Área Azul com fracionamento é a preferida dos motoristasÍcone de fechar Fechar

DIGITAL E FRACIONADA

Área Azul com fracionamento é a preferida dos motoristas

Desde agosto, fracionamento foi responsável por dois terços das horas utilizadas para estacionamento na Área Azul de Rio Preto. Compras pelo aplicativo já representam 30% do total de aquisições


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O sistema digital da Área Azul, o Estacione Digital, e o fracionamento das horas pagas pelo estacionamento rotativo caíram no gosto do usuário. Dados da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb) mostram que as horas fracionadas correspondem a dois terços das horas utilizadas. Além disso, 30% das 394.467 horas totais foram adquiridos pelo celular.

A possibilidade de usar o cartão da Área Azul de forma fracionada, ao invés de pagar o período cheio, está em vigor desde o início de agosto. São R$ 2 por uma hora, enquanto a taxa normal custa R$ 4 no Centro, para duas horas de estacionamento, e R$ 6 na Redentora, para três horas.

A aquisição da hora fracionada pela metade do preço só é possível por meio dos agentes ou em um dos cinco pontos de venda da Emurb espalhados pelo Poupatempo, Mercadão, Rodoviária, Secretaria de Trabalho e Emprego e no Calçadão. No aplicativo, é preciso comprar o período cheio, mas dá para usar fracionado - por exemplo, o motorista pode comprar duas horas e utilizar apenas uma, deixando a segunda para outro dia.

Mesmo sem a possibilidade de fracionar pelo sistema digital, segundo o levantamento da Emurb, 240.624 das 386.577 horas vendidas do dia 5 de agosto até o dia 24 deste mês foram adquiridas para apenas uma hora de estacionamento. O restante (145.952) foi usado em período integral (duas ou três horas).

Desde agosto, foram 118.653 cartões digitais adquiridos pelo aplicativo por usuários para estacionarem em uma das 3 mil vagas espalhadas pela região central e bairro Redentora. O sistema também está disponível pelo site da Prefeitura. Segundo a Emurb, desde agosto, 1.653 pessoas compraram os tíquetes pelo portal. "O E-digital foi concluído em seu projeto original, gerando resultados inclusive com o aumento de aproximadamente 60% no índice de respeito à rotatividade", afirma o diretor da empresa municipal, Rodrigo Juliano.

A vendedora Priscila Isabel, 39 anos, parou na rua XV de Novembro e optou pelo aplicativo. "Eu estava para estacionar e vi na placa que tinha o aplicativo, daí já pedi para o meu filho baixar enquanto achava a vaga e ele foi baixando para eu usar", contou.

Depois de receber ajuda da fiscal do trecho, a vendedora disse que aprovou a ferramenta, mas pediu para fazer uma observação. "Só faltou passar o cartão de débito. Se eu tenho dinheiro na conta, não gosto de passar nada no crédito, prefiro não dever", observou.

Pós-utilização

Outra novidade do E-Digital é a possibilidade de evitar a multa pagando o cartão pós-utilização. Essa possibilidade surge quando o motorista para em uma das vagas do estacionamento, não coloca o cartão, recebe o aviso de infração e é notificado.

De acordo com os dados, desde agosto, foram 69.007 avisos de tolerância de cinco minutos por falta do tíquete da Área Azul. Desse total, 10.452 se transformaram em notificações de pós-utilização. Entre os notificados, 7.858 motoristas procuraram um dos cinco pontos de venda da Emurb e pagaram pelo cartão - R$ 12 para vagas no Centro e R$ 18 na Redentora. Já o restante (2.594) não pagou e teve os dados encaminhados para a Secretaria Municipal de Trânsito. Na pasta, os dados são conferidos e viram multas.

A professora Janaína Pereira Galo, 34 anos, estava na cabine do Calçadão nesta quinta-feira, 26, para regularizar a situação. Ela afirmou que parou em uma rua abaixo e, como não encontrou a fiscal, desceu do carro. Ao voltar já deparou com a notificação.

"Eu, grávida, sem avistar nenhum agente, fui e resolvi rapidinho. Para deixar a notificação foram rápidos, e agora tive que pagar R$ 12 para não levar a multa", afirmou a professora, que vai instalar o aplicativo. "Eu vou baixar agora para ver se funciona", completou.

A multa por estacionar na Área Azul de Rio Preto sem o cartão obrigatório pelas vagas do estacionamento público custa R$ 195,23 e é considerada infração grave com punição de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

De acordo com a Emurb, de janeiro a agosto deste ano, 2.274 motoristas foram multados. As infrações podem ter sido registradas tanto pela Guarda Municipal quanto pela Polícia Militar. Segundo o Trânsito, as multas pelo sistema digital podem ainda não estar computadas por conta da burocracia administrativa.

 

Estacione Digital

  • Aplicativo permite a compra de horas para estacionamento no Centro e na Redentora
  • O Estacione Digital está disponível nas lojas de apps (para iOS, a partir do Iphone 5S e sistema a partir da versão 12; para Android, a partir da versão 5)
  • Downloads: 34.898 (desde dezembro, quando foi lançado, até 24/9)

Números do aplicativo (desde 5 de agosto)

  • Total de horas vendidas: 394.467
  • Vendas pelo aplicativo: 118.653 (30% do total)
  • Vendas pelo site: 1.653
  • Vendas com fiscais ou locais credenciados: 274.161

Pagamento pós-utilização

  • O motorista que parar em uma das 3 mil vagas da Área Azul sem o cartão obrigatório terá cinco minutos de tolerância para adquirir o ticket convencional nos pontos de venda ou pelo sistema da Estacione Digital (E-Digital)
  • Um aviso do tempo de tolerância é colocado pela fiscalização no parabrisas do veículo. Os motoristas cadastrados no sistema digital também recebem um alerta pelo celular. A situação é resolvida quando o condutor faz o pagamento da taxa ou retira o carro da vaga
  • Passados os cinco minutos, se o agente verifica que o motorista não regularizou a situação, é feita uma notificação com o cartão pós-utilização - condutores cadastrados no sistema também recebem alerta pelo celular. O motorista tem duas horas (no Centro) ou três horas (na Redentora) para pagar o bilhete pós-uso pelo sistema digital ou em um dos cinco pontos fixos de venda da Emurb
  • A regularização custa R$ 12, no Centro, e R$ 18, na Redentora. Com o pós-utilização, o motorista também poderá continuar na vaga dentro do prazo da rotatividade
  • Já o motorista que não regularizar a situação ficará sujeito a uma multa de R$ 195,23 e cinco pontos (grave) na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
  • Os dados do veículo, fotos georreferenciadas e local da infração serão encaminhados automaticamente para a Secretaria de Trânsito para validação do auto de infração
  • Outra situação que prevê multa é em caso de motoristas que não retirarem o veículo da vaga após o tempo regulamentado

Números da pós-utilização (desde 5 de agosto)

  • Notificações de cinco minutos de tolerância - 69.007 avisos
  • Notificações de pós-utilização - 10.452 avisos
  • Notificações pagas: 7.858 - o restante, é encaminhado à Secretaria de Trânsito e pode virar multa
  • Multas em todo o ano - 2.274 (de janeiro a agosto)

Fracionamento

  • Taxa normal: R$ 4 (para o Centro, com permissão para duas horas) e R$ 6 (na Redentora, permissão para três horas)
  • Taxa fracionada: R$ 2 com permissão para uma hora - só é possível comprar a taxa fracionada com agentes da Área Azul ou em locais credenciados
  • *No aplicativo, só é possível comprar a taxa normal. Porém, o usuário pode optar por usar apenas uma hora e guardar o saldo restante para outra ocasião

Números do fracionamento (desde 5 de agosto)

  • Total de horas consumidas: 386.577
  • Fracionadas: 240.624
  • Período cheio: 145.952

Pontos da Emurb

  • Poupatempo - de segunda a sexta das 8h às 17h. Sábado, das 8h às 13h
  • Mercadão - de segunda a sexta das 8h às 18h. Sábado, das 8h às 12h
  • Rodoviária - de segunda a sexta das 8h às 18h. Sábado, das 8h às 12h
  • Secretaria de Trabalho e Emprego (rua Ondina, 216, Redentora) - de segunda a sexta das 8h às 17h
  • Calçadão (rua Voluntários de São Paulo, na Praça Rui Barbosa) - de segunda a sexta das 8h às 18h. Sábado, das 8h às 12h

Anunciado durante lançamento do aplicativo Estacione Digital, o mapeamento de vagas disponíveis na Área Azul de Rio Preto permitirá que o motorista veja quais pontos do Centro ou do bairro Redentora estão disponíveis para estacionar. Mas por enquanto a facilidade está só no campo da promessa e só deve ser implementada no ano que vem.

A afirmação é do diretor da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), Rodrigo Juliano. "O monitoramento das vagas via GPS está previsto como uma facilidade a mais, mas para ser implantado será necessária a demarcação das vagas, o que só terá início no ano que vem", afirmou.

A aquisição de cartões fracionados pelo aplicativo também deve ser implementada em 2020. "A Emurb vai abrir licitação até o fim deste ano para que no primeiro trimestre do ano que vem esse tipo de compra possa ocorrer", disse Juliano. (FP)