Diário da Região

08/06/2019 - 00h30min

MERCOSUL

Peso Real, o 'sonho' de Bolsonaro

Presidente minimizou impacto financeiro: é igual a casamento, 'alguém perde'

Tânia Rêgo/Agência Brasil Presidente Bolsonaro participa de cerimônia de formatura no Centro de Instrução Almirante Alexandrino, no Rio
Presidente Bolsonaro participa de cerimônia de formatura no Centro de Instrução Almirante Alexandrino, no Rio

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta sexta-feira, 7, que foi dado o primeiro passo para uma moeda única para o Brasil e a Argentina, que se chamaria peso real. Segundo ele, a ideia foi tratada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante visita oficial ao país vizinho e poderia se estender a todos os integrantes da América do Sul. Segundo ele, ainda não há prazo para a implementação da medida.

"Paulo Guedes nada mais fez do que dar um primeiro passo para um sonho de uma moeda única na região do Mercosul, peso real. Essa proposta existe desde 2011 e ele (ministro) demonstrou-se interessado, juntamente com o governo da Argentina, em voltar a estudar a questão", disse Bolsonaro, após participar de cerimônia de formatura de sargentos da Marinha, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, 7.

Questionado se a proposta valeria apenas para Brasil e Argentina, o presidente respondeu: "Uma família começa com duas pessoas. O que ouvi o Paulo Guedes dizer é que gostaria que outros países se preocupassem com isso, quem sabe, fazendo uma moeda única aqui na América do Sul. Essa seria a ideia".

Bolsonaro reagiu também a críticas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que lançou dúvidas sobre a proposta de moeda única. Segundo o presidente, Maia ou quem quer que seja podem criticar a ideia. Para Bolsonaro, o Brasil tem mais a ganhar do que a perder com a união monetária.

O presidente aproveitou para dizer que se preocupa com a eventual volta da ex-presidente argentina Cristina Kirchner ao poder no país vizinho, mas evitou comentar se eventual eleição da chapa dela poderia ameaçar as negociações do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia.

Previdência

Bolsonaro afirmou ainda que a aprovação da PEC de reforma da Previdência será um "ponto de inflexão" na recuperação da atividade econômica. Segundo o presidente, seu governo herdou um País em "crise econômica".

"Herdamos o País numa crise econômica. Algumas medidas foram tomadas no governo Temer, outras no nosso governo. Pode ter certeza: se isso não tivesse ocorrido no passado, estaríamos em situação muito pior. O Brasil vai se recuperar. O ponto de inflexão será a promulgação da PEC da Previdência", disse.

O presidente defendeu medidas de ajuste fiscal como forma de atrair investimentos e recuperar o crescimento econômico. "Hoje, gastamos mais do que arrecadamos, assim sendo, não despertamos a confiança de ninguém. Ninguém quer investir num País que tem déficits bilionários ano após ano", afirmou o presidente, que voltou a criticar a metodologia de cálculo da taxa de desemprego pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Bolsonaro também minimizou as iniciativas do Congresso, de propor projetos de lei com medidas econômicas, independentemente do governo federal. "Os projetos, o presidente pode ter, as casas legislativas podem ter, todo mundo pode ter. A iniciativa das leis não são exclusivas do presidente da República", disse o presidente, que completou: "Não quero a paternidade de nada, só quero que o País vá pra frente".

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso