Por trilhas nunca antes caminhadasÍcone de fechar Fechar

Goiás/Chapada dos Veadeiros

Por trilhas nunca antes caminhadas

Mais percursos levam a mirantes e cachoeiras


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Aberta em setembro do ano passado, a Trilha Carrossel, com 4,5km de extensão, em Alto Paraíso, é a mais nova atração do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Ela passa por áreas intocadas que agora têm mirantes de madeira, debruçando-se sobre o cânion que margeia o Rio Preto, o mesmo que alimenta os Saltos I e II.

Por trilhas rústicas bem sinalizadas, o caminhante passa por corredeiras, cachoeiras e antigos garimpos. A nova atração pode ser combinada com a trilha dos Saltos do Rio Preto e a das Corredeiras, outra pernada de quase 1,5 km que leva até as piscinas naturais para banho, na vizinha Trilha das Corredeiras. Com a atuação da nova concessionária, esta última terá acesso para visitantes com mobilidade reduzida.

Com a ampliação, o parque ganhou ainda outra trilha, a do Morro da Baleia (R$ 10), também em Alto Paraíso. Nessa caminhada de 3km, dá para assistir ao pôr do sol no platô dessa formação que lembra um cetáceo, a mais de 1.500m de altitude. Do alto do mirante natural de uma fenda que rasga a Serra da Baleia, a chapada se silencia sobre um campo de vegetação baixa, recortado pelas veredas de buritis do Jardim de Maytrea, que pode ser visto ao longe.

Para o empresário Ion David Zarantonelli, a geografia irregular local não apenas garante paredões, cânions e cachoeiras potentes como também privilegia o turismo de aventura no destino, com atividades que vão de caminhadas, a modalidade mais praticada por ali, a canoagem e rapel. É tudo tão "exibido" que dá até para sobrevoar a chapada sob a perspectiva de uma ave.

Feito um gavião

Na Fazenda São Bento, num platô sobre a Serra Almécegas, ainda em Alto Paraíso, o Voo do Gavião (de R$ 100 a R$ 150) é uma tirolesa de 850m de extensão e a 100m de altura. "Os gaviões sempre passam por cima da gente e, agora, estamos acima deles", brinca Ion, idealizador da atividade e diretor da agência Travessia Ecoturismo, responsável pela operação.

Como lembra o guia Manuel Pacheco, "é uma experiência agradável, não é assustadora". Emocionante mesmo é ter o cerrado aos seus pés, a uns 55km de velocidade.

Fora do parque nacional, as Cataratas dos Couros (entrada grátis) se revelam num mirante que deixa o visitante de frente para este conjunto de cachoeiras que chegam a 100m de altura. A 52km de Alto Paraíso, 32 deles por estrada de terra, a caminhada de 5km é exigente, porque tem desníveis consideráveis e passa por áreas de rochas altas.

É uma experiência de assombro e fascínio ao mesmo tempo, nesse novo atrativo que é visitado por menos de 10% dos que percorrem as trilhas mais tradicionais do Rio dos Couros. Ainda que não seja exigido acompanhamento de guias, é fácil se perder em caminhos estreitos, em borda de precipícios. Portanto, não abra mão de ter a companhia de um.

A adrenalina só baixa mesmo quando dona Eleusa começa a destampar os imensos panelões de comida no restaurante que mantém no início da trilha. Chamada pelos guias locais de Mãe do Cerrado, essa mulher de sorriso longo recebe visitantes com um self service no melhor padrão "comida de roça" (R$ 30 por pessoa), com direito a delícias como galinha caipira, feijão grosso e paçoca de carne.

 

  • Quando se considera Alto Paraíso - a cerca de 400km de Goiânia e a 220km de Brasília - o ponto de partida para conhecer a Chapada dos Veadeiros, não é preciso ir muito longe para ver atrativos naturais.
  • Na estrada para a Vila de São Jorge, a Fazenda Volta da Serra disponibiliza bicicletas para visitar cachoeiras que ficam a distâncias que variam de 714m de extensão (Rodeador) a 4km (Cordovil), numa área de dois mil hectares.
  • Outra novidade são as Termas Jequitibá, em Colinas do Sul, a 18km de São Jorge, endereço de duas piscinas de pedras com águas termais, a mais de 30 graus Celsius.
  • Mais antiga, a vizinha Fazenda Morro Vermelho tem cinco piscinas cimentadas com pedras de Pirenópolis e alimentadas por nascentes.
  • No entanto, é em São João d'Aliança que fica a maior novidade, literalmente. Na Reserva Bellatrix, a Cachoeira do Label é a mais alta do estado e uma das maiores quedas abertas para visita no Brasil. Com 187m de altura, numa área da Serra Geral do Paranã, a cachoeira é acessada por uma trilha autoguiada de 1,8km de extensão que passa por cinco poços e exemplares de cajá-mirim e de um jequitibá de mais de 300 anos.
  • Longe do agito de destinos mais visitados da Chapada dos Veadeiros, São João d'Aliança é considerado o Portal da Chapada. "Nosso foco é um turismo mais reservado. É para quem procura um refúgio sem badalação", explica o secretário de Turismo da cidade, Geraldo Hermes Bertelli.