Vereador vai à polícia contra página no FaceÍcone de fechar Fechar

Suspeita

Vereador vai à polícia contra página no Face

Número de celular de Dornelas aparece em vídeo que reproduz conversa em WhatsApp


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O vereador Jean Dornelas (PSL) foi até a Central de Flagrante neste sábado, 14, para registrar boletim de ocorrência contra página no Facebook denominada "Denúncia Rio Preto", que divulgou vídeo de um celular mostrando uma suposta conversa de WhatsApp com o número do celular do parlamentar. Dornelas nega que a troca de mensagens apresentada pelo vídeo seja verdadeira.

Dornelas foi avisado da criação da página na rede social pelo seu assessor Ésio Pereira dos Santos Filho, que já foi diretor do Procon municipal. A ocorrência foi registrada pelo delegado Marco Antonio de Castilho como suposto crime de difamação cometido pelos criadores da página no Facebook.

"Estou indo fazer ocorrência. Aparece o meu número de telefone e a minha foto do WhatsApp, mas não sou eu conversando. O meu telefone pode ter sido clonado", afirmou o vereador do PSL.

De acordo com a ocorrência, no vídeo publicado pela página na rede social o vereador do PSL aparece conversando com um rapaz identificado apenas como "Diego". O histórico do boletim registrado neste sábado, por volta das 15h30, descreve que "a pessoa de Diego posta um vídeo, filmando uma conversa de WhatsApp, constando somente o número do celular da vítima, mas com conversas que desconhece".

Uma das preocupações de Dornelas é que o conteúdo da conversa traz críticas ao prefeito Edinho Araújo (MDB) e assessores. No diálogo travado a partir da troca de mensagens pelo aplicativo, é atribuído ao parlamentar do PSL alegação de que "a metade da equipe [de Edinho] não era confiável". "Existem também supostas conversas onde o prefeito também cita esse episódio", consta no boletim de ocorrência.

Atualmente, Dornelas faz parte da base do prefeito na Câmara. Ele foi expulso das fileiras do PRB e ingressou no partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL. Segundo o vereador, o vídeo indica ainda que Diego solicita o envio de fotografias de uma mulher.

Dornelas afirmou que registrou o caso na Polícia Civil com o objetivo de identificar o I.P. (identificação) do computador que criou a página no Facebook. O vereador conversou com o secretário de Governo, Jair Moretti, para informar que não é autor das mensagens. "Para mim é perseguição política", disse Dornelas.