Diário da Região

04/06/2019 - 00h30min

GRANJA COMARY

Suspeito de estupro, Neymar é intimado a depor

Reprodução/Facebook Atacante do PSG e da Seleção Brasileira, Neymar nega acusação
Atacante do PSG e da Seleção Brasileira, Neymar nega acusação

Policiais da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática foram à Granja Comary, em Teresópolis, onde fica o CT da Seleção Brasileira no fim da manhã desta segunda-feira, 3, intimar o atacante Neymar. O jogador é esperado para depor no Rio nesta sexta, 7, mas a assessoria jurídica da CBF que está ajudando a defesa do jogador está tentando adiar a oitiva para a próxima semana. O motivo é que o jogador estará em Porto Alegre nesta sexta concentrado para o amistoso com Honduras.

Os policiais chegaram em uma viatura no momento em que o técnico Tite concedia entrevista coletiva, e deixaram a Granja Comary no início da tarde.

Desde domingo, a delegacia está investigando possível crime na divulgação de um vídeo de Neymar. Acusado de estupro, o jogador publicou um vídeo nas redes sociais em que nega a acusação, ao mesmo tempo em que mostrava trechos de uma conversa e imagens da mulher que o acusa. Desde o ano passado, é crime passível de prisão a divulgação de imagens íntimas sem consentimento das partes. O vídeo já foi retirado do ar. Nesta segunda, os policiais chegaram e saíram da Granja sem dar declarações. Procurada, a Polícia Civil se limitou a informar que a DRCI "irá apurar suposta divulgação de vídeo por parte do jogador Neymar". A declaração é a mesma dada pela polícia no domingo, quando uma viatura também foi à Granja.

A CBF disponibilizou assessoria jurídica à Neymar. Nesta segunda, o técnico Tite foi bombardeado com perguntas sobre o tema em coletiva. Ele não fez uma defesa enfática do atleta, mas disse que não poderia julgá-lo.

Outra versão

O escritório de advocacia contratado pela mulher que acusa Neymar de estupro rescindiu o contrato com a cliente alegando que ela havia relatado para os advogados que havia sofrido uma agressão, mas não mencionou estupro. Segundo o escritório Fernandes e Abreu Advogados, a mulher relatou a eles que "a relação mantida com Neymar Jr. foi consensual, mas que durante o ato ele havia se tornado uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse o fato típico central (agressão) pelo qual ele deveria ser responsabilizado cível e criminalmente". O escritório divulgou o documento da rescisão do contrato ao Jornal Nacional, nesta segunda-feira.

O relatório de um médico particular aponta que a acusadora, de 26 anos, apresentou hematomas e arranhões nos glúteos, transtorno ansioso e depressivo e traumatismos superficiais não especificados. O exame foi feito uma semana após a suposta agressão que ela teria sofrido em um encontro com Neymar em Paris.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso