Primavera ameniza o clima e enche ruas de árvores coloridasÍcone de fechar Fechar

AS CORES DA CIDADE

Primavera ameniza o clima e enche ruas de árvores coloridas

Cipós unha-de-gato, jacarandás mimosos e dezenas de outras espécies enfeitam ruas, praças e avenidas da cidade


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Em amarelo, roxo, branco... lá estão as floradas pelas ruas e avenidas da cidade. Em cachos modestos ou robustos, elas enfeitam a paisagem urbana em copas espalhadas pelas calçadas e parques. São as belezas da primavera. Símbolos de recomeço que devem nos fazer companhia até a chegada do verão.

Nos dias secos de inverno, a beleza das copas ficou por conta das floradas dos ipês. As espécies amarela, roxa, branca e rosa são as primeiras a florir no ano. Com a chegada da primavera, chegaram outras belezas. Vistas de longe, pela altura das copas, as carobinhas ou jacarandás-mimosos se destacam na paisagem.

Os pequenos cachos roxos espalhados pelos galhos sustentados em troncos de até 15 metros se sobressaem nos jacarandás. "Eles estão em plena floração", afirma o professor doutor do departamento de botânica da Unesp/Ibilce Nelson Sabino Bittencourt. Segundo ele, essas árvores não podem ser confundidas com a madeira usada para móveis.

Outra floração vistosa nesse momento são as flores amarelas das sibipirunas, conhecidas também como sebipiras. A árvore nativa do Brasil pode chegar a 28 metros de altura e com copas de até 20 metros de diâmetro. Pelas ruas e avenidas, lá estão essas copas arredondadas e com os "floquinhos" amarelos.

Outra espécie que também esbanja exuberância nessa época é a cássia-imperial. A árvore floresce em cachos parecidos com cachos-de-ouro, como também é conhecida. "Essa árvore é exótica, mas bastante presente em Rio Preto, com flores pendentes, muito harmoniosa", afirmou Bittencourt. "Também temos o guapuruvu, também em flores nessa época", lembra o professor.

Ainda no tom de amarelo estão alguns cipós. São espécies que crescem em cima de outras árvores e nessa época também florescem e fazem a festa de quem admira a primavera. Um exemplo é o unha-de-gato.

De acordo com Bittencourt, as floradas do jacarandá devem permanecer até a chegada do verão. Já as outras floradas têm vida mais curta, como a do guapuruvu. "É o momento de contemplação", aconselha. Dessas flores surgirão sementes e um novo ciclo de reprodução, vida e propagação dessas espécies, seja pelo vento, pássaros, águas e ação humana.

Primavera

Após a estiagem das últimas semanas, a previsão é de chuvas dentro da média esperada para a estação com termômetros até 1 grau Celsius mais aquecido. De acordo com o meteorologista do Inmet Marcelo Schneider, em outubro deve chover uma média de 100 milímetros (mm), novembro 145 mm e dezembro 210 mm. "A previsão climática é de temperaturas mínimas entre 19°C e 20°C e máximas entre 31°C e 32°C."

Parte das árvores que margeiam avenidas e rodovias foram alvos de cortes por funcionários da Prefeitura de Rio Preto. Na avenida marginal Comendador Vicente Filizola, o Diário flagrou galhos adultos e cachos inteiros sendo dizimados das copas das árvores.

As podas retiraram parte da copa do lado direito dos arbustos, do lado da marginal. Com isso, as árvores ficaram com maior parte da copa apenas de um lado, o que, segundo biólogos consultados pela reportagem, pode trazer desequilíbrio e propiciar quedas.

As podas, segundo a Prefeitura, foram feitas por equipes da Secretaria de Serviços Gerais. Segundo a Secretaria do Meio Ambiente, os podadores foram acompanhados por técnicos da pasta para atender um pedido da Secretaria Municipal de Trânsito.

A alegação é de que as árvores estavam atrapalhando o trânsito de caminhões, "pois os galhos das árvores se projetavam sobre as pistas, trazendo riscos de acidentes, além de provocar danos materiais", afirma a nota. Sobre o risco de brocas e contaminação de fungos nos cortes, a pasta informou que acompanhará "a saúde fitossanitária das plantas". (FP)