Mexa-se contra a fibromialgiaÍcone de fechar Fechar

Fitness

Mexa-se contra a fibromialgia

Atividade física é uma das principais aliadas no tratamento da síndrome


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

As dores se espalham pelo corpo e o primeiro impulso é de não fazer nada ou ficar na cama, esperando melhorar. Assim se sente a pessoa com fibromialgia. Mas não deixe o diagnóstico te abalar. Ciclismo, caminhada, hidroginástica, corrida, ioga, treinamento de força e aulas de exercícios de baixo impacto são apenas algumas maneiras de se exercitar e ajudar a aliviar os sintomas.

"A fibromialgia é um problema reumatológico que tem a dor como ponto central e a pessoa tem dores difusas pelo corpo", diz a reumatologista Angélica Carvalho. A fibromialgia é uma síndrome e está muito ligada com o sistema nervoso central na interpretação do quadro da dor. "O portador tem dificuldade tanto de relaxamento como terá uma hipersensibilidade dolorosa e vai responder de maneira exagerada a qualquer estímulo doloroso", explica a reumatologista Mariana Alves Ferreira. Ambas defendem o exercício físico como forma de enfrentamento do problema.

Um estudo de 2010 publicado na "Arthritis Research & Therapy" descobriu que as atividades diárias regulares, como subir escadas, praticar jardinagem ou fazer tarefas domésticas, podem ajudar a reduzir a dor e melhorar o condicionamento diário das pessoas com fibromialgia. "O aumento dos níveis de neurotransmissores que inibem a dor, liberados durante o exercício físico, ajudam a trazer bem-estar ao paciente", explica o reumatologista Milton Helfenstein.

Se você não tem o hábito de praticá-los, vai precisar desses passos para começar. Mesmo que seja na cama mesmo, com algum alongamento e ganho de mobilidade, já é alguma coisa. "Depois, gradualmente, caminhe até a caixa de correio no portão de casa e volte. Em seguida, faça um exercício mais constante, como uma caminhada", sugere a ortopedista Ana Paula Simões, da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

 

  • Saiba que pode ajudar: O exercício combate todos os sintomas da síndrome, incluindo dor, fadiga e problemas de sono. A atividade física pode ajudar a manter a massa óssea, melhorar o equilíbrio, reduzir o estresse e aumentar a força;
  • Comece devagar: Comece com algo pequeno, leve, e aumente gradualmente. O corpo precisa entender a mudança. Se você não está acostumado a se exercitar, ande um pouco mais ou suba um lance de escadas;
  • Ouça seu corpo: Se você já era ativo, talvez seja necessário aprender uma abordagem diferente para o exercício agora. Aprenda a ir mais devagar do que estava acostumado;
  • Faça algo todos os dias: As melhores opções são as caminhadas ou uma academia. Exercite-se também em uma piscina de água quente que tem um efeito calmante e relaxante para os músculos e articulações. Dê uma volta no quarteirão, visite um amigo ou passeie com o cachorro;
  • Modifique seu treino: Faça exercícios na hora do dia em que você se sinta melhor. Para muitas pessoas com fibromialgia, entre as 10 e as 15 horas. Alongue-se também quando estiver deitado, parado ou sentado numa cadeira;
  • Dê pequenos passos: Ao caminhar, tente não balançar os braços demais ou dar grandes passos;
  • Seja paciente: Os efeitos nem sempre são imediatos. O exercício é realmente o melhor tratamento, mas pode levar até seis meses antes de você notar uma mudança nos seus sintomas.

Fonte: Ana Paula Simões, ortopedista