Rodrigo articula para isolar Skaf nas eleições de 2020 e 22 Ícone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Em negociação que envolve as eleições de 2020 e de 2022, o governador João Doria escalou o vice Rodrigo Garcia para articular aliança com o MDB. O acordo envolveria cargos no governo do tucano para emedebista. Apesar de contar com apenas três deputados estaduais, o partido espera comandar uma pasta e indicar nomes para funções no segundo escalão.

Rodrigo, que é da região, é hoje o principal operador político de Doria no Palácio dos Bandeirantes. A estratégia visa isolar no MDB o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que não está participando das conversas.

Segundo interlocutores do governador tucano, a meta é formar uma frente com os partidos de centro que sirva de base para a candidatura de Doria ao Palácio do Planalto, de Rodrigo para o governo do Estado em 2022 e do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) à reeleição no ano que vem. Em outra frente, o MDB também negocia a entrada do partido na Prefeitura de São Paulo.

Segundo emedebistas, está em negociação a cessão ao partido do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Iamspe), ou outro serviço da área da saúde. Com apoio do governador, o prefeito quer entrar na disputa com a retaguarda de Cidadania, DEM, MDB e PP, o que lhe daria o maior tempo de TV e rádio.

Principal liderança do MDB paulista, o deputado federal Baleia Rossi, de Ribeirão Preto, deve ser eleito presidente nacional do partido, o que fortaleceria o diálogo nacional com Doria.