Doença de Crohn x retocolite ulcerativaÍcone de fechar Fechar

Saúde

Doença de Crohn x retocolite ulcerativa

As duas enfermidades impactam a qualidade de vida do paciente


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Embora pareça pouco, no Brasil, um novo caso de doença inflamatória intestinal (DII) é diagnosticado por dia e, mesmo afetando muitas vidas, as doenças ainda são pouco conhecidas. A doença de Crohn e a retocolite ulcerativa pertencem a esse grupo. Calcula-se que cerca de 150 mil brasileiros convivam com o problema. Ao redor do mundo, são 5 milhões de casos. Apesar de acometerem a mesma parte do corpo - o sistema digestivo - as enfermidades atuam de maneiras distintas no organismo.

A doença de Crohn é uma enfermidade inflamatória séria do trato gastrointestinal. "Normalmente, afeta a parte inferior do intestino delgado e o intestino grosso. No entanto, pode comprometer qualquer parte do trato gastrointestinal. É uma doença autoimune considerada crônica e possui maior incidência em pessoas entre 15 e 35 anos", explica a gastroenterologista Cristina Flores. A retocolite ulcerativa se manifesta por meio da inflamação do reto e do cólon, podendo ocasionar úlceras.

O diagnóstico da doença de Crohn é considerado difícil, uma vez que os sintomas podem ser confundidos com problemas mais comuns, como uma simples diarreia. "Em média, os pacientes demoram de três a quatro anos para serem diagnosticados, geralmente, quando a doença já está avançada", afirma a gastroenterologista Marta Brenner Machado.

"Ambas são doenças crônicas e suas causas ainda não puderam ser identificadas com precisão. O que se sabe hoje é que as duas enfermidades impactam e muito a qualidade de vida do paciente. Daí a importância de se falar sobre as condições", explica o gastroenterologista Flavio Steinwurz, presidente da Organização Panamericana de Crohn e Colite. O conhecimento ainda é a melhor ferramenta para buscar o diagnóstico e iniciar o tratamento indicado pelo especialista", explica.

Possíveis causas

As causas da doença de Crohn e da retocolite ulcerativa ainda são pouco conhecidas. Entretanto, estudiosos da área acreditam que alguns fatores podem estar envolvidos no desenvolvimento de ambas, tais como: alterações imunológicas, fatores genéticos e ambientais", diz Flavio Steinwurz.

Tratamento

Após o diagnóstico, o médico prescreve o tratamento mais adequado para cada caso. O objetivo é controlar os sintomas, evitar fases de recaída e promover a remissão da doença. "Um tratamento de sucesso deve reduzir a intensidade e frequência das recidivas, fazer com que a doença não permaneça ativa e reduzir o impacto na vida do paciente", explica Flavio Steinwurz.

 

Retocolite ulcerativa

  • Diarreia
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Febre
  • Anemia

Doença de Crohn

  • Diarreia ou necessidade constante de ir ao banheiro
  • Sangramento retal
  • Cólica ou dor abdominal
  • Constipação
  • Perda de peso
  • Febre
  • Cansaço
  • Náusea e perda de apetite

Fonte: Flavio Steinwurz, gastroenterologista