Diário da Região

21/05/2019 - 00h30min

CONSCIENTIZAÇÃO

Risco de câncer de pele dobra em quem trabalha ao ar livre

O câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil, sendo 30% dos tumores malignos registrados no País, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). O alerta para a prevenção vale para todas as pessoas em qualquer fase da vida, mas o reforço é maior para quem trabalha ao ar livre, como jardineiros, carteiros, arquitetos e varredores, pois está mais exposto aos raios do sol.

Um relatório publicado no começo de 2016 por um grupo de dermatologistas, membros da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV, na sigla em inglês), deixou claro que a maioria dessa força de trabalho na Europa está sob risco aumentado de desenvolver câncer de pele, principalmente do tipo não melanoma.

Segundo os resultados, após cinco anos de trabalho ao ar livre, as chances de ter o tumor são, pelo menos, duas vezes maiores nesse perfil do que naqueles que exercem a profissão em ambientes fechados. Os dados mostraram também que esse grupo tem menor conhecimento em saúde e baixa tendência à prevenção.

Campanha

Pensando nos dados internacionais e no cenário brasileiro - foram estimados mais de 6,2 mil novos casos de melanoma e mais de 165 mil de não melanoma em 2018 -, o Instituto Melanoma Brasil lançou a campanha "Trabalhe com segurança. Proteja sua pele". O objetivo é levar informação tanto para os trabalhadores quanto para as empresas.

"São pessoas que executam suas atividades laborais ao ar livre e não se dão conta dos riscos que estão correndo e das medidas para se protegerem", diz Rebecca Montanheiro, presidente da organização, sobre a iniciativa que está em sua terceira edição. "Mais ou menos 1,5 mil pessoas vão morrer por ano com melanoma e a campanha quer levar informação simples e clara para que as pessoas se identifiquem."

A proposta do instituto também é alcançar as empresas a fim de que, nas instruções sobre segurança do trabalho, o cuidado com a pele seja prioridade. Por isso, ao longo de todo o ano e principalmente em maio, mês de conscientização sobre o câncer de pele, a organização entra em contato com grandes companhias propondo uma palestra sobre o tema. As corporações interessadas também podem procurar a ONG e solicitar o serviço.

Tipos de câncer

O tumor é dividido em melanoma (5% dos casos) e não melanoma (95%) e, no Brasil, a prevalência varia de uma região para outra. A principal diferença entre os dois é o tipo de célula que dá origem a ele. Enquanto o melanoma nasce nos melanócitos (células produtoras de melanina), o não melanoma se origina em outras estruturas e tem componentes variados.

A gravidade também é outro fator que os diferencia: o melanoma tende a crescer mais rápido e pode ter metástase; o não melanoma tem risco menor de metástase e a cirurgia, por si só, é curativa.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso