Dá para combater o estresse?Ícone de fechar Fechar

NO DIVÃ

Dá para combater o estresse?

Respeitar-se é palavra de ordem, temos limites. Ninguém é tão forte a ponto de aguentar tudo e nem tão fraco a ponto de não dar conta de nada


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Convivemos diariamente com inúmeros fatores estressantes.

O crescimento das cidades e a falta de planejamento adequado diminuem a qualidade de vida das pessoas, seja pelas longas distâncias, alto custo de vida, trânsito desordenado ou o acúmulo de lixo, péssimos atendimentos e assistência pessoal.

No ritmo intenso de trabalho, a alimentação paga o preço dessa vida corrida, e a situação ainda piora quando há preocupação com o futuro, aumento dos números de desemprego, medo do envelhecimento em más condições, pouco lazer e a falta de apoio familiar.

Segundo o Dr. Vladimir Bernik, especialista no assunto, todos esses fatores originam a sensação de estresse e o consequente desencadeamento de doenças. De uma simples azia à queda imunológica.

O que fazer?

Escute seu corpo e veja se está dando sinais de cansaço e cobrança, como dor de cabeça, insônia, dor de estômago, irritabilidade, ganho de peso, dificuldade de concentração, perda da libido.

Fale de seus sentimentos, busque apoio nas outras pessoas. Compartilhar experiências é uma maneira eficaz de encontrar resposta para nossos dilemas e soluções para nossos problemas. Não se cobre excessivamente, você poderá sentir desânimo, falta de força e de estimulo para cumprir o que foi delegado.

Algumas atitudes no dia a dia também podem trazer alívio: faça as atividades com calma, acorde mais cedo. Exercícios diminuem a tensão e melhoram a circulação e o sono. Respire bem - acalma os pensamentos, desacelera o coração e faz com que a ansiedade diminua. Mantenha o foco longe das preocupações, aumentando os momentos de relaxamento e prazer. Nos afastando dos problemas, conseguimos vê-los por outra ótica e encontramos novas soluções.

Respeitar-se é palavra de ordem, temos limites. Ninguém é tão forte a ponto de aguentar tudo e nem tão fraco a ponto de não dar conta de nada. Se a sua situação está além do seu limite, reconheça e peça ajuda.

Alimente-se bem, seja generoso com seu organismo. Procure por lazer, veja programas leves e divertidos. Analise a importância de quem te incomoda e atitudes que desagradam e irritam - reflita sobre a importância que a pessoa tem na sua vida e se vale a pena o desgaste.

Não duvide de sua capacidade. Se você está em determinada função é porque tem competência para tal, não questione seu valor. Pessoas inseguras se sobrecarregam com pensamentos angustiantes.

Devemos parar para pensar. Nos darmos a liberdade de termos um tempo para refletir sobre cada um de nós e nossos esquemas pessoais, familiares, sociais, de trabalho, de estudos e até econômico-financeiros. Reformular a vida - não idealizando as soluções, mas analisando de forma concreta e lógica a melhor forma de resolver os problemas, procurando reduzir as áreas geradoras de estresse.