Diário da Região

12/07/2019 - 16h08min

CIDADE HISTÓRICA

Como viajar pelo norte de Portugal e sudoeste da Espanha

O início da viagem foi em Madrid, onde Alberto Andalo ficou por quatro noites, para melhor conhecer a cidade

Arquivo pessoal Viagem pelo norte de Portugal e sudoeste da Espanha
Viagem pelo norte de Portugal e sudoeste da Espanha

Em 2018 viajei por 24 dias pelo norte de Portugal e noroeste da Espanha.

O início da viagem foi em Madrid, onde fiquei quatro noites, para melhor conhecer a cidade.

De lá voei para o Porto, onde peguei o carro e fui direto para a cidade de Guimarães (42 minutos, 55km), que fica na região do Minho.

Guimarães é uma cidade histórica e é considerada a cidade berço de Portugal.

Próximo de Guimarães fica Braga (0:30, 26 km), que é a principal cidade do Minho. Lá existem mansões do século XVIII e a igreja espetacular de São Jesus do Monte, com suas escadarias decoradas.

Em Guimarães, fiquei hospedado no belo Hotel da Oliveira (www.hoteldaoliveira.com), apto duplo, com café da manhã, onde paguei R$ 216,85 por noite. Ele é muito bem localizado e seu restaurante é muito bom.

O destino seguinte foi a cidade de Viana do Castelo, (1:00, 81 Km), onde dormi duas noites. A cidade é simples, mas o local do hotel era mesmo excelente, com uma vista espetacular.

Viana está junto ao estuário do rio Lima, de onde partiram navios para as grandes navegações do século XVI. As riquezas obtidas no comércio entre Brasil e Europa financiaram as luxuosas mansões da cidade.

Fiquei hospedado na Pousada Viana do Castelo (www.pousadas.pt/en/hotel/pousada-viana). A diária foi de R$ 665,81 com excelente café da manhã incluído. O hotel pertence à rede Pestana, que tem incríveis instalações em Portugal.

Saí de Viana para visitar a cidade de Ponte de Lima (0:30, 31 Km), que tem este nome por sua ponte romana.

Também visitei as vinícolas: Bodegas As Laxas (1:20, 104 Km), nas Rias Baixas, na Espanha e no Minho, visitei as vinícolas: Anselmo Mendes e Soalheiro.

A nova parada foi em Amares (duas noites) numa pousada que já foi mosteiro: Pousada Mosteiro dos Amares (1:00, 77 Km). (www.pousadas.pt/en/hotel/pousada-amares). A diária foi de E$ 153,00 cada noite. Esta pousada é muito bonita e também pertence à rede Pestana. A cidade é pequena e o ponto alto é mesmo a pousada.

Voltei ao rio Douro para ficar em Peso da Régua (1:35, 150 Km) por 3 noites. O objetivo desta parada foi visitar as vinícolas: Quinta de Napolis, Nieeport (00:22, 20 Km), Alves de Souza (0:20, 12 Km) e Croft (0:36, 29 Km) onde são produzidos os vinhos do Porto.

As cidades à margem do Douro não tem grandes atrativos. Em Peso da Régua tem um interessante museu do vinho. A beleza da região fica a cargo das belas vistas que podemos ter do Rio Douro.

Ao visitar à Niepoort e Croft aproveitei para ter a experiência única de pisar em uvas no lagar!

Na Régua fiquei na Casa Nossa Sra. Do Carmo (www.casanscarmo.com/PT/Default.aspx). O hotel é simples, com boa acomodação, porém um pouco longe da cidade e de difícil localização. Custou E$85,00 por noite.

Em seguida fui para Viseu (0:50, 70 Km), na região do Dão, Para visitar a vinícola Quinta da Falorca (0:13, 10 Km). O proprietário, que é um amigo há tempos, Pedro Figueiredo, me levou à festa da vindima do Dão.

Fiquei no Pousada de Viseu (www.pousadas.pt/en/hotel/pousada-viseu). O apto, com café, ficou em R$ 378,20. Este é outro excelente hotel da rede Pestana.

De Viseu, fui à Ovar, para visitar as Igreja: Matriz de Santa Maria de Valega, com azulejos coloridos e Matriz de Santa Marinha de Cortegaça, com azulejos azuis.

Fui então à cidade de Salamanca, na Espanha (2:16, 225 Km), onde já estive antes. Esta é a cidade tradicional do presunto cru e das universidades.

A próxima parada foi a cidade de Leon (2:00, 206 Km) (2 noites).

O destino seguinte foi conhecer a cidade da peregrinação: Santiago de Compostela (4:16, 425 Km) (2 Noites).

De Santiago de Compostela, fui para cidade do Porto (2:40, 232 km).

Me hospedei no HF Fenix Porto, da rede Accor (www.hfhotels.com/hoteis/hf-fenix-porto-pt). O apto ficou em E$115 por noite. Este é um hotel bem localizado, mas difícil de parar e retirar malas, por ficar numa rua movimentado e em cima de uma galeria.

Já estive na cidade do Porto, mas voltei porque acho a cidade muito bonita e um dos objetivos foi visitar as vinícolas: Grahams e Taylors.

Aí termina a viagem, que transcorreu muito bem e, como sempre, fui muito bem recebido pelos portugueses, que falam um português com diferenças do nosso e às vezes de difícil compreensão. Como exemplo, quando visitei a Quinta da Falorca, Cláudia Figueiredo viu que eu estava com o dedo machucado e me falou: "-Magoaste o dedo?" achei graça pois em Portugal, magoar pode ser machucar… Gentilmente, após os risos ela me fez um curativo no dedo.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo para
ganhar + 3 matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 16,90

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.
Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.