Rio Preto perde a força empreendedora de MinervaÍcone de fechar Fechar

LUTO

Rio Preto perde a força empreendedora de Minerva

Minerva Izar Jalles, fundadora do primeiro centro de compras da cidade, o Riopreto Shopping Center, morreu nesta quinta-feira aos 95 anos de idade. Era viúva de Euphly Jalles, fundador do Diário da Região


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Uma mulher, um nome cuja força conduziu os destinos da família para uma trajetória de sucesso comercial e empresarial. Assim pode ser definida a relevância nos planos local e regional de Minerva Izar Jalles, falecida na tarde desta quinta-feira, 9, em Rio Preto, aos 95 anos de idade. A empresária e agropecuarista, fundadora do Riopreto Shopping, estava internada no Hospital de Base, mas a família não autorizou a divulgação da causa da morte e também não divulgou informações sobre o velório e sepultamento. O prefeito Edinho Araújo decretou luto oficial de três dias.

Ela deixa um legado traduzido na competência com que conduziu os negócios, assumidos após a trágica morte do marido. Euphly Jalles, fundador do Diário da Região em 23 de julho de 1950, foi assassinado em 30 de outubro de 1965. O engenheiro e agropecuarista contava com 63 anos à época, deixando viúva dona Minerva e precocemente os quatro filhos do casal - Euphly Jalles Filho, então com 7 anos de idade; Francisco Jalles Neto, com 6 anos; Ana Cristina Jalles, com 5; e Luiz Fernando Jalles, com 3 anos.

Em meio à dor, dona Minerva não esmoreceu. Assumiu todos os negócios deixados pelo marido, de quem herdou a fibra, determinação e pioneirismo nas iniciativas. Afinal, Euphly havia sido o fundador das cidades de Jales, da qual foi prefeito e vereador por duas vezes, e de São Francisco, e havia deixado também a marca do empreendedorismo e da inovação inclusive no campo - com destaque para a cafeicultura e pecuária com alta tecnologia.

E assim dona Minerva seguiu em frente. Atuou, inclusive, como corretora de imóveis. Comercializou diversos loteamentos urbanos em Rio Preto, entre eles o Jardim Morumbi, e na região. Também fez novos planejamentos e no ramo do agronegócio implementou sua marca, aprimorando ainda mais a administração das fazendas, diversificando a pecuária de corte e leite com o cultivo de seringueiras.

Pioneirismo

Em 6 de dezembro de 1989 fez florescer o primeiro centro de compras de Rio Preto e região. O Riopreto Shopping Center carrega o nome da cidade na qual ela tornou-se uma referência ao longo destas já mais de três décadas. "O Riopreto Shopping não fica atrás de nenhum outro shopping dos grandes centros do País e oferece o que há de mais moderno e de melhor entre as lojas do Brasil", declarou dona Minerva em 2001 ao Diário da Região, então presidente do Grupo Jalemi, ao inaugurar a expansão do empreendimento, que levou à incorporação de mais 35 lojas numa área em 10 mil metros quadrados de construção.

Dona Minerva também comandou a Jalemi-Jalles Empreendimentos Imobiliários, Construjal Construções e Comércio, Publicenter Comunicação, Jade Administração e Imóveis RioPreto, Agropecuária Fazenda Jalles e mais outros empreendimentos. Foi ainda conselheira da Associação Comercial e Empresarial de 1990 a 1992, conselheira da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) de 1988 a 1992. Foi eleita entre as "100 mulheres rio-pretenses do século XX", em 2001, com a sétima melhor votação que resultou em um livro publicado naquele ano.

Uma guerreira

Mãe de Euphly, Francisco, Ana Cristina e Luiz Fernando, avó de sete netos e quatro bisnetos, Minerva foi uma mulher guerreira, digna e lutadora. Assim, por meio de nota emitida pela assessoria de comunicação, a família Jalles pronunciou-se a respeito da perda de sua matriarca.

"Religiosa e devota de Nossa Senhora, a empresária sempre apoiou com afinco causas sociais e de filantropia. Os familiares têm a certeza da grande mulher, mãe, avó, bisavó e empresária, deixando registrada uma história de vida de sucesso e de grande importância para o desenvolvimento de São José do Rio Preto e da região Noroeste paulista", declarou a família na nota enviada ao Diário.

A família também agradece por todas as mensagens de conforto recebidas até o momento. "Elas só comprovam o quanto era querida por todos, com seu profissionalismo, inteligência e bondade. Ela sempre lembrada com alegria, gratidão e muita saudade."

  • Nascimento - 18/12/1923, São Paulo
  • Morte - 9/5/2019, Rio Preto
  • Filha de: Camilo Izar e Selma Demétrio Izar
  • Mãe de: Euphly, Francisco, Ana Cristina e Luiz Fernando; avó de sete netos e quatro bisnetos
  • Casada com: Euphly Jalles (in memoriam)
  • Trabalhou como: empresária, agropecuarista, fundadora do Riopreto Shopping, presidente da Jalemi Riopreto Shopping Center, Jalemi-Jalles Empreendimentos Imobiliários, Construjal Construções e Comércio, Publicenter Comunicação, Jade Administração e Imóveis RioPreto, Agropecuária Fazenda Jalles e outros empreendimentos; conselheira da Associação Comercial de 1990 a 1992; conselheira da Associação Brasileira de Shoppings Centers de 1988 a 1992; loteadora do Jardim Morumbi

Dentre as muitas homenagens que recebeu por conta de seu falecimento, Minerva Jalles, carinhosamente chamada de 'dona' Minerva por amigos e discípulos que fez no meio empresarial e comercial rio-pretense, foi lembrada como um símbolo de inspiração.

"Uma mulher que rompeu barreiras. Um ícone de Rio Preto. Uma mulher forte. Mais do que exemplo e referência, é uma inspiração", disse Adriana Neves, ex-presidente da Acirp e diretora da Conebel, que também ressaltou outras virtudes de 'dona' Minerva.

"Assim como a dona Yolanda (Bassitt), foi uma mulher precursora e preparou o cenário de tudo o que estamos vivendo agora. Certamente elas foram muito mais fortes do que precisamos ser hoje. Essas são as verdadeiras mulheres heroínas e que nos ajudaram a conquistar as posições que temos hoje", afirmou.

Para o atual presidente da Acirp, Paulo Sader, a fundadora do Riopreto Shopping deixa um legado de pioneirismo. "Dona Minerva concentrava características fundamentais para um empresário que quer ser bem-sucedido. Uma pessoa que marca uma era é emblemática e jamais será esquecida. Serve para nós empresários como referência de ousadia, pioneirismo, capacidade de desbravar e inovar", disse.

Presidente do Sincomercio, Ricardo Arroyo destacou a visão de empreendedorismo e lado mãe de Minerva. "A dona Minerva foi uma grande mulher. Empreendedora e de visão. Apesar de ter perdido o marido ela continuou se envolvendo no tino comercial. Ensinou e deu uma visão de negócio para os filhos. Uma pessoa que também foi espetacular como mulher e mãe. Genial pelo tempo dela", pontuou.

Amiga de Minerva Jalles, a colunista social Cida Caran recordou alguns momentos ao lado da empresária. "Era minha amiga há mais de 40 anos. Eu não era nem colunista social. E, em todo aniversário meu, o primeiro presente que chegava ela era que mandava. Tenho pouquíssimos amigos e ela era um deles", finalizou. (MS)