Delação de Palocci revela 'organização criminosa' do PTÍcone de fechar Fechar

PROPINAS DE R$ 333 BI

Delação de Palocci revela 'organização criminosa' do PT


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A delação do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma) aponta uma sucessão de ilícitos e propinas, que chegam a R$ 333,59 milhões, supostamente arrecadadas e repassadas por empresas, bancos e indústrias a políticos e partidos nos governos Lula e Dilma. Ele fala em "organização criminosa" do partido e aponta situações relativas a um período de pelo menos 12 anos (2002-2014).

São ao todo 23 relatos de Antonio Palocci, que passam por grandes obras de infraestrutura, contratos fictícios, doações por meio de caixa 2 a campanhas eleitorais, liberação de recursos do BNDES e de créditos do Banco do Brasil, criação de fundos de investimentos e elaboração de Medidas Provisórias em prol de conglomerados.

Palocci fechou acordo de delação premiada com a Polícia Federal na força-tarefa da Operação Lava Jato. Ele foi preso em setembro de 2016, na Operação Omertà, e condenado pelo então juiz Sérgio Moro a 12 anos e dois meses de reclusão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.