Diário da Região

09/05/2019 - 10h06min

PAULA VON SPERLING

'Tinha certeza que estava falando besteira', diz ganhadora do 'BBB'

Paula von Sperling concedeu entrevista ao programa "No Ar", apresentado por Otaviano Costa

Reprodução Paula von Sperling responde a denúncia de racismo e intolerância religiosa
Paula von Sperling responde a denúncia de racismo e intolerância religiosa

Paula von Sperling, a ganhadora do "BBB 19", conhecida por ter se envolvido em diversas polêmicas durante sua permanência no reality show da Globo, afirmou em entrevista ao programa "No Ar", apresentado por Otaviano Costa, nesta quarta-feira, 8, que sabia que "estava falando muita besteira" no programa.

Questionada pelo apresentador sobre o que mais "mexeu com sua família" em sua participação no "Big Brother Brasil", Paula respondeu: "No sentido negativo foram as polêmicas que tavam tendo aqui fora, que eu soube quando eu saí."

"Mas lá dentro eu tinha a dimensão que eu tava falando muita besteira, eu tinha certeza que eu tava falando besteira. Isso aí mexeu com a família inteira, porque eles ficaram desesperados tentando me ajudar a ficar dentro da casa. Mas ao mesmo tempo, 'será que é melhor ela continuar?'", continuou.

Em seguida, Paula falou sobre como suas polêmicas influenciavam na vida de sua família fora da casa: "Cada hora saía uma coisa minha aqui fora. Foi incomodando. Meus pais no trabalho, saía no jornal: 'A Paula do Big Brother entrou em mais uma polêmica', aí ficava o pessoal comentando... Minha mãe ficava toda 'assim'... Só que minha mãe sabia que não era por maldade minha".

"A vez que a Hari saiu a minha família desabou de chorar", relembrou, sobre o episódio que culminou com a expulsão da participante Hariany, sua melhor amiga no "BBB", às vésperas da final.

Paula, que também foi acusada de racismo e intolerância religiosa por conta de comentários feitos no "Big Brother Brasil", falou que ficou sabendo sobre as acusações por meio de sua irmã, Mônica, logo após sair da casa: "Na hora que ela falou eu falei 'O que?!'"

"Ela falou 'Ah, tem até negócio na delegacia, representaram, não sei o que...'. Fiquei um pouquinho preocupada - um pouquinho - na hora, porque eu tava mais feliz porque tinha ganhado e queria ver minha família. Depois que fui entender o que tinha acontecido", prosseguiu.

Em seguida, concluiu: "Pela 1ª vez na vida eu fui em uma delegacia igual a uma criminosa. O delegado já mandou pro Ministério Público. Já dei meu depoimento, o inquérito já foi instaurado, agora vamos ver."

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

Não lembro a minha senha!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso