Unesp abriga 67º Seminário de Estudos LinguísticosÍcone de fechar Fechar

EDUCAÇÃO

Unesp abriga 67º Seminário de Estudos Linguísticos

Unesp/Ibilce abriga 67º Seminário de Estudos Linguísticos com a presença de grandes nomes das áreas de ensino e aprendizagem de língua, letramento, análise do discurso, estudos do léxico e até tradução


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Compartilhar informação científica e promover o progresso da pesquisa linguística no País. Estes são os objetivos do 67º Seminário de Estudos Linguísticos do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo (GEL), que terá início nesta terça, 16, e seguirá até sexta-feira, 19, na Unesp/Ibilce, em Rio Preto. Neste ano, o evento registrou 572 trabalhos inscritos e expectativa é de que 700 pessoas de todo o Brasil participem das atividades durante os quatro dias.

A programação abordará áreas como análise da conversação e linguística textual, análise do discurso, aquisição de linguagem, ensino-aprendizagem de língua estrangeira/segunda língua, filologia, fonética e fonologia, formação de professores, gramática gerativa, historiografia linguística, linguística aplicada, literatura brasileira, morfologia, neurolinguística, semântica, terminologia e terminografia e tradução.

A grade conta com 241 simpósios, 233 comunicações orais e 39 painéis. Neste ano, o seminário não tem um tema, mas celebra os 50 anos do GEL, que surgiu em janeiro de 1969 com o objetivo de criar uma associação de estudos de linguística e promover seminários semestrais no interior do Estado com a intenção de compartilhar informação científica e promover o progresso da pesquisa linguística no interior.

O professor Ataliba Teixeira de Castilho, que é fundador e presidente emérito do GEL, é um dos convidados desta edição. O linguista brasileiro será homenageado durante a cerimônia de abertura por sua trajetória acadêmica, ao lado de outros fundadores e diretorias que trabalharam para o fortalecimento da associação, nesta terça, às 16h, no auditório A da Unesp. Um dos precursores dos estudos sobre o português falado no Brasil e autor de livros como "Nova Gramática do Português Brasileiro", Castilho nasceu em Araçatuba e cresceu em Rio Preto, onde estudou na Escola Estadual Monsenhor Gonçalves.

O seminário contará ainda com presença de grandes nomes das áreas de ensino e aprendizagem de língua, letramento, análise do discurso, estudos do léxico e tradução. Um deles é Izidoro Blikstein, que hoje é consultor do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, professor adjunto da Fundação Getúlio Vargas e professor titular da Universidade de São Paulo. Com experiência na área de comunicação, ele explora temas como semiótica e intertextualidade.

Outro convidado é o professor, escritor, linguista e pesquisador brasileiro José Luiz Fiorin, considerado um dos principais especialistas em análise do discurso, pragmática e semiótica, e com centenas de publicações nestas áreas. O professor, pesquisador e escritor brasileiro Sírio Possenti, reconhecido como um dos mais respeitados linguistas brasileiros da atualidade, também estará no evento. Em um simpósio proposto, ele vai falar sobre Ethos em diversas dimensões.

A professora Luciani Tenani, presidente do GEL, afirma que o evento é um espaço rico de debate e reflexão. As inscrições para apresentações de trabalhos estão encerradas. No entanto, é possível participar como ouvinte. Para participar é preciso fazer um cadastro no site www.gel.org.br/50anos. A taxa custa R$ 80 e será dado certificado de participação. O evento, de uma maneira geral, é indicado para alunos, especialistas, professores de língua materna, portuguesa e estrangeira, e tradutores, com o objetivo de contribuir para a formação inicial e continuada, oferecendo subsídios para a prática e o processo de reflexão pessoal sobre os assuntos.

Além de incentivar que os participantes se tornem pesquisadores ativos e participativos, o evento também se constitui como um espaço para a divulgação das pesquisas linguísticas, bem como para a promoção de debate científico no campo da linguística e de suas subáreas. Espera-se, portanto, que o seminário fomente momentos de discussão sobre os desafios, as perspectivas e o papel do pesquisador em linguística na contemporaneidade, tendo em vista o contexto sociopolítico em que atualmente as pesquisas se inserem.

Temas atuais, como o papel da mulher na sociedade, também será debatido. No simpósio "Mulher em discurso e discurso de mulher", os especialistas irão abordar temas "Omegaverse: a representação do corpo feminino", "O corpo grotesco em Frida Kahlo: uma perspectiva bakhtiniana" e "Mulheres-maravilhas, as capitãs contemporâneas?". Outro encontro vai explorar o tema "Discurso político e redes sociais: novos desafios para os estudos do texto e do discurso".

Luciani Tenani afirma que o evento, além de apresentar e divulgar o conhecimento científico, também fortalece a economia de Rio Preto, favorecendo o acesso a produtos e serviços, como hotéis e restaurantes. Além disso, o evento é uma oportunidade de criar parcerias e gerar novos negócios. "O evento atrai pesquisadores de todo o Brasil. Rio Preto, hoje, é um polo importante da pesquisa linguística e por meio do seminário podemos dar visibilidade aos profissionais e à nossa cidade."

Serviço

67º Seminário de Estudos Linguísticos do Gel. De hoje, 16, até sexta-feira, 19, na Unesp/Ibilce. Informações e programação: www.gel.org.br/50anos.

Paralelo ao 67º Seminário de Estudos Linguísticos do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo (GEL), a Unesp/Ibilce está com as inscrições abertas para o curso de extensão “Território Caipira: Agroecologia, Agrofloresta e Saúde no Solo”, que é coordenado pelo professor Fabio Fernandes Villela, do Departamento de Educação. O prazo para a inscrição para a comunidade externa terminou nesta segunda-feira, 15. As matriculas para a comunidade interna do Ibilce poderão ser feitas até nesta sexta-feira, 19. O investimento é de R$ 150.

O objetivo do curso é oferecer aos alunos a possibilidade de adquirir novos conhecimentos na área de educação do campo e propiciar meios para analisar as questões teóricas relativas à cultura ambiental, educação do campo, agroecologia e agroflorestas, fornecendo aos interessados o instrumental histórico-crítico necessário para a abordagem dos problemas enfrentados neste âmbito disciplinar.

São oferecidas 30 vagas, sendo 10 gratuitas destinadas a alunos de graduação do Ibilce.
As aulas serão realizadas de 20 de julho a 31 agosto no Laboratório de Ensino da Pedagogia Ibilce/Unesp, Fazenda São José/Orgânicos da Barra em Neves Paulista e Fazenda Santa Izabel em Potirendaba. Haverá espaço para acampamento dos participantes nas fazendas-parceiras e carona solidária para chegar ao local. Informações: www.cecmundorural.com.br.