Júri condena homem a 19 anos por homicídioÍcone de fechar Fechar

Matou a Namorada

Júri condena homem a 19 anos por homicídio


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O Tribunal do Júri condenou a 19 anos e 10 meses de prisão, por homicídio e ocultação de cadáver, Renan Luiz Greco. Ele matou a então namorada Thaís Aline Zanini Festa e chegou a enterrá-la em um cova rasa. O homem aguardava o julgamento em liberdade graças a um habeas corpus, mas saiu do Fórum Central algemado, depois da Justiça expedir mandado de prisão logo após a sentença.

Thaís Aline foi assassinada em 2014, aos 17 anos. O corpo dela foi encontrado em uma mata próxima ao córrego São Pedro, zona Norte de Rio Preto, pelo pai e o irmão. Segundo informações da polícia na época, eles encontraram a familiar morta quando percorriam a área à procura de uma novilha.

Segundo a PM, Thaís estava enterrada de cabeça para baixo, com as pernas para fora. Ela usava um tênis de cor escura e cadarço rosa, exatamente como a vítima aparecia em uma das fotos no Facebook.

A menor estava desaparecida havia 45 dias, mas não havia registros de desaparecimento. Segundo familiares da moça, a adolescente tinha o costume de ficar alguns dias fora de casa. A família reconheceu Thais Aline no IML por meio das tatuagens. Ela tinha sinais de perfuração causada por objetos cortantes na região do abdômen. O namorado foi preso durante as investigações e afirmou que matou a moça por ciúmes.

Cinco anos depois, ele foi condenado a 18 anos de prisão por homicídio qualificado (em 2014, não havia a qualificadora de feminicídio) e um ano e dez dias de prisão por ocultação de cadáver.

O promotor Márcio Rossetto informou que não vai recorrer da sentença. "Foi de acordo com a denúncia do MP." A reportagem não conseguiu contato com a defesa de Renan.