro", serão divulgados 60 dias após a disponibilização dos resultados do Exame
  • O não comparecimento às provas em datas e horários informados pelo Inep caracterizará ausência do participante, não havendo segunda oportunidade para a realização das provas

Fontes: Inep; Renan Oliveira, diretor do Personal Educa (PEdu); Viviane Aparecida da Silva, doutora em Educação do Marista Escolas Sociais

 

O Enem não serve apenas para definir os próximos passos acadêmicos no Brasil. A nota pode ser utilizada em instituições de Portugal, dentre elas universidades referências como as de Coimbra, de Madeira, de Lisboa e de Algarve. Há como ingressar em diversos cursos das áreas de exatas, humanas e biológicas, além dos técnicos e tecnológicos e relacionados à arte. A única opção vedada é medicina, pois é preciso ter residência no país há pelo menos dois anos.

O Enem também serve para complementar a nota de universidades estaduais. Para saber como funciona, o estudante deve procurar a instituição onde deseja estudar para saber como cada uma utiliza as pontuações do exame.

O exame serve como vestibular para universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A Universidade Federal de São Carlos (UFScar), por exemplo, utiliza o exame e o Sisu como forma única de ingresso. Já a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) tem alguns cursos em que esta é a única forma de entrar na instituição e outros, como medicina, para os quais é necessária uma prova complementar.

Outra opção é o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas parciais e integrais em instituições privadas para cursos presenciais e a distância, inclusive medicina. O Enem do último ano também é primordial para tentar um financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), um empréstimo junto ao governo federal que o aluno só começa a pagar depois que concluir a graduação.