Águia faz transporte de pulmãoÍcone de fechar Fechar

TRANSPLANTE

Águia faz transporte de pulmão

Órgão foi retirado de um paciente que faleceu em Catanduva e transplantado em uma mulher no Incor, em São Paulo


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O helicóptero Águia, da Polícia Militar de Rio Preto, fez o transporte de um pulmão na manhã desta segunda-feira, 22. O órgão foi transplantado em uma paciente em São Paulo e foi trazido do Hospital Padre Albino (HPA), em Catanduva, para o aeroporto de Rio Preto, de onde seguiu em um voo particular para São Paulo. O órgão foi retirado de um paciente de 41 anos que estava internado há quatro dias no HPA após levar um tiro. A morte encefálica do homem foi constada às 18h25 deste domingo, 21 de julho.

O Águia saiu de Rio Preto por volta das 11h50. Às 12h40 já estava retornando de Catanduva trazendo o pulmão e a equipe de médicos do Instituto do Coração (Incor), de São Paulo. A corrida contra o tempo é necessária porque o pulmão é o órgão que menos tempo sobrevive fora do organismo. O pulmão esquerdo foi encaminhado para o Incor, onde foi transplantado em uma mulher. Também foram coletados em Catanduva o fígado, que seguiu para o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto; os ossos, que foram para o Hospital das Clínicas de Marília, e os rins e as córneas, que seguiram para Rio Preto, mas até o momento não têm os receptores definidos - os rins podem ficar até 24 horas sem circulação sanguínea e as córneas sobrevivem até 14 dias fora do corpo humano. Centenas de pessoas poderão ser beneficiadas por essa única doação, já que os ossos são triturados e remodelados conforme a necessidade de cada paciente, em enxertos.

Confira a reportagem completa nesta terça-feira, 23, do Diário da Região.